Frederico Carneiro de Campos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Frederico Carneiro de Campos
Carneiro de Campos, prisioneiro de Lopez.
Nascimento 1800
Bahia
Morte 3 de novembro de 1867 (67 anos)
Fortaleza de Humaitá, Paraguai
Nacionalidade Flag of Brazil (1870–1889).svg brasileiro
Ocupação Militar, político

Frederico Carneiro de Campos (Bahia, 1800Fortaleza de Humaitá, Paraguai, 3 de novembro de 1867) foi um militar e político brasileiro.

Foi coronel do Corpo de Engenheiros, tando participado do mapeamento das fronteiras do Império do Brasil com as Guianas.[1]

Coronel Carneiro de Campos prisioneiro no Paraguai.

Foi presidente da província da Paraíba, nomeado por carta imperial de 14 de novembro de 1844, de 18 de dezembro de 1844 a 16 de março de 1848. Foi também Deputado Geral pelo Rio de Janeiro.

Em 1864 foi indicado presidente da província do Mato Grosso. A fim de tomar posse do cargo, embarcou no navio mercante imperial Marquês de Olinda seguindo o caminho normal daquela época até Mato Grosso, que consistia em seguir para o sul do Brasil até o Uruguai, entrar no estuário do Rio da Prata, e subir o rio Paraná passando pelo Paraguai. Ao passar por Assunção foi recebido solenemente pelo presidente do Paraguai, Francisco Solano López. Entretanto, depois de alguns dias, em 12 de novembro de 1864, quando estava no rio Paraguai, foi aprisionado por soldados paraguaios juntamente com toda tripulação e passageiros do navio Marquês de Olinda. Este ato foi realizado por ordem de Francisco Solano López como represália pelas recentes ações políticos e militares do Império do Brasil no Uruguai. Embora preceda a invasão do Mato Grosso por tropas paraguaias e a consequente declaração de guerra, tal evento é considerado o marco inicial da Guerra do Paraguai.

Assim como toda tripulação e passageiros do navio Marquês de Olinda, Frederico Carneiro de Campos morreu prisioneiro devido à fome e maus tratos. Faleceu na fortaleza paraguaia de Humaitá em 3 de novembro de 1867, alguns meses antes desta ser conquistada por tropas brasileiras[1] ou em Passo Pocu.[2] Sua esposa, Auta Ferreira França, enlouqueceu com o sofrimento.

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Frederico Carneiro de Campos

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Joaquim Franco de Sá
Presidente da província da Paraíba
1848
Sucedido por
João de Albuquerque Maranhão


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.