Furacão Laura

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Furacão Laura
Furacão maior categoria 4 (SSHWS/NWS)
Furacão Laura em 26 de Agosto no pico de intensidade perto do sudoeste da Luisiana
Formação 20 de agosto de 2020
Dissipação 29 de agosto de 2020
Ventos mais fortes sustentado 1 min.: 240 km/h (150 mph)
Pressão mais baixa 937 mbar (hPa); 27.67 inHg
Fatalidades 69 total
Danos ≥$8 900 bilhões
Áreas afectadas Pequenas Antilhas, Antilhas Maiores, Bahamas, Costa do Golfo dos Estados Unidos, Região Centro-Oeste dos Estados Unidos, Leste dos Estados Unidos
Parte da
Temporada de furacões no oceano Atlântico de 2020

O furacão Laura foi um furacão mortal e prejudicial de categoria 4 no Atlântico que se comparou medido pelos ventos máximos sustentados, ao furacão Last Island de 1856 como o mais forte já registado a atingir o estado americano da Luisiana. A décima segunda tempestade nomeada, o quarto furacão e o primeiro grande furacão da temporada de furacões no Atlântico de 2020, Laura originou em 16 de agosto de uma grande onda tropical que se afastou da costa oeste da África e depois em 20 de agosto se tornou uma depressão tropical. Intensificou-se para uma tempestade tropical um dia depois, tornando-se a primeira tempestade com nome de décimo segundo já registado na bacia do Atlântico Norte, formando-se oito dias antes do furacão Luis de 1995.

Laura como uma tempestade tropical primeiro atingiu as Pequenas Antilhas e passou ao lado de Porto Rico, depois mudou-se para a ilha de São Domingos, matando 31 pessoas no Haiti e quatro na República Dominicana. A tempestade então se espalhou por toda a extensão de Cuba, levando a avisos de tempestade tropical e a evacuação de mais de 260 mil pessoas. Posteriormente, as bandas de chuva externas se estenderam para Florida Keys e o sul da Flórida. Em 26 de agosto, Laura então atravessou o Golfo do México, fortalecendo-se lentamente no início, antes de um período de rápida intensificação. Naquele dia, Laura tornou-se um grande furacão e mais tarde atingiu o pico de ventos sustentados de 1 minuto de 240 k/m, tornando-o um furacão forte de categoria 4.

No início de 27 de agosto, Laura atingiu a costa perto do pico de intensidade em Cameron, Luisiana. Este foi o décimo maior furacão americano em velocidade de vento já registado. A tempestade causou a morte de pelo menos 24 pessoas nos EUA e infligiu cerca de US$ 8,7 bilhões em danos segurados no sudoeste da Luisiana e sudeste do Texas, perto do Golfo do México.[1] Após o landfall, Laura enfraqueceu rapidamente conforme se movia para o interior, tornando-se uma tempestade tropical naquele dia, e enfraquecendo ainda mais para uma depressão tropical no dia seguinte. Em 29 de agosto, Laura degenerou em uma baixa remanescente, antes de ser absorvida por outra tempestade extratropical perto da costa leste dos Estado Unidos. No geral, Laura causou mais de US$ 8,9 bilhões em danos e 69 mortes.

História meteorológica[editar | editar código-fonte]

Mapa demarcando o percurso e intensidade da tempestade, de acordo com a escala de furacões de Saffir-Simpson

Em 16 de agosto de 2020, uma onda tropical que se movia para o oeste ao longo da extremidade leste de um vale de monções emergiu na costa oeste da África sobre o Oceano Atlântico.[2] Neste momento, o Centro Nacional de Furacões (NHC) notou a possibilidade de ciclogênese tropical nos próximos cinco dias, à medida que as condições ambientais gradualmente se tornavam mais favoráveis ao desenvolvimento.[3] O sistema produziu convecção desorganizada em uma ampla área,[4] e consolidou-se de forma constante. Uma superfície baixa acompanhada por características de bandas organizadas coalesceram cerca de 1 120 km oeste-sudoeste das ilhas de Cabo Verde.[5] Às 03h00 UTC em 20 de agosto, a convecção baixa e acompanhante tornou-se suficientemente organizada para ser classificada como uma depressão tropical, a décima terceira da estação. Situado a 1 670 km leste-sudeste das Ilhas Sotavento,[6] a depressão moveu-se rapidamente para oeste-noroeste em resposta a uma crista subtropical ao norte, um movimento que manteve por vários dias.[7] As condições ambientais apresentaram sinais mistos para intensificação, incluindo baixo cisalhamento do vento e ar seco da camada de ar do Saara. Assim, os modelos de previsão exibiram soluções que vão desde a degradação do sistema em uma onda tropical até se tornar um grande furacão nos próximos cinco dias.[8]

Reconhecimento inicial da aeronave no sistema no final de 20 de agosto e 21 de agosto revelou um sistema mal organizado com uma superfície baixa alongada mal definida.[9] Além disso, a circulação de nível médio do sistema foi deslocada várias centenas de milhas a sudeste da suposta circulação de superfície. Ao longo do início de 21 de agosto, a depressão pode ter degenerado em uma onda tropical.[10] Independentemente da sua estrutura pela manhã, observações da aeronave por volta das 13h00 UTC revelaram maior organização e a presença de ventos com força de tempestade tropical. Assim, o NHC atualizou o sistema para a tempestade tropical Laura.[11][12] Isso marcou a primeira classificação da décima segunda tempestade com nome de uma temporada desde que os registos confiáveis começaram em 1851, superando o recorde anterior estabelecido pelo furacão Luis de 28 de agosto de 1995.[13] Em 22 de agosto o cisalhamento moderado do vento prejudicou o desenvolvimento, deslocando a maior parte da convecção a leste da circulação de superfície.[14] No início de 22 de agosto, Laura atravessou as Ilhas Virgens e passou perto de Porto Rico para o sul.[15] Durante a tarde, um forte mesociclone dentro da ampla circulação da tempestade impactou o Porto Rico; ventos sustentados associados a este recurso alcançaram 60 mph (97 km/h) em Las Marías.[16]

