Francisco Iglésias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Francisco Iglésias
Nascimento 28 de abril de 1923
(Pirapora,  Minas Gerais
Morte 21 de fevereiro de 1999
Belo Horizonte
Nacionalidade  brasileiro
Alma mater Universidade Federal de Minas Gerais
Ocupação Historiador, professor, cientista político, advogado
Magnum opus Historiadores do Brasil: capítulos de historiografia brasileira (2000)
Escola/tradição História
Principais interesses História do Brasil
Economia
Filosofia política
Sociologia

Francisco Iglésias (Pirapora, 28 de abril de 1923Belo Horizonte, 21 de fevereiro de 1999) foi um historiador brasileiro.

Respeitado intelectual, destacou-se especialmente pelos estudos sobre a história econômica e social dos séculos XIX e XX. O seu estilo primoroso faz de seu texto um modelo literário.

Vida[editar | editar código-fonte]

Filho de José Iglésias e de Josefa Fernández, imigrantes espanhóis, transferiu-se ainda jovem para Belo Horizonte, estudando no Ginásio Mineiro. A partir de 1941, integrou a primeira turma do curso de História e Geografia da Universidade de Minas Gerais, atual Universidade Federal de Minas Gerais, graduando-se em 1944. Ingressou como professor na mesma Universidade em 1949, tendo lecionado na Faculdade de Ciências Econômicas (UFMG) as cadeiras de História Econômica Geral e do Brasil. Tornou-se livre-docente em 1955, com a tese Política econômica do governo provincial mineiro (1835-1889). Nos anos seguintes, publicou diversos livros sobre temas de história econômica e história política. Aposentou-se em 1982.

Iglésias foi também co-fundador e redator da revista literária Edifício (1946), ao lado de amigos como Otto Lara Resende, Hélio Pelegrino, Sábato Magaldi, entre outros.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Política econômica do governo provincial mineiro (1835-1889). Rio de Janeiro: INL, 1958.
  • Introdução à historiografia econômica. Belo Horizonte: FACE-UFMG, 1959.
  • Periodização do processo industrial no Brasil. Belo Horizonte: FACE-UFMG, 1963. 114 p.
  • História e ideologia. São Paulo: Ed. Perspectiva, 1971. 299p.
  • História para vestibular e cursos de segundo grau. Belo Horizonte: Ed. Júpiter, 1973. 217 p.
  • A Revolução Industrial. São Paulo: Ed. Brasiliense, 1981.
  • Caio Prado Júnior. (Coleção Grandes Cientistas Sociais) São Paulo: Ed. Ática, 1982. 207 p.
  • A industrialização brasileira. São Paulo: Ed. Brasiliense, 1985. ISBN 8511020985
  • Constituintes e constituições brasileiras. São Paulo: Ed. Brasiliense, 1985.
  • Trajetória política do Brasil: 1500-1964. São Paulo: Cia. das Letras, 1993. 316p. ISBN 8571643067
  • Breve historia contemporánea del Brasil. Mexico: FCE, 1994. 310 p. ISBN 9681642619
  • Historiadores do Brasil: capítulos de historiografia brasileira. Rio de Janeiro: Ed. Nova Fronteira; Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2000. 256p. ISBN 8520910564
  • História e Literatura: ensaios para uma história das ideias no Brasil. São Paulo: Ed. Perspectiva; Belo Horizonte: Cedeplar-UFMG, 2009. 334p. ISBN 9788527308588

Referências[editar | editar código-fonte]

  • PAULA, João Antonio de. Trajetória do historiador Francisco Iglésias. Nova Economia, vol. 5, n. 1, pp. 9-19, 1995.
  • PAULA, João Antonio de (org.). Presença de Francisco Iglésias. Belo Horizonte: Ed. Autêntica, 2001.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]