Free Bird

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde junho de 2015). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.
"Free Bird"
Single de Lynyrd Skynyrd
do álbum (Pronounced 'Lĕh-'nérd 'Skin-'nérd)
Lançamento 13 de agosto de 1973 (álbum)
23 de novembro de 1974 (single)
Gravação Studio One, Doraville, Geórgia
3 de abril de 1973
Gênero(s) Southern rock, hard rock
Duração 13:45(live)
9:18 (álbum)
4:41 (single)
Gravadora(s) MCA
Composição Allen Collins
Ronnie Van Zant
Produção John Carney
Cronologia de singles de Lynyrd Skynyrd
"Sweet Home Alabama"
(1974)
"Saturday Night Special"
(1974)

"Free Bird" (muitas vezes escrito "Freebird", incluindo pela própria banda na capa do single) é um single da banda americana de southern rock Lynyrd Skynyrd. Foi destaque no álbum de estreia e foi incluída em álbuns subsequentes lançados pela banda, como Skynyrd's Innyrds que possui um versão ínédita e inalterada da versão final da música.

Lançada como single em novembro de 1974, "Free Bird" se tornou o segundo hit da banda a chegar ao Top 40 na Billboard Hot 100 no início de 1975, onde atingiu o 19º lugar. Uma versão ao vivo da canção também alcançou a Billboard Hot 100 chart, em 1977, atingindo o 38° lugar.

Ele é usado como música que encerra as performances ao vivo da banda e é sua maior canção, muitas vezes ultrapassando os 14 minutos de duração quando tocada ao vivo.

O solo desta música foi feito pelo então guitarrista do Lynyrd Skynyrd, Allen Collins, e é considerado um dos solos mais "destruidores" de todos os tempos, sendo considerado o 3º maior solo de guitarra da história, segundo a revista Rolling Stone.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

- "Freebird" surgiu de uma bela sequência de acordes bolada por Allen. Ronnie acrescentou melodia e letras. "Ele escreveu a letra toda em três ou quatro minutos" - Gary. Durante as primeiras apresentações, Ronnie pedia a Allen e Gary que estendessem mais os solos da música. "Não está longo o bastante. Façam mais longo!" dizia Ronnie.

- Uma das primeiras performances públicas da música em sua versão final foi durante a festa de casamento de Allen Collins. Este fez o overdub de um segundo solo, na versão de estúdio, criando o famoso duelo de guitarras que coroa a música. Ao vivo, as três guitarras - Gary no slide, Ed e mais tarde Steve na base e solos e Allen nos solo principal - reproduziam fiel e furiosamente a canção, geralmente pontuada com um eletrizante rave-up (técnica bolada pelos Yardbirds) e uma seção rítmica que remetia ao "bolero" (bastante similar a do final de "Beck's Bolero")

- Em "Freebird", Gary Rossington afinou a segunda corda de sua guitarra em Sol, igualando com a terceira corda. Ele disse que fez isso para encorpar mais o som do slide. Para este efeito foi utilizada uma chave de fenda. A guitarra usada foi uma Gibson Les Paul/SG '61. Outro truque foi usar cordas mais grossas (0.17 gauge G) no lugar da terceira e segunda cordas. "Lembro que eu queria algo um pouco diferente do mesmo velho som de guitarra slide, então eu fiz com esse tipo de invenção", disse.

- Ao vivo ele usava um vidro de Coricidin (como antes fizera sua confessa influência, Duanne Allman) como slide.

- A música, sempre citada como uma homenagem a Duanne Allman, do Allman Brothers, é uma das mais executadas nas rádios americanas. Já teria sido tocada segundo estimativas da BMI pelo menos 2 milhões de vezes desde seu lançamento.

- Prova do quanto "Freebird" se tornou um hino é o curioso de alguns gaiatos em qualquer show pelo mundo (pode ser show de quem for, da cantorazinha pop, ao grupo de metal) de pedir "Freeebird!!!" da plateia, semelhante ao que ocorre no Brasil quando alguém da platéia pede "Toca Raul", pedindo pra qualquer artista de qualquer gênero musical executar uma musica do cantor/compositor brasileiro Raul Seixas.

- A banda Dream Theather gravou um cover de "Freebird".

- Pesquisa da revista Guitar World (edição de setembro de 1998) junto aos leitores considerou que "Freebird" apresenta o terceiro melhor solo de guitarra de todos os tempos. Em primeiro, deu Led Zeppelin com "Stairway to Heaven".

- Versos de "Freebird" aparecem em um medley com a música "Baby I Love Your Away" (Peter Frampton) na versão do grupo pop Will To Power. Não por acaso, a música, lançada em 1988, foi o maior sucesso comercial do grupo.

- "Freebird" também está presente na trilha do filme "Forrest Gump".

- "Freebird" é tema da sangrenta cena final do filme Rejeitados pelo Diabo, de 2005.

- "Freebird" é a última música a ser tocada no jogo de video game Guitar Hero II (PS2/XBox 360). A música é tão difícil que o jogo pergunta várias vezes se o jogador quer realmente se arriscar a tocá-la. A música também toca (em versão reduzida) em uma das rádios do jogo de vídeo game Gran Theft Auto San Andreas (PS2/PC)

-"Freebird" é tema de uma das principais cenas de ação do filme Kingsman: The Secret Service lançado em 13 de Fevereiro de 2015, dirigido por Matthew Vaughn e estrelado por Colin Firth, Samuel L. Jackson, Mark Strong, Taron Egerton e Michael Caine.

Ver também[editar | editar código-fonte]