Franco Parisi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o economista e político chileno. Para o jogador de futebol australiano, veja Franco Parisi (futebolista).
Franco Parisi
'
Nascimento 25 de agosto de 1967
Santiago
Residência La Dehesa
Cidadania Chile
Alma mater
Ocupação economista, político,
Empregador Universidade da Geórgia, Universidade de Georgetown, Universidade Rice, Universidade do Alabama, Universidade do Chile, Universidad Andrés Bello
Assinatura
Firma de Franco Parisi.png

Franco Aldo Parisi Fernández (nascido em 25 de agosto de 1967[1]) é um engenheiro comercial e economista chileno que ganhou reconhecimento por fazer programas de rádio e de televisão sobre a economia, junto com o seu irmão Antonino Parisi, e chamado por alguns de "o economista do povo".[2] Em 2012, ele lançou sua candidatura independente para as eleições presidenciais de 2013 no Chile.[3] Parisi se identifica ideologicamente com o liberalismo social.[4]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Parisi nasceu em 1967, em Santiago,[1] a capital do Chile. Estudou na Escola Experimental Salvador Sanfuentes e completou o ensino médio no Instituto Nacional General José Miguel Carrera. Ele também estudou brevemente na Academia Militar do Chile. Mais tarde, Parisi prestou concurso e foi admitido na carreira de Engenharia comercial na Universidade do Chile, e obteve um doutorado em Finanças na Universidade da Geórgia.[5]

Atuou como professor visitante na Universidade Rise, de 2002 a 2003, na Universidade do Alabama, em 2000, na Universidade da Geórgia, em 1999, e na Universidade de Georgetown.[6] No Chile, ele exerceu o cargo de professor na Faculdade de Economia e de Negócios da Universidade do Chile, onde também trabalhou como vice-reitor e como reitor interino em 2010[7] e foi membro do Grupo de Política Monetária.[8] Candidatou-se a reitor na faculdade acima mencionada,[7] mas perdeu a eleição.[9] Também trabalhou na Universidade Nacional Andrés Bello, onde foi nomeado reitor da Faculdade de Negócios e, posteriormente, tornou-se o reitor do Instituto Chileno de Desenvolvimento Executivo (IEDE), propriedade da organização das Universidades Internacionais Laureate. Renunciou ao cargo em julho de 2012.[10]

Nos anos 90, Parisi trabalhou como conselheiro governamental em diferentes áreas.[6] No dia 10 de junho de 2010 foi nomeado conselheiro da Comissão Chilena de Cobre (Cochilco) pelo presidente Sebastián Piñera. Ele deixou o cargo em 10 de junho de 2012.[11]

Após uma controvérsia com a varejista local La Polar durante 2011, Parisi fez várias participações na televisão e em emissoras de rádio, e suas explicações dos fenômenos econômicos em termos coloquiais começaram a se tornar sua marca registrada.[12] Na metade do ano, Parisi começou um programa de TV chamado Los Parisi: el poder de la gente (Os Parisi: o poder do povo), sendo apresentando por ele e por Antonio Parisi, seu irmão. O programa foi inicialmente transmitido na VIla X[13] e, depois, na La Red.[14] Em março de 2012, ele aconselhou os líderes dos protestos na região de Aysén.[15]

Candidatura presidencial[editar | editar código-fonte]

Parisi anunciou sua pré-candidatura presidencial como independente em 30 de janeiro de 2012 e propôs a possibilidade de participar de "primárias independentes" com Marco Enríquez-Ominami,[16] que, no entanto, recusou-se a fazer tal proposta.[17] Embora alguns membros do Partido Regionalista Independente (PRI) quisessem que o partido apoiasse Parisi,[18] o PRI acabou por promover o seu próprio candidato, Ricardo Israel. Os membros do RN solicitaram ao seu Conselho Diretivo "liberdade de ação" para apoiar Parisi.[19]

No início de junho de 2013, Parisi anunciou a coleta de cinquenta mil assinaturas de pessoas apoiando sua candidatura,[20] o que lhe permitiu registrar sua candidatura perante o Serviço Eleitoral do Chile em 7 de agosto de 2013.[21]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Casou-se, em 16 de junho de 1996, com Laura Lee Campbell, no condado de Clarke, Geórgia, nos Estados Unidos;[1] o casal se divorciou em 5 de janeiro de 2009.[22]

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Em 20 de outubro de 2013, a candidata à presidência da Aliança, Evelyn Matthei Fornet, acusou Parisi de pagar 100 milhões de pesos aos trabalhadores das empresas das quais ele supostamente era um representante legal.[23] No dia seguinte, a brigada de campanha de Matthei carregou em seu site oficial um documento contendo documentos legais envolvendo Parisi,[24] e a própria Matthei reiterou as acusações contra Parisi, afirmando que os documentos demonstravam que ele devia até 500 milhões de pesos, e então Parisi foi "eticamente incapacitado de ser candidato a presidente".[25][26] Parisi negou as acusações de Matthei e anunciou queixa-crime contra ela perante um tribunal local.[27]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Parisi F., Franco; Parisi F., Antonino; Cornejo, E. (2006). Análisis y gestión de créditos. [S.l.]: Ediciones Copygraph 
  • Parisi F., Franco; Parisi F., Antonino; Godoy, R. (2001). Corporate Governance in Chile: A Revision. [S.l.]: Research in International Business and Finance 
  • Parisi F., Franco; Parisi F., Antonino (2004). Teoría de inversiones. [S.l.]: Parisi Media  (CD-ROM)
  • Parisi F., Franco; Parisi F., Antonino (2004). Estructuras financieras. [S.l.]: Parisi Media  (CD-ROM)
  • Parisi F., Franco; Parisi F., Antonino (2004). Política y administración de créditos. [S.l.]: Parisi Media  (CD-ROM)

