Francisco Acquarone

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Francisco Acquarone
Nascimento 1898
Rio de Janeiro
Morte 6 de março de 1954 (56 anos)
Cidadania Brasil
Ocupação pintor, jornalista, ilustrador de banda desenhada, historiador, artista de história em quadrinhos

Francisco Acquarone (Rio de Janeiro, 1898 - idem 06 de março de 1954) foi um pintor, jornalista, historiador e ilustrador de histórias em quadrinhos brasileiro. É pai da também ilustradora Lêda Acquarone.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formado na Escola Nacional de Belas Artes, foi aluno de Baptista da Costa, Modesto Brocos, Rodolfo Chambelland e Rodolfo Amoedo, em 1918, passa a trabalhar na revista Dom Quixote, logo em seguida, atuou em outro periódicos fluminenses como A Noite, O Jornal, O Globo e Dom Casmurro.[2] Entre 1926 e 1941, participou dos chamados Salões de Belas Artes, onde expôs obras de paisagens, retratos e pinturas históricas.[2]

Entre 1937 e 1938, atuou como ilustrador de histórias em quadrinhos, atuou no O Globo Juvenil, onde produziu quadrinizações dos romances Os primeiros homens na Lua de H.G. Wells e As Minas de Prata de José de Alencar, para o jornal Correio Universal, adaptou o conto das As Mil e Uma Noites, Aladim[3] e O Guarani, outro romance de José de Alencar, além de criar João Tymbira Em Redor do Brasil,[4] notadamente influenciado pelas tiras de aventura norte-americanas, ambas as histórias foram publicadas em álbuns da chamada Edição Extraordinária do Correio Universal.[5]


Também contribuiu para o estudo da história da arte brasileira com os livros História da Arte no Brasil (1939), Mestres da Pintura no Brasil e Primores da Pintura no Brasil (1942).[2]

Bibliografia parcial[editar | editar código-fonte]

Vídeo de relançamento de O Guarani por Francisco Acquarone pelo Senado Federal em junho de 2017.
  • O Guarany (Edição Extraordinária do Correio Universal, 1937)[6]
  • João Tymbira Em Redor do Brasil (Edição Extraordinária do Correio Universal, 1938)[4]
  • História da Arte no Brasil (1939)[2]
  • Mestres da Pintura no Brasil [2]
  • Obras-Primas de Rodolfo Amoedo, Mestre da Pintura Brasileira (1941)[2]
  • Bezerra de Menezes: o médico dos pobres (1941)[carece de fontes?]
  • Primores da Pintura no Brasil (1942)[2]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]