A Tempestade tropical Laura sobre a Cuba como visto da EEI

No início de 23 de agosto, a tempestade tropical Laura atingiu o sudeste da República Dominicana com ventos sustentados máximos de 85 km/h.[17] Apesar da interação com o terreno montanhoso de Ilha de São Domingos, normalmente um impedimento para a organização de ciclones tropicais, a estrutura geral de Laura melhorou com a expansão do fluxo de saída de nível superior e intensa convecção sobre a Península de Barahona.[18] Posteriormente, Laura atravessou o Haiti e emergiu na Passagem de Barlavento.[19] Uma vez de volta à água, a tempestade se intensificou e uma profunda convecção floresceu na porção sul da sua circulação.[20] Por volta das 00h00 UTC em agosto 24, Laura fez um breve desembarque na província de Santiago de Cuba, Cuba, com ventos de 95–100 km/h antes de emergir no Mar do Caribe ao longo da costa sul de Cuba.[21][22] A estrutura de Laura degradou-se e lutou para se organizar ao longo de 24 de agosto devido a uma combinação de cisalhamento do vento norte, a interação com Cuba e a falta de um núcleo interno definido. A convecção acompanhante foi mais intensa em uma faixa proeminente ao sul do centro de circulação.[23][24] No início de 25 de agosto, Laura atravessou a província de Pinar del Río, no oeste de Cuba, e entrou no sudeste do Golfo do México.[25]

Mantendo uma trajetória oeste-noroeste, Laura se organizou rapidamente ao longo de 25 de agosto devido às condições ambientais favoráveis. Um nublado central denso logo se desenvolveu e Laura alcançou a força de um furacão às 12h15 UTC.[26][27] Após uma breve interrupção do ar seco,[28] o furacão iniciou um período de rápida intensificação em 26 de agosto.[29] A tempestade cresceu em tamanho e apresentava um olho definido rodeado por uma convecção profunda cada vez mais simétrica.[30] Por volta das 12h00 UTC, Laura fortalecida em uma furacão de categoria 3 na escala Saffir-Simpson.[31] O olho do furacão atingiu naquel noite um diâmetro de 45 km e o reconhecimento da aeronave indicou ter adquirido ventos sustentados de 230 km/h às 21h00 UTC; isso representou um aumento de 100 km/h durante um período de 24 horas.[32] Ligeiro fortalecimento em 27 de agosto culminou com Laura atingindo o seu pico de intensidade de 240 km/h, uma furacão de categoria 4 maior e uma pressão mínima de 937 mbar ( hPa ; 27,67 inHg ).[33] Nesta época, o furacão virou para o norte em direção ao litoral do Texas - Luisiana dentro de uma fraqueza ao longo da borda oeste de uma cordilheira subtropical.[34]

Loop animado de Laura chegando perto de Cameron, Luisiana, no início de 27 de agosto do radar Lake Charles (KLCH), antes de falhar às 12:53 am CDT (05:53 UTC)

O furacão Laura atingiu a costa perto de Cameron, Luisiana, por volta das 06h00 UTC em 27 de agosto próximo ao pico de força, pois a sua pressão aumentou em 1 mbar. Os meteorologistas do NHC descreveram o sistema como "um furacão de aparência feroz com um olho circular límpido, uma parede do olho intensa e faixas espirais estreitamente enroladas".[35] Laura comparou a força do furacão Last Island de 1856 com o landfall mais forte do estado e foi a primeira chegada a terra de categoria 4 registada no sudoeste da Luisiana.[36] Progredindo para o interior através do sudoeste da Luisiana, Laura produziu ventos destrutivos em uma vasta área. Os ventos sustentados no Aeroporto Regional de Lake Charles chegaram a 150 km/h com rajadas de até 210 km/h.[37] A tempestade se encheu de forma constante e o olho desapareceu ao longo do dia,[35] e Laura enfraqueceu para uma tempestade tropical às 17:00 UTC cerca de 85 km leste-sudeste de Shreveport.[38] Mantendo ventos com força de tempestade tropical, o sistema progrediu para o sudoeste do Arkansas; as rajadas de vento no estado chegaram a quase 95 km/h.[39] Em 28 de agosto, Laura degrada a uma depressão tropical sobre o centro de Arkansas;[40] fortes chuvas se tornaram a principal ameaça em todo o Sudeste. Naquela altura, o NHC emitiu o seu parecer final sobre Laura, passando a responsabilidade de emitir avisos para o Centro de Previsão do Tempo (WPC).[41] Perdendo gradualmente as características tropicais, a tempestade enfraquecida acelerou de leste a nordeste dentro dos ventos de latitude média.[42] No início de 29 de agosto o sistema finalmente degenerou em uma baixa remanescente sobre o Kentucky, quando começou a fundir-se com uma tempestade extratropical que se aproximava.[43] Os restos de Laura continuaram a se mover para o leste, antes de serem absorvidos pelo sistema extratropical que se aproximava várias horas depois, sobre Maryland.[44][45]

Preparativos[editar | editar código-fonte]

Furacão Marco (à esquerda) e tempestade tropical Laura (à direita) em 23 de agosto.

