Frente Única Paulista

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Frente Única Paulista (FUP) foi a aliança política dos principais partidos do estado de São Paulo em Fevereiro de 1932, o Partido Republicano Paulista (PRP) e o Partido Democrático.

A Frente Única Paulista liderou o movimento paulista contrário ao governo provisório federal instituído com a Revolução de 1930, liderado por Getúlio Vargas. Entre as principais reivindicações do movimento estão a autonomia política para o estado de São Paulo, a nomeação de um interventor paulista e civil para o estado e a criação de uma nova Constituição Federal. Todas as reivindicações foram atendidas no início de 1932, com a nomeação de Pedro de Toledo como interventor (político paulista ligado à FUP), o que possibilitou plena reorganização política do estado de São Paulo de acordo com os interesses políticos da FUP, e o agendamento de uma eleição nacional para a formação de uma Assembleia Constituinte em março de 1933. Apesar de ter suas reivindicações atendidas, a FUP liderou um levante armado contra o governo provisório em julho de 1932 tendo em vista recuperar o controle do governo federal (perdido com a Revolução de 1930). [1][2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre História do Brasil é um esboço relacionado ao Projeto História do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. CAPELATO, M. H. R. O Movimento Paulista de 1932: a causa paulista. São Paulo: Brasiliense, 1981.
  2. RODRIGUES, João Paulo. "Levante Paulista de 1932: entre os domínio da memória e os (des)caminhos da História." http://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/viewFile/6537/4736