Referências

  1. a b c «Certificado de Matrimonio» (JPG). Serviço de Registro Civil e Identificação do Chile. 10 de maio de 2012. Consultado em 23 de maio de 2012 
  2. «El Mostrador: El Economista del Pueblo» (em espanhol). El Mostrador. 9 de maio de 2012. Consultado em 12 de maio de 2012 
  3. «Franco Parisi se lanza como precandidato a la Presidencia» (em espanhol). La Segunda. 30 de janeiro de 2012. Consultado em 11 de maio de 2012 
  4. «Franco Parisi niega apoyo a políticos tradicionales en posible 2da vuelta presidencial». Radio Bío Bío (em espanhol). 24 de novembro de 2012. Consultado em 7 de outubro de 2013 
  5. «Franco Parisi». parisiepoderdelagente.cl. Consultado em 10 de maio de 2012. Arquivado do original em 8 de maio de 2012 
  6. a b «Franco Parisi Fernández» (PDF). FEN. Universidade do Chile. Consultado em 17 de maio de 2012 [ligação inativa]
  7. a b «Franco Parisi enciende elecciones de decano para Facultad de Economía de la U. de Chile». Terra. 24 de maio de 2010. Consultado em 10 de maio de 2012 
  8. «Sus miembros». Grupo de Política Monetaria. Universidade do Chile. Consultado em 17 de maio de 2012. Arquivado do original em 9 de julho de 2012 
  9. «Manuel Agosín es el nuevo decano de la Facultad de Economía y Negocios de la Universidad de Chile». Radio U. Chile. 10 de agosto de 2010. Consultado em 19 de agosto de 2013 
  10. «Parisi entra a escena». La Tercera. 21 de julho de 2012. Consultado em 19 de agosto de 2013 
  11. «Exclusivo: la contradicción secreta de Franco Parisi sobre su salida de Cochilco». The Clinic. 28 de julho de 2012. Consultado em 28 de julho de 2012 
  12. «Las dos caras del fenómeno político del momento: Franco Parisi. Analista del PNUD afirma: "Mostrarse desvinculado de los partidos da créditos electorales"». Cambio21. Consultado em 11 de maio de 2012. Arquivado do original em 12 de maio de 2012 
  13. «Via X y el sorpresivo estreno de Los Parisi». Walabi. 28 de julho de 2011. Consultado em 11 de maio de 2012 
  14. «Los Parisi». La Red. Consultado em 11 de maio de 2012. Arquivado do original em 20 de maio de 2012 
  15. «Los Parisi en Aysén: "Lo que está pidiendo la gente no es abultado, como ha dicho el gobierno"». El Dínamo. 13 de março de 2012. Consultado em 11 de maio de 2012. Arquivado do original em 1 de agosto de 2012 
  16. «Franco Parisi se lanza como precandidato a la Presidencia». La Segunda. 30 de dezembro de 2012. Consultado em 12 de dezembro de 2012 
  17. «Franco Parisi le responde a MEO: "Le propuse ir a primarias y me dijo sí"». Meganoticias. 1 de fevereiro de 2012. Consultado em 12 de dezembro de 2012. Arquivado do original em 26 de setembro de 2013 
  18. «PRI lanza nuevo sitio web para acercar candidatura independiente de Franco Parisi». El Mostrador. 8 de dezembro de 2012. Consultado em 8 de julho de 2013 
  19. «RN baja perfil a "descolgados" que apoyan a Franco Parisi». 24 Horas. 26 de agosto de 2013. Consultado em 17 de setembro de 2013 
  20. «Parisi celebró las 50 mil firmas y va por las 70 mil». La Nación. 1 de junho de 2013. Consultado em 3 de julho de 2013 
  21. «Con 52 mil firmas, Franco Parisi inscribe candidatura presidencial independiente». La Tercera. 7 de agosto de 2013. Consultado em 13 de agosto de 2013 
  22. Tercer Juzgado de Familia de Santiago, causa rol C-4689-08
  23. «Evelyn Matthei da giro en campaña y arremete contra Franco Parisi». La Tercera. 21 de outubro de 2013. Consultado em 21 de outubro de 2013 
  24. «Documentos Franco Parisi». evelyn2014.cl. 21 de outubro de 2013. Consultado em 21 de outubro de 2013. Arquivado do original em 21 de outubro de 2013 
  25. «Matthei reitera sus críticas y dice que Parisi está inhabilitado éticamente para ser candidato». EMOL. 21 de outubro de 2013. Consultado em 21 de outubro de 2013 
  26. «Matthei asegura que la deuda de Parisi por colegios es de 500 millones de pesos». EMOL. 21 de outubro de 2013. Consultado em 21 de outubro de 2013 
  27. «Parisi anuncia querella contra Matthei tras acusaciones de deuda con trabajadores». EMOL. 21 de outubro de 2013. Consultado em 21 de outubro de 2013