Alertas e avisos de tempestade tropical foram emitidos para quase todas as Grandes Antilhas.[46]

Pequenas Antilhas e Ilhas Virgens[editar | editar código-fonte]

Em preparação para a tempestade, as escolas foram fechadas em Anguila e Antígua.[47] Em 20 de agosto um alerta de tempestade tropical foi emitido para várias ilhas do grupo, sendo atualizado para um aviso no dia seguinte.[48][49] A tempestade levou ao fechamento de todos os portos das Ilhas Virgens Britânicas.[50]

República Dominicana[editar | editar código-fonte]

Alerta de tempestade tropical de Punta Palenque até à fronteira norte do Haiti. Um alerta vermelho também foi emitido para 18 províncias, um alerta amarelo para 8 e um alerta verde para 6.[51]

Haiti[editar | editar código-fonte]

As autoridades haitianas pediram às pessoas que evacuassem para abrigos, mas lembrassem de usar máscaras e respeitar as ordens de distanciamento social nas áreas devido à pandemia COVID-19.[52]

Jamaica e Ilhas Cayman[editar | editar código-fonte]

Embora se previsse que o centro de Laura permaneceria ao norte da Jamaica, as faixas de chuva associadas no lado sul da circulação deveriam trazer precipitação significativa. Em 23 de agosto, o Serviço Meteorológico da Jamaica emitiu um alerta de cheias para áreas baixas em todo o país.[53] Posteriormente em 24 de agosto, foi atualizado para um aviso de inundação quando chuvas torrenciais afetaram a nação.[54]

Originalmente, a maior parte da tempestade estava prevista para ficar ao norte das Ilhas Cayman, mas como a previsão continuou mudando ainda mais para o sudoeste da previsão anterior, as projeções de precipitação significativa e para as condições de tempestade tropical continuaram a aumentar. O governo das Ilhas Cayman emitiu um alerta de tempestade tropical para as suas ilhas em 23 de agosto Isso foi além das Declarações de clima severo e avisos de inundação que já tinham sido emitidos.[55]

Cuba[editar | editar código-fonte]

Em 23 de agosto antes do primeiro desembarque de Laura em Cuba, foram emitidos alertas e avisos de tempestade tropical em todo o país. A certa altura, a ponta oeste de Cuba estava sob vigilância de uma tempestade tropical de Laura e de um alerta de tempestade tropical do furacão Marco ao mesmo tempo.[46] As autoridades evacuaram 106 mil pessoas na província de Santiago de Cuba, 81,3 mil na província de Holguín e 12 mil na província de Guantánamo.[56] A energia foi cortada preventivamente na província de Guantánamo como medida de precaução. Em 24 de agosto, outras 45 mil pessoas na província de Villa Clara, 16 466 pessoas na província de Matanzas e 300 na província de Ciego de Ávila foram evacuadas. A pandemia de COVID-19 em andamento complicou os esforços de evacuação, resultando em abrigos de evacuação típicos, como escolas, que não foram abertas. Os suspeitos de estarem infectados foram transferidos para centros de quarentena. Os residentes em todo o país foram alertados para o potencial de inundações generalizadas, pois muitos reservatórios estavam no nível ou perto de sua capacidade.[57]

Estados Unidos[editar | editar código-fonte]

Os furacões Marco e Laura ameaçaram uma grande faixa de plataformas de petróleo posicionadas no Golfo do México. Em 23 de agosto, aproximadamente 58 por cento da produção de petróleo e 45 por cento da produção de gás natural foi encerrada; isso incluiu a evacuação de 114 plataformas.[58] Em 25 de agosto, 299 de 643 plataformas e 27 de 28 plataformas móveis foram evacuadas.[59] Foram emitidos sete alertas de tornado para esta tempestade. Estes incluíram as águas costeiras, bem como Texas, Luisiana, Mississippi, Arkansas, Tennessee, Alabama e Kentucky.[60][61][62][63][64][65][66] A equipa do escritório da NWS Lake Charles também foi evacuada com avisos para a sua área, emitidos pela NWS Brownsville. Três raros avisos de vento extremo foram emitidos para Luisiana e Texas enquanto Laura se aproximava da chegada a terra firme.[67][68][69]

Porto Rico[editar | editar código-fonte]

A governadora de Porto Rico, Wanda Vázquez, declarou estado de emergência, e as equipas da FEMA estavam prontas para ajudar nos esforços de recuperação em Porto Rico.[70]

Flórida[editar | editar código-fonte]

Em 21 de agosto, o governador da Flórida, Ron DeSantis, declarou o estado de emergência para os condados do sul do estado. Uma unidade hospitalar móvel foi pré-montada no condado de Marion e kits de equipamentos de proteção individual foram preparados para distribuição aos abrigos.[71] Um alerta de tempestade tropical foi emitido para Florida Keys conforme a tempestade se aproximava, embora o lado norte da área tenha sido suspenso quando Laura foi mais ao sul do que o esperado. O resto foi atualizado para avisos.[46] A prefeita do condado de Monroe, Heather Carruthers, declarou estado de emergência local e evacuações obrigatórias para casas móveis e barcos, embora os visitantes pudessem permanecer.[72]

Texas[editar | editar código-fonte]

Barcos da Guarda Costeira dos Estados Unidos em preparação em uma instalação da NASA em Houston
Sinalização de trânsito no Texas em 25 de agosto

Em 24 de agosto, os alertas de furacões, tempestades tropicais e marés de tempestade foram emitidos para quase toda a costa. Isso aconteceu poucas horas depois de a parte sudeste do estado ter cancelado os avisos de tempestade tropical e ondas de tempestade para Marco. A maioria dos alertas foram atualizados para avisos no dia seguinte e um alerta de inundação também foi emitido para a metade oeste do estado onde se esperava mais de 25 cm de chuva.[46] À medida que a ameaça de ondas aumentava para a costa, o NHC afirmou que haveria "ondas de tempestade não sobreviviveis com ondas grandes e destrutivas".[73]

