Frank Farina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Frank Farina
Frank Farina cropped.jpg
Informações pessoais
Data de nasc. 5 de setembro de 1964 (54 anos)
Local de nasc. Darwin,  Austrália
Altura 1.77 m
Informações profissionais
Equipa atual Fiji Fiji
Posição Treinador (Ex-atacante)
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1983–1984
1985–1986
1987–1988
1988–1991
1991–1992
1992
1992–1994
1994–1995
1995–1998
1998–1999
Total
Austrália Canberra City
Austrália Sydney City
Austrália Marconi Stallions
Bélgica Club Brugge
Itália Bari
Inglaterra Notts County (Vindo de Empréstimo)
França Strasbourg
França Lille
Austrália Brisbane Strikers
Austrália Marconi Stallions
0041 000(15)
0043 000(21)
0047 000(33)
0075 000(43)
0008 0000(0)
0003 0000(0)
0047 000(14)
0027 000(17)
0043 000(13)
0002 0000(0)
0336 00(145)
Seleção nacional
1982–1983
1984
1984–1995
Austrália Austrália Sub-20
Austrália Seleção Olímpica
Flag of Australia.svg Austrália
0008 0000(3)
0005 0000(1)
0067 000(14)
Times/Equipas que treinou
1996–1998
1998–1999
1999–2005
2006–2009
2011–2012
2012–2014
2014–2015
2015
2015–
Austrália Brisbane Strikers (jogador-treinador)
Austrália Marconi Stallions
Flag of Australia.svg Austrália
Austrália Brisbane Roar
Flag of Papua New Guinea.svg Papua-Nova Guiné
Austrália Sydney FC
Fiji Fiji Sub-20 (diretor-técnico)
Fiji Fiji Sub-20
Fiji Fiji



60
7
46


Frank Farina (Darwin, 5 de setembro de 1964) é um treinador de futebol e ex-futebolista australiano que atuava como atacante. Atualmente, dirige a Seleção Fijiana.

Defendeu a Seleção Australiana entre 1984 e 1995, e comandou os Socceroos entre 1998 (em paralelo com a função que exercia no Brisbane Strikers) e 2005, quando deixou o cargo.

Carreira como jogador[editar | editar código-fonte]

Revelado pelo AIS, Farina iniciou a carreira de jogador em 1983, no Canberra City, onde atuaria durante um ano. Até 1988, defenderia Sydney City (ainda estando vinculado ao AIS) e Marconi Stallions em seu país natal, quando aceitou proposta do Club Brugge, uma das principais equipes de futebol da Bélgica. Entre 1988 e 1991, foram 75 partidas disputadas e 43 gols marcados.

Contratado pelo Bari em 1991, Farina não repetiu o desempenho na época de Club Brugge: atuou em apenas oito jogos, não marcando nenhum gol. A equipe italiana cedeu Farina ao Notts County, mas seu período no clube inglês foi bastante curto: somente três partidas. Ainda em 1992, foi contratado pelo Strasbourg, onde reergueu sua carreira ao marcar 14 gols em 47 partidas disputadas. Em 1994, seguiu no futebol francês, desta vez no Lille, onde marcou seis gols em 27 jogos até 1995, quando retornou à Austrália para encerrar a carreira. Aos 30 anos de idade, Farina mostrou que seu faro de artilheiro permanecia intacto ao marcar 33 gols em 63 partidas disputadas no Brisbane Strikers, exercendo paralelamente a função de técnico. A aposentadoria como jogador veio em 1999, quando retornaria ao Marconi Stallions; no clube, onde trabalharia novamente como jogador-treinador, foram somente três jogos disputados.

Carreira como técnico[editar | editar código-fonte]

Desde 1996, Farina exercia a função de treinador no Brisbane Strikers quando ainda era jogador, onde trabalharia até 1998. No Marconi Stallions, sua última equipe como atleta, também acumulava as 2 funções.

Austrália[editar | editar código-fonte]

Em 1998, assumiu o comando técnico da Seleção Australiana, mesmo ainda estando em atividade como jogador. Sob seu comando, os Socceroos terminaram a Copa das Confederações de 2001 em terceiro lugar, além de ter conquistado dois títulos da Copa das Nações da OFC (2000 e 2004). Abandonou o cargo por "consenso mútuo" depois da terceira partida da Austrália na Copa das Confederações de 2005. O estopim para sua saída foi uma discussão envolvendo Farina e o repórter Andrew Orsatti - após algumas perguntas, o técnico e o jornalista teriam se envolvido em uma briga na sala de imprensa. Testemunhas disseram que Orsatti fora agarrado por Farina no pescoço e que fora agredido. Em seguida, Orsatti retirou as acusações contra o técnico.

Brisbane Roar[editar | editar código-fonte]

Entre 2006 e 2009, Farina exerceu o comando técnico do Brisbane Roar, que o afastaria da função por trabalhar embriagado. Dois anos depois, retomou a carreira de técnico ao ser anunciado como novo técnico da Seleção de Papua Nova Guiné, país onde Farina possui raízes. Ele permaneceu um ano no cargo, até ser confirmado como novo técnico do Sydney FC em novembro de 2012, onde permaneceria até 2014, quando foi demitido.

Seleção Fijiana[editar | editar código-fonte]

Chegou a receber propostas de equipes da Nova Zelândia, porém optou em trabalhar como diretor-técnico da Seleção Fijiana sub-20, assumindo o comando da equipe no ano seguinte. Em outubro de 2015, substituiu o uruguaio Juan Carlos Buzzetti na seleção principal.

Comandou o elenco da Seleção Fijiana de Futebol nas Olimpíadas de 2016.[1]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Sydney City
Marconi Fairfield
Brugge
Brisbane Strikers

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Brisbane Strikers
Austrália

Referências

  1. «Elenco FIJI Rio 2016». Consultado em 20 de junho de 2016. 
Bandeira de AustráliaSoccer icon Este artigo sobre futebolistas australianos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.