Frente Popular (Tunísia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Frente Popular
ej-Jabha
Porta-voz Hamma Hammami
Fundação 2012
Ideologia Socialismo
Secularismo
Nacionalismo árabe
Socialismo árabe
Marxismo-Leninismo
Nasserismo
Baathismo
Trotskismo
Pan-arabismo
Espectro político Extrema-esquerda
Assembleia dos Representantes do Povo
15 / 217
Cores Vermelho e Branco
Site
http://front-populaire.fr

A Frente Popular (الجبهة الشعبية) ou Frente Popular pela Realização dos Objetivos da Revolução (الجبهة الشعبية لتحقيق أهداف الثورة) é uma aliança entre partidos tunisinos, de várias fações de esquerda[1] , fundada a 7 de outubro de 2012. O seu porta-voz é Hamma Hammami[2] , do Partido dos Trabalhadores Tunisinos.

A Frente Popular foi criada em larga medida como uma tentativa de criar um terceiro polo, alternativo tanto à coligação governamental (entre os islamitas do Ennahda, o Congresso para a República e o Ettakatol) como ao "Apelo da Tunísia", uma aliança centrista de partidos da oposição vista por alguns[1] como uma recuperação do antigo regime de Bourguiba e Ben Ali.

Um dos dirigentes da Frente era Chokri Belaïd, cujo assassinio, a 6 de fevereiro de 2013, desencadeou protestos contra o governo tunisino.

Nas eleições legislativas de 2014 teve 3,66% dos votos, elegendo 15 deputados[3] .

Partidos membros[editar | editar código-fonte]

Corrente marxista-leninista[editar | editar código-fonte]

Outras correntes[editar | editar código-fonte]

  • Liga da Esquerda Operária, de Jalel Ben Brik Zoghlami, trotskista, ligada à Quarta Internacional (pós-reunificação)
  • Partido Popular pela Liberdade e o Progresso, de Jelloul Azzouna, socialista
  • Frente Popular Unionista, de Amor Mejri, marxista pan-árabe
  • Movimento Baath, de Othmen Bel Haj Amor, baathista
  • Partido da Vanguarda Árabe Democrática, de Kheireddine Souabni, baathista
  • Frente Popular Unionista, de Amor Mejri, marxista pan-árabe
  • Corrente Popular, de Zouhair Hamdi e Mbarka Aouania (viúva de Mohamed Brahmi), nasserista
  • Al Qotb de Riadh Ben Fadhel[4] , centro-esquerda

Organizações que já não integram a Frente[editar | editar código-fonte]

  • Movimento do Povo, de Mohamed Brahmi, nasserista
  • Partido da Luta Progressista, de Mohamed Lassoued, marxista-leninista
  • Movimento dos Democratas Socialistas, social-democrata
  • Tunisia Verde, de Abdelkader Zitouni, ecologista

Resultados eleitorais[editar | editar código-fonte]

Eleições legislativas[editar | editar código-fonte]

Data Votos % Deputados Status
2014 124 046 3,6 (#4)
15 / 217
Oposição

Eleições presidenciais[editar | editar código-fonte]

Data Candidato

apoiado

1ª Volta 2ª Volta
Votos % Votos %
2014 Hamma Hammami 255 529 7,8 (#3)

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Baron, Alain. Tunisie : le regroupement à gauche franchit une nouvelle étape (em Francês) Europe Solidaire Sans Frontières. Visitado em 13 de fevereiro de 2013.
  2. Hamma Hammami nommé porte-parole du front populaire (em Francês) Shems FM (2012 de novembro de 2012). Visitado em 12 de fevereiro de 2013.
  3. L’ISIE annonce les résultats préliminaires des législatives (em Francês) Info et Actualité de la Tunisie en direct (30 de outubro de 2014). Visitado em 24 de dezembro de 2014.
  4. (em francês) « Tunisie - Al-Qotb rejoint le Front populaire », Business News, 13 juin 2013