Em 23 de agosto, o governador do Texas, Greg Abbott, declarou estado de emergência em 23 condados no leste do Texas.[74] Em 25 de agosto, foram emitidas ordens de evacuação obrigatórias para as áreas baixas dos condados de Chambers, Galveston e Jefferson, e para a totalidade do condado de Orange. Isso incluiu toda a Península de Bolívar e as cidades de Galveston e Port Arthur.[75] Autoridades da cidade de Galveston informaram aos residentes que todos os serviços da cidade cessariam ao meio-dia de 25 de agosto e com a chegada de ventos com força de tempestade tropical, os serviços de emergência seriam suspensos.[76] Um total de 50 autocarros foram usados para auxiliar nas evacuações.[77] Uma ordem de evacuação voluntária foi emitida para as áreas costeiras dos condados de Brazoria e Harris.[78] Estima-se que 385 mil pessoas estavam sob ordens de evacuação no estado, incluindo toda a cidade de Beaumont.[79]

Luisiana[editar | editar código-fonte]

Soldados e veículos da Guarda Nacional do Exército da Louisiana reforçam um dique antes do furacão Laura

Em 24 de agosto foram emitidas os alertas de furacões, tempestades tropicais e marés de tempestade para quase toda a costa. Isso aconteceu poucas horas depois de a parte sudeste do estado ter cancelado os avisos de tempestade tropical e marés de tempestade para Marco. A maioria dos alertas foram atualizados para avisos no dia seguinte e um alerta de inundação também foi emitido para a metade oeste do estado com chuva esperada de mais de 25 cm.[46] À medida que a ameaça de marés de tempestade aumentava para a costa, o NHC afirmou que haveria "marés de tempestade não sobreviviveis com ondas grandes e destrutivas".[73]

Em 21 de agosto, o governador da Luisiana, John Bel Edwards, declarou estado de emergência para 36 paróquias devido à ameaça simultânea dos furacões Marco e Laura.[80][81] Evacuações relacionadas a Marco ocorreram em Plaquemines Parish, Jefferson Parish, Grand Isle e Port Fourchon.[82] A evacuação obrigatória de toda a paróquia de Calcasieu, aproximadamente 200 mil pessoas, foi ordenada em 25 de agosto.[79][83] Abrigos estatais foram abertos com cubículos mais afastados devido à pandemia COVID-19. Poucas horas antes de Laura chegar à costa em 26 de agosto, a estrada I-10 foi fechada em ambas as direções entre a fronteira da Luisiana / Texas a leste da Bacia de Atchafalaya.[84]

A tempestade continuou o seu curso devastador pelo centro da Luisiana, especialmente as cidades de Alexandria e Pineville e as paróquias de Rapides, Avoyelles e Grant. Os danos nessas áreas foram tremendos, embora não fossem tão devastadores quanto na Costa do Golfo da Luisiana.

Mississippi[editar | editar código-fonte]

Apesar de estar bem longe do centro da tempestade, em 24 de agosto o litoral do Mississippi foi colocado sob vigilância de uma tempestade de Ocean Springs, a oeste, devido ao enorme tamanho de Laura. No entanto, eles foram descartados antes que a tempestade atingisse o continente.[46] O governador do Mississippi, Tate Reeves, declarou estado de emergência em 22 de agosto devido aos furacões Laura e Marco ameaçando o estado, que o governo federal concedeu em 24 de agosto.[85][86]

Arkansas[editar | editar código-fonte]

O presidente Donald Trump declarou estado de emergência para o estado de Arkansas.[87]

Impacto[editar | editar código-fonte]

Mortes e danos por território
País / Território Fatalidades Danificar



<br> (2020 USD)
Ref
Pequenas Antilhas 0 ≥ 
República Dominicana 4 [88]
Haiti 31 [89]
Cuba 0
Jamaica 0 [90]
Ilhas Cayman 0
Estados Unidos Porto Rico 0
Flórida 1 ≥  [91]
Luisiana 15 [92]
Mississippi 0
Texas 8 [93][94][95][96]
Arkansas 0
Totais: 59 ≥  [1]{

Pequenas Antilhas[editar | editar código-fonte]

Conforme Laura passava pelas Ilhas Sotavento, a tempestade trouxe fortes chuvas para as ilhas de Guadalupe e Dominica, que foram capturadas em imagens de radar de Guadalupe.[97] Nas Antilhas Holandesas, Saba, Sint Eustatius e Sint-Maarten sofreram pequenas inundações. Apagões dispersas afetaram 4 mil pessoas em São Cristóvão e Névis.[98] Nas Ilhas Virgens, foi relatado em Sandy Point, Saint Croix, uma rajada de vento de pico de 65 km/h . Isso causou alguns apagões e inundações repentinas nas Ilhas Virgens.[99]

República Dominicana[editar | editar código-fonte]

Tempestade tropical Laura sobre a passagem Mona, aproximando-se da República Dominicana e do Haiti em agosto 22

A tempestade tropical Laura trouxe ventos e fortes chuvas para grande parte da República Dominicana. A precipitação foi mais pesada ao longo da costa sul, com um pico de acumulação de 24 horas de 11,7 polegadas (300 mm) em Barahona.[100] Aproximadamente 1,1 milhões de pessoas perderam energia enquanto 1,56 milhões de pessoas sofreram interrupções nos serviços de água.[101][102] Em 24 de agosto as avaliações iniciais indicaram danos significativos a 1 791 casas, levando à evacuação de 8 995 pessoas. Em Santo Domingo, uma mulher e seu filho morreram após o desabamento de sua casa, devido à chuva trazida por Laura,[103] e em Pedro Brand, um homem morreu quando uma árvore caiu em sua casa.[104] Inundações severas foram relatadas em Santo Domingo.[105] Um policial morreu após cair em um cabo elétrico na província de Elías Piña.[106]

Haiti[editar | editar código-fonte]

Semelhante à República Dominicana, a forte precipitação afetou grande parte do Haiti; uma estação meteorológica pessoal em Port-au-Prince mediu 6,61 polegadas (168 mm) de chuva.[100] Inundações extensas afetaram o país,[107] forçando muitas famílias a evacuar as suas casas.[108] A partir de 28 de agosto, pelo menos 31 pessoas foram confirmadas como mortas e outras 8 desaparecidas.[89] A barragem de Peligre transbordou, enviando águas da enchente para o vale do Artibonite. O ministro de Obras Públicas, Nader Joaseus, alertou os moradores que a barragem podia ruir. A agricultura sofreu danos significativos enquanto a nação lutava com a escassez de alimentos relacionada ao COVID-19.[105] As enchentes danificaram 447 casas e destruíram 15 outras em todo o departamento de Artibonite.[109]

