Francisco Antunes Maciel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Francisco Bernardo Antunes Maciel
Deputado Estadual do Rio Grande do Sul
Período 1893 até 1897
Dados pessoais
Nascimento 27 de outubro de 1844
Pelotas, Rio Grande do Sul
Morte 14 de agosto de 1917 (72 anos)
Rio de Janeiro, Distrito Federal

Francisco Bernardo Antunes Maciel (Pelotas, 27 de outubro de 1844Rio de Janeiro, 14 de agosto de 1917)[1] foi um político brasileiro.

Filho de Eliseu Antunes Maciel e de Leopoldina Amália de Freitas da Rosa, casou com Francisca Gonçalves Moreira, filha do barão de Butuí.[1] Era irmão do barão de São Luís e pai do futuro ministro Francisco Antunes Maciel Júnior.[1]

Foi ministro dos Negócios do Império, período no qual sua família foi a principal incentivadora da Imperial Escola de Medicina Veterinária e de Agricultura Prática, criada em Pelotas, em 1883, para a qual doaram o edifício.[2]

Após a queda do gabinete liberal do qual Antunes Maciel fazia parte, em 1885, a escola foi fechada pelo novo ministro conservador Antônio da Silva Prado, alegando necessidade de redução de despesas, porém dois anos depois Silva Prado criou a Imperial Estação Agronômica de Campinas.[2]

Com apoio da população de Pelotas, em 1887, foi criado o Liceu de Agronomia, Artes e Ofícios, do qual Antunes Maciel foi seu primeiro diretor e as aulas foram iniciadas no dia 14 de maio de 1888.[2]

Sob a República, foi um dos fundadores do Partido Federalista, eleito deputado federal pelo 3º distrito do Rio Grande do Sul em duas sucessivas legislaturas, desde 1906 até 1911. [3] Durante a campanha civilista foi líder da minoria.[3]

Referências


Precedido por
Pedro Leão Veloso
Ministro dos Negócios do Império do Brasil
Sucedido por
João Florentino Meira de Vasconcelos


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.