Funk Como Le Gusta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Janeiro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


Funk Como Le Gusta
Informação geral
Origem São Paulo
País  Brasil
Gênero(s) Sambalanço,samba-rock, soul, funk, samba funk
Período em atividade 1998 - atualmente
Integrantes James Müller
Reginaldo 16
Juliano Beccari
Emerson Villani
Kuki Stolarski
Sérgio Bartolo
Kito Siqueira
Tiquinho
Hugo Hori
Jorge Ceruto
Ex-integrantes Paula Lima BiD

O Funk Como Le Gusta é uma big band paulistana que mistura black music com música latina e samba-rock, com toques eletrônicos. Formada em 1998,[1] a banda é considerada uma das maiores expoentes nesse gênero, na atualidade.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Desde o final dos anos 90, o Funk Como Le Gusta vem mostrando seu singular trabalho musical, mixando samba, soul e música latina, sempre revalorizando a black music brasileira. O FCLG se tornou notório por tocar funks clássicos de trilhas de filmes e promover inesquecíveis jam sessions, utilizando formação de big band, protagonizando e influenciando artistas contemporâneos nesse estilo. O grupo tem um DVD, quatro álbuns autorais e um cd de remixes lançados. O primeiro é o "Roda de Funk", de 1999 , que trouxe fortes influências de samba-rock e grooves instrumentais, com participações de Sandra de Sá, Fernanda Abreu, Dj Hum e diversos rappers de peso da Iberoamérica. Este foi lançado também em vinil onde a faixa de destaque foi 16 toneladas, nessa época a cantora Paula Lima e o produtor BiD ainda pertenciam ao grupo. Logo após, veio o álbum "F.C.L.G." e, neste trabalho a banda manteve seu brilhantismo, inovando ao incorporar em seu estilo dançante elementos como o chorinho e a música eletrônica. Os álbuns foram lançados no Japão e na Europa e algumas canções estão em coletâneas ao redor do mundo, a citar "Favela Chic", "Bazar Nu Jazz" entre outras. O DVD "Funk 'ao vivo' Como Le Gusta" é de 2005 e retrata a excelente execução nos palcos, com uma gravação sem overdubs posteriores em estúdio, assim como no primeiro álbum. O FCLG já contou com parcerias e participações de Thaide, Marcelo D2, Jorge Benjor, Osvaldinho do Acordeon, Paulo Moura, Toni Tornado, Paula Lima, Chico Science & Nação Zumbi, DJ Marky, DJ Hum e dezenas de outros artistas em seu palco e em seus álbuns. Em 2011 é a vez do álbum duplo (uma unidade física e uma virtual) “A Cura Pelo Som” e “A Cura Pelo Som - Lado B”, que reúne canções dos últimos cinco anos e algumas produções inéditas, como experimentações e composições que incluem instrumentais como “La Vida Irá” e as cantadas, “Muchacha Fantástica” e “Sem Amor”, concretizando definitivamente sua incessante busca de renovação sonora e autenticidade. Mais recentemente em 2015 a big band paulistana lançou "A Nave-Mãe Segue Viagem", disco que mostra uma nova fase renovada do grupo que mantém sua força e inventividade acima de qualquer crise ou moda, levando alegria e muito balanço nos seus animados shows.[2]

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • 1999 - Roda de Funk - ST2
  • 2004 - FCLG - ST2
  • 2005 - DVD Funk "Ao Vivo" Como Le Gusta - ST2
  • 2011 - A Cura Pelo Som - Radar Records
  • 2015 - A Nave-Mãe segue Viagem - Ponto4 Digital

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Reginaldo 16 - Trompete e Vocal
Decio 7 - Percussão
Eron Guarnieri - Teclado, Vocal
Emerson Villani - Guitarra, Vocal
Kuki Stolarski - Bateria
Sérgio Bartolo - Contrabaixo
Kito Siqueira - Saxofone, Barítono e Alto
Tiquinho - Trombone
Hugo Hori - Saxofone, Tenor e Flauta
Claudio Cambé - Trompete

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]