Cuba[editar | editar código-fonte]

Tempestade tropical Laura sobre o Golfo de Batabanó, perto de seu segundo desembarque cubano em agosto 24

Em 23 e 24 de agosto depois de passar pela Ilha de São Domingos, a tempestade tropical Laura trouxe ventos fortes e chuvas torrenciais ao sudeste de Cuba. Rajadas de vento atingiram 146 quilômetros por hora (91 mph) em Maisí,[56] arrancando telhados de casas e derrubando árvores. A precipitação atingiu 241,5 milímetros (9 51 in) em Complejo Palma, Santiago de Cuba, e 190,6 milímetros (7 50 in) em San Antonio del Sur, Guantánamo. Os danos na província de Holguín foram relativamente limitados; algumas estruturas e colheitas foram danificadas e ocorreram quedas de energia dispersas. Uma ponte em Buey Arriba, província de Granma, desabou devido a uma inundação, que isolou 30 comunidades. Uma estação em Cabo Cruz registrou ventos sustentados de 80 quilômetros por hora (50 mph) e uma rajada de 104 quilômetros por hora (65 mph). Pequenas inundações e quedas de energia ocorreram na província de Las Tunas.[57]

Jamaica e Ilhas Cayman[editar | editar código-fonte]

Inundações repentinas em toda a Jamaica causaram interrupções significativas na infraestrutura rodoviária. Uma estação meteorológica em Negril observou 4,97 polegadas (126 mm) de chuva.[100] Um deslizamento de terra bloqueou a estrada principal para Gordon Town ; terreno instável atrapalhou os esforços para limpar os destroços. Uma ponte na paróquia de Saint Thomas foi destruída, isolando os residentes de Trinityville, Geórgia e Cedar Valley.[110] Além disso, a estrada principal que conectava Papine ao Castelo de Dallas em Bull Bay desabou.[111] Rajadas de vento atingiram 56 a 64 km/h ao longo do sul da costa perto de Kingston e em Montego Bay, na costa norte do país. Estimativas de danos iniciais totalizaram cerca de J$ 54 milhões (US$ 360 mil) de acordo com a Agência Nacional de Obras da Jamaica (NWA).[90]

Períodos de fortes ventos e fortes afetaram as Ilhas Cayman enquanto Laura passava ao norte.[112]

Estados Unidos[editar | editar código-fonte]

O furacão Laura produziu pelo menos 16 tornados em Arkansas, Mississippi, Tennessee e Alabama. Os danos preliminares de seguro do furacão Laura no Texas e Luisiana foram estimados em US $ 8 – 12 bilhões.[113]

Porto Rico[editar | editar código-fonte]

Em Porto Rico, Laura derrubou árvores e causou inundações em Salinas.[114] Parte do sinal da cidade de Salinas também foi destruída durante a tempestade.[115] Um pico de 4,09 polegadas (104 mm) de precipitação foi relatado em Villalba, sendo relatado em Salinas um pico de rajada de vento de 121 km/h.[116] Aproximadamente 200 mil clientes perderam energia em Porto Rico, com quase 14 mil perdendo acesso a água corrente.[117]

Flórida[editar | editar código-fonte]

As rajadas de vento com força de tempestade tropical afetaram vários condados do sul da Flórida, particularmente os condados de Collier, Miami-Dade e Monroe. Uma rajada de 100 km/h foi observada na Estação de Geração Nuclear de Turkey Point.[118] Mais ao sul, uma forte linha de tempestade passou por Key West, danificando as luzes da rua e gerando uma rajada de vento de 100 km/h no escritório de Key West do National Weather Service.[119][120] Em 25 de agosto, um socorrista da Ilha de St. George se afogou ao tentar resgatar um nadador preso em na ondulação forte.[91]

Luisiana[editar | editar código-fonte]

Loop de satélite de Laura do pico de intensidade e aterrissagem na Louisiana até se tornar uma depressão tropical sobre o Arkansas

Em 26 de agosto vários avisos de tornado começaram a ser emitidos em toda a Luisiana quando Laura se aproximou da costa.[121][122] Um tornado foi relatado pelo público em Paincourtville, Luisiana, embora nenhum dano tenha ocorrido. Outro tornado foi detectado por um observador treinado em Bell City, Luisiana.[123] O aumento da água costeira começou por volta das 19h00 UTC em 26 de agosto.[124]

O primeiro relato de ventos com força de tempestade tropical sustentada em terra foi em Cypremort Point, na Baía de Vermilion, onde ventos de 72 km/h foram registados.[125] A Intracoastal City viu uma maré de tempestade de 6 pés (1 8 m) .[126] A maré de tempestade também inundou SH 317 em Burns Point em St. Mary Parish, e uma inundação repentina cercou casas em Abbeville.[127][128]

