Francisco Bueno

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Francisco Bueno, bandeirante nascido por volta de 1585 em São Paulo e morto em 1638 às margens do rio Paraguai, pois seu inventário foi aberto em julho desse ano. Há quem afirme entre os historiadores dos bandeirantes que morreu em 1644.

Filho de Bartolomeu Bueno (Sevilha circa 1555-1629 São Paulo) dito O Sevilhano, tronco dessa família, chegado a São Paulo em 1581 em companhia de seu pai, Francisco Ramirez de Pórros, na armada de D. Diego Flores de Valdez, na qualidade de carpinteiro da ribeira, pago a 30 ducados. Exerceu em São Paulo cargos de Juiz de Ofício de Carpinteiro, em 1587; Aferidor, em 1588; almotacel, 1591 e Vereador em 1616. Casou em São Paulo em 1590 com Maria Pires, nascida em 1564, filha de Salvador Pires e de Mécia Fernandes (mameluca conhecida como Mécia Uçu). O pai voltou para Castela em 1599. Do casal descendem os Buenos, de São Paulo, que se espalharam por todo o Brasil.

Francisco Bueno serviu os honrosos cargos da república em São Paulo e foi grande sertanista. Em 1628 seguiu para a região do Guairá na bandeira de Antônio Raposo Tavares.

Em abril de 1637, com uma centena de brancos e enorme séquito de índios, chefiou uma bandeira de Piratininga para o sertão do Tape, no atual Rio Grande do Sul, atingindo o rio Taquari. Após atacar reduções dos jesuítas em Santa Teresa, a noroeste desse rio, investiu contra a missão de São Carlos de Caapi e contra a missão de Apóstolos de Caazapaguaçu, destruindo-as. Faleceu nesses combates e seu irmão e imediato Jerônimo Bueno tomou conta da tropa com outro sertanista de renome, André Fernandes.

Casou em 21 de janeiro de 1630 com Filipa Vaz (1606-7 de janeiro de 1647) filha de Francisco João Branco e de Ana de Cerqueira. Sua descendência é descrita por Silva Leme em «Genealogia Paulistana», Volume I Pág. 503 Cap. 2.º Tit. Buenos da Ribeira

Eram seus irmãos:

  • 1 o célebre Amador Bueno «de Ribeira», dito O Aclamado, nascido em 1584 e morto após 1649, que seria aclamado em São Paulo pelo partido dos ricos castelhanos como rei de São Paulo.
  • Bartolomeu Bueno, o Moço, que seria o tronco da família Bueno de Camargo;
  • Jerônimo Bueno (1588-1645), bandeirante.
  • Maria de Ribeira (nascida em 1590) casada com João Ferreira Pimentel de Távora, de Torres Vedras, casal que seria o tronco da família Rocha Pimentel.

Outro homônimo, Francisco Bueno, com seus irmãos, um dos quais Antônio Bueno, receberá em 1700 sesmaria na serra do Caraça.