Francisca Maria Garfunkel Rischbieter

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde abril de 2017).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Francisca Maria Garfunkel Rischbieter, conhecida como ''Franchette'' (Santos, 1929.[1] - Curitiba, 27 de agosto de 1989) foi uma engenheira brasileira.

Francisca foi uma das responsáveis pela implantação do plano de reurbanização de Curitiba.

Formada pela turma 1950 da Universidade Federal do Paraná, começou a trabalhar na divisão de pavimentação da cidade e em 1963 foi nomeada diretora do Departamento de Urbanismo. Franchette acompanhou o planejamento urbano desde 1965, antes mesmo da criação da Assessoria de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba, transformada depois em IPPUC.[2]

Francisca foi esposa de Karlos Rischbieter, ex-ministro da Fazenda no governo de João Baptista de Oliveira Figueiredo. Faleceu em 27 de agosto de 1989, aos 60 anos, de câncer, em Curitiba.[3]

O Jardim Botânico de Curitiba leva seu nome como homenagem de Curitiba pelos serviços prestados para com a cidade.[4]

Referências

  1. Título: Um jardim para Fanchette Casa da Memória
  2. Trecho do texto "Memória urbanística para preservar a nossa cidade", de Aramis Millarch, publicado originalmente no "Estado do Paraná", caderno "Almanaque", p. 03, em 24/06/1990.
  3. Revista Veja, 6 de setembro, 1989 - Edição n° 1095 - DATAS - p. 100.
  4. Parques e Bosques de Curitiba Site Oficial de Curitiba