Apagões generalizados foram relatadas perto do ponto de desembarque em Cameron. Perto de Cameron, uma rajada de vento de 200 km/h foi registado em Calcasieu Pass, que viu pelo menos 9,19 pés (2 80 m) de maré de tempestade.[129][130] Holly Beach foi amplamente danificada quando uma caravana foi destruída e várias casas sofreram danos no telhado.[131] A inundação da maré de tempestade também cobriu o SH 82.[132] A cidade de Hackberry foi severamente danificada por uma tempestade e dois trens descarrilaram em Grand Lake, onde a Grand Lake High School sofreu danos.[133][134][135] Em Lake Charles, várias árvores foram derrubadas e outro trailer foi derrubado.[136] O Aeroporto Regional de Lake Charles viu uma rajada de vento de 210 km/h, bem como vários hangares destruídos.[137][138][139] Outra rajada de vento na cidade atingiu 220 km/h.[140] Muitas janelas foram arrancadas da Capital One Tower em Downtown Lake Charles.[141] Uma torre de comunicações desabou no prédio do estúdio KPLC (que foi evacuado antes da tempestade) e uma parte de uma ponte aérea foi destruída.[142][143] O radar no escritório de previsão do NWS Lake Charles (que teve a sua equipa evacuada antes da tempestade e as operações do escritório sendo transferidas nesse ínterim para o escritório do NWS em Brownsville, Texas ) foi destruído na altura do landfall, com a sua cúpula e muitos de seus equipamentos internos foram separados da base da torre do radar.[144] Farrar Hall na McNeese State University também sofreu danos e um edifício do Motel 6 desabou parcialmente.[145][146] Um vazamento de cloro causou um grande incêndio químico no lado oeste do Lago Charles.[147]

Em outros lugares, flashes dos cabos de eletricidade foram vistos em Sulphur, onde um hotel foi danificado.[148][149] Danos estruturais extensos também ocorreram em Vinton e um salão foi destruído em Westlake.[150][151] Árvores de madeira macia foram derrubadas em Fort Polk e o telhado de uma casa desabou em Alexandria depois que uma árvore caiu sobre ele.[152][153] O radar NWS em Fort Polk também foi destruído.[154] Uma casa em Carlyss teve seu telhado e todo o quarto dos fundos arrancados, enquanto outra casa foi danificada em New Llano depois que uma garagem foi destruída.[155][156] Houve grandes danos às árvores, linhas de energia e postes, e estruturas em De Quincy e grande parte da cidade de Delcambre ficou submersa devido às inundações.[157][158] O telhado de uma loja Market Basket em Welsh and Hicks High School em Lacamp foi destruído.[159][160] Uma árvore foi derrubada em uma casa de fraternidade em Lafayette.[161]

Mais para o interior, um mesonet perto de Calvin mediu uma rajada de vento de 70 milhas por hora (110 km/h).[162] Árvores e linhas de energia foram derrubadas por todas as cidades de Mansfield e Shreveport.[163] Nesta última cidade, uma árvore caiu sobre uma casa, ferindo uma pessoa dentro, enquanto outra árvore caiu sobre um veículo.[164][165] Várias estradas em Shreveport tiveram que ser fechadas devido aos danos generalizados às árvores.[166] Em Monroe, árvores e postes de luz de estacionamento foram derrubados e telhados de metal foram arrancados de vários edifícios.[167] Inundações generalizadas foram relatadas na paróquia de Natchitoches, onde a I-49 teve que ser fechada após a SH 174 a oeste de Powhatan devido a uma árvore caída.[168][169] Em Natchitoches, postes de eletricidade partiram e os cabos derrubados em uma empresa na SH 1.[170] A delegacia de polícia de Robeline teve o seu telhado arrancado para acompanhar as inúmeras quedas de grandes árvores em toda a cidade.[171][172] Perto de Bossier City, uma árvore de grande porte foi derrubada no campus do Centenary College of Louisiana, enquanto várias casas foram danificadas pela queda de árvores ao sul-sudoeste da cidade.[173][174] Em Greenwood, uma inundação repentina causou alagamento nas estradas secundárias da I-20 na saída 5, com os motoristas sendo aconselhados a usar a US 80 como alternativa.[175] Em Jena, várias árvores foram derrubadas em casas e veículos e linhas de eletricidade foram derrubadas por toda a cidade.[176]

A queda de árvores foi responsável por quatro mortes no estado. Eles incluíam uma menina de 14 anos em Vernon Parish, um homem de 60 anos em Acadia Parish, um homem de 51 anos em Jackson Parish e um homem de 64 anos em Allen Parish.[177] O envenenamento por monóxido de carbono por geradores dentro das casas, o que é fortemente desencorajado, levou à morte de seis pessoas na paróquia de Calcasieu e duas pessoas na paróquia de Allen.[92] Outro homem morreu por afogamento enquanto estava a bordo de um barco que afundava durante a tempestade.[178] Finalmente, duas pessoas morreram na Paróquia de Calcasieu e na Paróquia de Rapides durante o processo de limpeza.

Texas[editar | editar código-fonte]

Antes que o furacão atingisse a costa, em 26 de agosto em Corpus Christi uma pessoa foi morta e outra ferida depois que as fortes ondas de Laura os jogaram contra os molhes.[93] Outro homem morreu depois de ser eletrocutado enquanto se preparava para a tempestade.[95] Em 26 de agosto o leste do Texas viu também alguns avisos de tornado enquanto Laura se aproximava do landfall.[121][122] As elevações da água costeira na parte sudeste do estado começaram por volta das 20h00 UTC desse mesmo dia.[179] Rajadas de vento em Houston e Galveston atingiram um pico de 61 km/h.[180] Uma rajada de vento de 130 km/h foi relatado em Kirbyville Raws local perto de Call e árvores foram derrubadas em Groves.[181][182] Em Port Arthur, árvores foram derrubadas, incluindo uma que caiu em uma casa, e um poste e iluminação de estacionamento quebrou em sua base.[183][184][185] Uma grande árvore também caiu e danificou uma casa em Beaumont.[186] Danos estruturais ocorreram perto de Pinehurst, a oeste de Orange, onde várias árvores e linhas de energia foram derrubadas e várias estruturas, incluindo uma igreja, foram danificadas.[187][188][189] Danos estruturais também ocorreram em Bridge City.[190] Mais árvores e linhas de energia foram derrubadas nos condados de Angelina e Sabine, alguns dos quais bloquearam estradas.[191][192][193] Em Hemphill, um telhado desabou em uma Ashley HomeStore e várias estradas foram bloqueadas pela queda de árvores.[194][195] Um homem foi morto a nordeste da cidade quando uma árvore caiu sobre ele enquanto ele estava sentado em uma poltrona reclinável em sua casa.[94] No sudeste da cidade, árvores caíram sobre casas e bloquearam todas as saídas na área de chegada a terra de McGee.[173] A leste do centro, uma árvore e linhas de força caíram no FM 417 e no FM 2694.[196] Após a tempestade, cinco pessoas morreram no sudeste do Texas em quatro incidentes separados de envenenamento por monóxido de carbono como resultado de geradores colocados incorretamente.[96]

