Fridolin Anderwert

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Fridolin Anderwert
Nascimento 19 de setembro de 1828
Frauenfeld
Morte 25 de dezembro de 1880 (52 anos)
Berna
Cidadania Suíça
Ocupação político, juiz, advogado
Causa da morte Perfuração por arma de fogo

Fridolin Andrewert (Frauenfeld, 19 de setembro de 1828Berna, 25 de dezembro de 1880) foi um político suíço. Foi membro do Conselho Federal suíço de 1875 a 1880.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ele foi eleito para o Conselho Federal da Suíça em 10 de dezembro de 1875 e foi membro do Conselho até 25 de dezembro de 1880. Ele era filiado ao Partido Democrático Livre da Suíça.

Durante seu mandato, ele ocupou o Departamento de Justiça e Polícia e foi Vice- Presidente da Confederação Suíça em 1880.

Em 7 de dezembro de 1880 foi eleito Presidente da Confederação Suíça para o ano de 1881. Imediatamente após a eleição, uma campanha desagradável estourou na imprensa, em particular sobre os hábitos alimentares do solteiro obeso, mas também rumores de que ele era um visitante regular em bordéis gays. Atraído por exaustão física e depressão severa, Anderwert suicidou-se no dia de Natal de 1880 no "Kleine Schanze", um pequeno parque próximo às Casas do Parlamento. A única frase publicada de sua carta de despedida afirma: "Eles querem uma vítima, eles a terão".[2][3]

Referências

  1. «Cópia arquivada». Consultado em 29 de novembro de 2010. Arquivado do original em 6 de junho de 2011 
  2. Council, The Federal. «Fridolin Anderwert». www.admin.ch (em inglês). Consultado em 17 de setembro de 2021 
  3. «Anderwert, Fridolin». hls-dhs-dss.ch (em alemão). Consultado em 17 de setembro de 2021