Frente Oriental (Primeira Guerra Mundial)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Frente Oriental
Parte da(o) Primeira Guerra Mundial
Eastern Front (World War I).jpg
Data 1914 a 1918
Local Europa Oriental e Central
Desfecho Vitória do Poder Central; Tratado de Brest-Litovski, Tratado de Bucareste
Combatentes
Flag of the German Empire.svg Império Alemão
Flag of Austria-Hungary (1869-1918).svg Áustria-Hungria
Ottoman flag.svg Império Otomano
Bulgária Bulgária
Rússia Império Russo
Roménia Romênia

Flag of Russian SFSR (1918-1937).svg RSFSR
Principais líderes
Flag of the German Empire.svg Paul von Hindenburg
Flag of the German Empire.svg Erich Ludendorff
Flag of Austria-Hungary (1869-1918).svg Franz Conrad von Hötzendorf
Rússia Nicolau II da Rússia
Rússia Nikolai Nikolaevich Romanov
Roménia Constantin Prezan

Flag of Russian SFSR (1918-1937).svg Leon Trotsky

A Frente Oriental foi um cenário de guerra ocorrido durante a Primeira Guerra Mundial na Europa Central e, principalmente, na Europa Oriental. O termo contrasta com a Frente Ocidental. Apesar da separação geográfica, os acontecimentos nos dois cenários de guerra tiveram grande influência mutuamente.

Cenário de guerra[editar | editar código-fonte]

A extensão da frente de batalha no oriente era muito maior do que no ocidente. O cenário de guerra era mais ou menos delimitado pelo Mar Báltico no ocidente e por Moscou no oriente, a uma distância de 1.200 quilômetros. São Petersburgo ao norte e Mar Negro ao sul, a uma distância de mais de 1.600 quilômetros. Isso teve um efeito drástico na natureza da guerra. Enquanto a Primeira Guerra Mundial na Frente Ocidental era travada em trincheiras, as linhas de batalha na Frente Oriental tinham muito mais fluidez e as trincheiras nunca foram realmente utilizadas. Esse fato se deve à grande extensão da frente de batalha, o que mantinha uma baixa densidade de soldados nas linhas, que ficavam vulneráveis e fáceis de serem quebradas. Uma vez quebrada as linha, as redes de comunicação esparsas tornavam difícil para o defensor conseguir reforços contra a sua ruptura a tempo de montar uma contraofensiva rápida para segurar a ruptura das linhas. Soma-se a isso o fato de que o terreno no cenário da Europa Oriental era muito sólido, o que por vezes tornava próximo do impossível a construção de qualquer coisa que se assemelhasse aos complicados sistemas de trincheira da Frente Ocidental, que geralmente possuía um terreno mais lamacento e viável de se escavar. Em suma, na Frente Oriental o lado que se defendia não tinha as esmagadoras vantagens que tinha os que lutavame cuto, e não apenas perto do início e do fim da luta, como foi o caso no ocidente.

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Cornish, Nik. The Russian Army and the First World War (em inglês). UK: Spellmount, 2006. ISBN 1-86227-288-3
  • Stone, Norman. The Eastern Front 1914-1917 (em inglês). UK: Penguin Books, 1998. ISBN 0-14-026725-5
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Frente Oriental (Primeira Guerra Mundial)
Portal A Wikipédia possui o portal:
Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.