Mississippi[editar | editar código-fonte]

Apesar da redução da ameaça de marés de tempestade na costa, o Mississippi ainda enfrentou a ameaça de tornados da tempestade, especialmente no lado oeste do estado. A partir de 26 de agosto uma série de avisos de tornado foram emitidos para partes do estado com um tornado EF0 confirmado em Oxford em 27 de agosto.[121][122][197][198] Inundações generalizadas ocorreram em todo o condado de Jefferson Davis. Em Natchez, árvores foram derrubadas e uma placa em uma Autozone danificou seis veículos quando foi derrubada.[199][200] Uma árvore também foi derrubada em uma casa em Warrenton.

Arkansas[editar | editar código-fonte]

Laura entrou no Arkansas enquanto ainda estava com a força de uma tempestade tropical. Inúmeros avisos de tornado foram emitidos em Arkansas, com nove tornados confirmados no estado.[122][197][201] Um tornado EF1 de causou danos significativos a uma igreja em Lake City, embora ninguém tenha se ferido ou ferido.[198][202] Essa mesma tempestade lançou outro tornado EF1 de ponta ao norte de Brookland. Um raro aviso de tornado PDS também foi emitido para este tornado.[203] A tempestade então lançou o seu tornado mais forte, classificado como EF2, que danificou estruturas e casas a sudoeste de Maynard.[204] Avisos de inundações generalizados foram emitidos em todo o estado. Uma rajada de vento de 92 km/h foi registrada ao sul de El Dorado, causando a queda de várias árvores e linhas de energia, duas das quais pousaram em casas. Isso causou muitas falhas de energia em Union County.[205][206][207] Inúmeras árvores foram derrubadas na área de Doddridge, incluindo uma na US 71, causando inúmeros cortes de energia.[208] Ao sul de Bradley, perto da divisão do estado de Luisiana / Arkansas, uma árvore caiu na AR 29, bloqueando a estrada.[209] AR 343 foi fechado entre Lewisville e AR 53 devido à queda de árvores.[210] Árvores foram derrubadas em linhas de energia em Dermott e um celeiro também teve seu telhado removido em Wilmot.[211][212]

Árvores e linhas de transmissão de energia foram derrubadas em uma ampla área em vários condados.[213][213][214][215][216][217][218] Na cidade de Camden, onde várias árvores foram derrubadas, incluindo uma que caiu em uma casa, e um telhado de metal foi arrancado de um prédio de loja.[219][220] Árvores derrubadas também foram relatadas em Sheridan e postes de energia foram quebrados ao longo da US 67 a nordeste de Caddo Valley.[221][222] A I-30 em direção ao leste foi fechada a oeste de Hope na marca da milha 26 devido a uma árvore derrubada bloqueando ambas as pistas da rodovia.[223] Em Kingsland, várias árvores grandes foram derrubadas, incluindo uma que danificou significativamente uma casa.[195] Em Goodrich, a garagem de uma casa foi destruída com um buraco na parede.[224] Várias estradas a leste de Mena foram fechadas devido a enchentes.[225] Uma parte da County Road 106 a sudoeste de Ravenden foi destruída por inundações e uma inundação repentina em Sherwood deixou um cruzamento intransitável.[226][227]

Em outros lugares[editar | editar código-fonte]

Chuvas moderadas a fortes afetaram a metade oriental de Oklahoma, gerando um alerta de inundação no Condado de Le Flore.[228] O fluxo da tempestade também gerou uma banda de tempestades que se moviam para sudoeste que se estendia de Oklahoma City em direção ao sul até a fronteira com o Texas.

No Tennessee, um alerta de inundação foi emitido em Memphis e foram emitidos avisos de tornado e trovoadas severos na parte oeste do estado no final de 27 de agosto. No dia seguinte, mais alertas emitidos, incluindo um alerta de tornado para áreas ao norte de Nashville, que seis meses antes havia sido atingida por um tornado EF3 de alto poder destruitivo.[197][228] Dois tornados EF0 foram confirmados no estado.[229]

Vários avisos de tornado também foram emitidos no sul do Missouri, Kentucky, norte do Alabama e leste de Maryland.[197][230] Quatro tornados foram confirmados no Alabama, três deles classificados como EF1, enquanto o outro foi classificado como EF0.[231][232]

Rescaldo[editar | editar código-fonte]

Haiti[editar | editar código-fonte]

Após a passagem de Laura, a Diretoria Geral de Proteção Civil do Haiti (DGCP) iniciou as avaliações dos danos. A agência distribuiu rapidamente kits de alimentos aos residentes afetados nos departamentos de Ouest, Nippes, Sud-Est e Sud. Os produtos de tratamento de água foram enviados para Anse-à-Pitres e Belle-Anse pela Direcção Nacional de Água Potável e Saneamento. A Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) implantaram equipas médicas em todo o país para ajudar a Cruz Vermelha Haitiana, embora o transporte das vítimas tenha sido dificultado pelo acesso limitado às ambulâncias. Onze escolas foram convertidas em abrigos; no entanto, muitos evacuados optaram por ficar com vizinhos ou parentes devido ao medo do COVID-19.[233]

Estados Unidos[editar | editar código-fonte]

