Função executiva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A função executiva (também conhecida como controle cognitivo e sistema supervisor atencional) é um termo abrangente para a gestão (regulação, controle) dos processos cognitivos,[1] incluindo memória de trabalho, raciocínio, flexibilidade de tarefas e resolução de problemas,[2] bem como o planejamento e execução.[3] O sistema executivo é um sistema cognitivo teorizado em psicologia que controla e gerencia outros processos cognitivos, tais como as funções executivas. As áreas pré-frontais do lobo frontal são as mais importantes, mas não as únicas para a realização dessas funções.[4]

Referências

  1. Elliott R (2003). Executive functions and their disorders. British Medical Bulletin. (65); 49–59
  2. Monsell S (2003). «Task switching». TRENDS in Cognitive Sciences. 7 (3): 134–140. PMID 12639695. doi:10.1016/S1364-6613(03)00028-7 
  3. Chan, R. C. K., Shum, D., Toulopoulou, T. & Chen, E. Y. H., R; Shum, D; Toulopoulou, T; Chen, E (2008). «Assessment of executive functions: Review of instruments and identification of critical issues». Archives of Clinical Neuropsychology. 2. 23 (2): 201–216. PMID 18096360. doi:10.1016/j.acn.2007.08.010 
  4. Alvarez, J. A. & Emory, E., Julie A.; Emory, Eugene (2006). «Executive function and the frontal lobes: A meta-analytic review». Neuropsychology Review. 16 (1): 17–42. PMID 16794878. doi:10.1007/s11065-006-9002-x 


Ícone de esboço Este artigo sobre psicologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.