Frohman Amusement Corporation

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Frohman Amusement Corporation
Tipo Privada
Indústria Produção cinematográfica
Fundação 1915
Fundador(es) Gustave Frohman
Daniel Frohman
Encerramento 1920
Sede Nova Iorque
Proprietário(s) Gustave Frohman
Daniel Frohman
Presidente William L. Sherrill
Pessoas-chave Gustave Frohman
Daniel Frohman
William L. Sherrill
Produtos filmes

The Frohman Amusement Corporation foi uma companhia cinematográfica estadunidense da era do cinema mudo, que localizava-se em Nova Iorque e produziu 48 filmes entre 1915 e 1920.[1]

Histórico[editar | editar código-fonte]

The Frohman Amusement Corporation foi fundada pelos irmãos Daniel e Gustave Frohman em 1915. Após a morte de Charles Frohman, os irmãos Daniel e Gustave fundaram a companhia cinematográfica, que tinha o objetivo de produzir filmes sobre as peças teatrais para as quais os irmãos detinham os direitos. Um dos sócios, que se tornou presidente da companhia, foi William L. Sherrill. [2]

A empresa foi incorporada em 12 de julho de 1915,[3] na 18, East 41ST Street, em Nova Iorque, pouco depois da morte de Charles Frohman no RMS Lusitania (em 7 de maio de 1915).[4]

Em 1916, o The New York Dramatic Mirror comemorava em sua coluna o sucesso do primeiro aniversário da Frohman Amusement Corporation,[5] destacando filmes como The Builder of Bridges, estrelado por C. Aubrey Smith; Just Out of College; Jaffery; The Conquest of Canaan.

Com diretores como George Irving e Clifford Smith, e atores como C. Aubrey Smith, Alice Brady e Mack Swain, a companhia produziu cerca de 48 filmes, entre 1915 e 1920, sendo o primeiro The Fairy and the Waif, lançado em 1º de março de 1915, co-dirigido por Marie Hubert Frohman e George Irving. Com Mack Swain produziu as Poppy Comedies, cerca de 16 comédias em que Swain apresentava o personagem Ambrose em suas muitas aventuras.[6] . Com a atriz Texas Guinan,[7] a companhia produziu uma série de Westerns. O filho de William L. Sherrill, Jack Sherrill[8] atuou em vários filmes da companhia e também no seriado The Invisible Ray, de 1920.

Em 1920, a companhia produziu seu último filme e único seriado, The Invisible Ray, encerrando sua produção.A companhia foi dissolvida em 1920.[9]

Irmãos Frohman[editar | editar código-fonte]

Os irmãos Charles (1860 – 1915), Gustave (1854 – 1930) e Daniel Frohman (1851 – 1940) nasceram em Sandursky, Ohio, e estiveram envolvidos com a produção teatral e cinematográfica dos anos 1910 e 1920.

Charles Frohman[editar | editar código-fonte]

Charles e Gustave Frohman (direita e esquerda, na imagem central), co-proprietários do Callender’s Minstrels, 1883.

Desde a infância Charles se interessava pelo teatro, e quando se mudou para Nova York em 1870, para trabalhar no New York Tribune e o Daily Graphic, à noite vendia ingressos no Brooklyn’s Hooley Theatre. Charles fundou a Empire Theatre Stock Company em 1892, e, em 1893, produziu sua primeira peça teatral na Broadway – Masked Ball, de Clyde Fitch.[10] Juntamente com seu irmão Daniel, Charles estabeleceu um sistema de “empresas de estrada”, que excursionava pelo país enquanto o show veiculava em Nova Iorque. Charles chegou a controlar seis teatros em Nova York, mais de duzentos nos EUA e cinco em Londres, além de gerenciar a carreira de 28 estrelas, entre elas John Drew, Maude Adams e Ethel Barrymore. Ele é creditado como o supervisor da “transição da Broadway para um sistema estelar”.[10] Entre seus sucessos mais famosos estão Peter Pan, de James M. Barrie, estrelado por Maude Adams. Charles Frohman morreu em 1915, a bordo do RMS Lusitania, quando ele foi afundado por um submarino alemão.[10]

Daniel Frohman[editar | editar código-fonte]

Cartaz de The Princess and the Butterfly, de Daniel Frohman, no Lyceum Theater Company.

Daniel Frohman[11] tornou-se produtor e diretor no Lyceum Theatre em 1887, e gerenciou as carreiras de atores como E. H. Sothern, Henry Miller e William Faversham. Ao lado de seus irmãos, Charles e Gustave, Daniel desenvolveu uma parceria com Adolf Zukor para produzir cinema. Em 1913, a Famous Players Production Company produziu Prisioneiro de Zenda, o primeiro de seus 74 filmes.[10] Após a morte de Charles, Daniel e Gustave fundaram o Frohman Amusement Corporation, uma companhia cinematográfica que tinha o objetivo de produzir filmes sobre as peças teatrais para as quais os irmãos detinham os direitos. Após morte de Gustave em 1930, Daniel continuou produzindo peças e gerenciando seus teatros, até sua morte, em 1940.

Gustave Frohman[editar | editar código-fonte]

Gustave Frohman

Gustave Frohman[12] trabalhou em parceria com seu irmão Charles como um agente de produção teatral. Financiaram uma série de produções que muitas vezes apresentavam atores afro-americanos. Em 1881, ele e seu irmão Charles compraram o Callender’s Minstrels, e melhoraram os figurinos e os sets, fazendo do Callender’s Minstrels a mais ricamente equipada troupe afro-americana do mundo. Seu sucesso levou à compra de uma segunda troupe de menestréis – a Haverly’s. trasnformando as duas troupes originais em três troupes, os Frohmans puderam apresentar os shows populares mais amplamente, pelo país. Após a morte de Charles, Gustave juntou-se a Daniel na gestão da Frohman Amusement Corporation. Gustave morreu em Nova Iorque em 1930.[10]

Filmografia parcial[editar | editar código-fonte]

  • The Fairy and the Waif (1915)
  • The Builder of Bridges (1915)
  • Just Out of College (1915)
  • The Woman in 47 (1916)
  • Jaffery (1916)
  • The Conquest of Canaan (1916)
  • The Birth of a Race (1918)
  • Baffled Ambrose (1919)
  • South of Santa Fe (1919)
  • The Heart of Texas (1919)
  • All Wrong Ambrose (1920)
  • The Invisible Ray (1920)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]