O presidente dos EUA, Donald Trump, em uma reunião da FEMA em 27 de agosto

Depois que a tempestade passou, os governadores do Texas e da Luisiana fizeram um levantamento aos danos causados pela tempestade nas partes mais atingidas de seus respectivos estados. As estradas nas paróquias de Calcasieu e Cameron na Luisiana eram intransitáveis, cortando o acesso rodoviário a Cameron e ao crioulo. Cerca de 200 mil pessoas ficaram sem água depois que Laura tornou 80 sistemas de água inoperantes. Além disso, algumas áreas viram a destruição completa em suas redes de energia e mais de um milhão de pessoas perderam a energia. Esperava-se que algumas áreas ficassem sem energia por semanas ou até meses. Várias casas também ficaram inabitáveis devido à destruição de unidades de ar condicionado. Os esforços de recuperação foram prejudicados por chuvas adicionais nos dias após a dissipação de Laura.[178]

Ver também[editar | editar código-fonte]

  • Furacão Galveston de 1900 - Um furacão mortal que percorreu um caminho semelhante em 1900.
  • Furacão Ike - Furacão de categoria 4 que percorreu um caminho semelhante através do Caribe e do Golfo do México
  • Furacão Rita - Furacão de categoria 5 que percorreu um caminho semelhante e atingiu a costa perto da fronteira do Texas / Luisiana

Referências

  1. a b Steve Evans (31 de agosto de 2020). «Hurricane Laura onshore insured property loss close to $9bn: KCC». Reinsurance News. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  2. Stephen Konarik (16 de agosto de 2020). Tropical Weather Discussion (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  3. Robbie Berg (16 de agosto de 2020). Five-Day Graphical Tropical Weather Outlook (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  4. Stacy Stewart (16 de agosto de 2020). Five-Day Graphical Tropical Weather Outlook (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  5. Eric Blake (17 de agosto de 2020). Five-Day Graphical Tropical Weather Outlook (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  6. John Cangialosi (20 de agosto de 2020). Tropical Depression Thirteen Advisory Number 1 (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  7. John Cangialosi (20 de agosto de 2020). Tropical Depression Thirteen Discussion Number 1 (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  8. Jack Beven (20 de agosto de 2020). Tropical Depression Thirteen Discussion Number 2 (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  9. Eric Blake (21 de agosto de 2020). Tropical Depression Thirteen Discussion Number 5 (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  10. Jack Beven (21 de agosto de 2020). Tropical Depression Thirteen Discussion Number 6 (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  11. Richard Pasch (21 de agosto de 2020). Tropical Storm Laura Tropical Cyclone Update (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  12. Jack Beven (21 de agosto de 2020). Tropical Storm Laura Discussion Number 7 (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  13. Matthew Cappucci (21 de agosto de 2020). «Tropical Storm Laura forms, may be one of two Gulf Coast hurricanes next week»Subscrição paga é requerida. The Washington Post. Consultado em 31 de agosto de 2002 
  14. John Cangialosi (22 de agosto de 2020). Tropical Storm Laura Discussion Number 9 (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  15. Jack Beven (22 de agosto de 2020). Tropical Storm Laura Discussion Number 10 (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  16. Richard Pasch (22 de agosto de 2020). Tropical Storm Laura Discussion Number 12 (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  17. John Cangialosi (23 de agosto de 2020). Tropical Storm Laura Discussion Number 13 (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  18. Stacy Stewart (23 de agosto de 2020). Tropical Storm Laura Discussion Number 14 (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  19. Daniel Brown (23 de agosto de 2020). Tropical Storm Laura Discussion Number 16 (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  20. John Cangialosi (23 de agosto de 2020). Tropical Storm Laura Discussion Number 17 (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  21. John Cangialosi (24 de agosto de 2020). Tropical Storm Laura Advisory Number 16A (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  22. Stacy Stewart (24 de agosto de 2020). Tropical Storm Laura Discussion Number 18 (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  23. Daniel Brown (24 de agosto de 2020). Tropical Storm Laura Discussion Number 19 (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  24. Daniel Brown (24 de agosto de 2020). Tropical Storm Laura Discussion Number 20 (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  25. John Cangialosi (25 de agosto de 2020). Tropical Storm Laura Discussion Number 20 (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  26. Eric Blake (25 de agosto de 2020). Tropical Storm Laura Discussion Number 22 (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  27. Jack Beven (25 de agosto de 2020). Hurricane Laura Tropical Cyclone Update (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  28. Jack Beven (25 de agosto de 2020). Hurricane Laura Discussion Number 24 (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  29. Eric Blake (26 de agosto de 2020). Hurricane Laura Advisory Number 25A (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  30. Eric Blake (26 de agosto de 2020). Hurricane Laura Discussion Number 26 (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  31. Daniel Brown (26 de agosto de 2020). Hurricane Laura Advisory Number 26A (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  32. Daniel Brown (26 de agosto de 2020). Hurricane Laura Discussion Number 28 (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  33. Robbie Berg and Richard Pasch (27 de agosto de 2020). Hurricane Laura Tropical Cyclone Update (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  34. Richard Pasch (27 de agosto de 2020). Hurricane Laura Discussion Number 29 (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  35. a b John Cangialosi and David Zelinsky (27 de agosto de 2020). Hurricane Laura Discussion Number 30 (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  36. «Hurricane Laura the First Southwest Louisiana Category 4 Landfall on Record With Destructive Winds, Storm Surge». The Weather Channel. 28 de agosto de 2020. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  37. David Zelinsky, John Cangialosi, and Eric Blake (27 de agosto de 2020). Hurricane Laura Tropical Cyclone Update (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  38. Dave Roberts and Daniel Brown (27 de agosto de 2020). Tropical Storm Laura Tropical Cyclone Update (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  39. Daniel Brown (27 de agosto de 2020). Tropical Storm Laura Discussion Number 32 (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  40. Richard Pasch (28 de agosto de 2020). Tropical Depression Laura Discussion Number 33 (Relatório). National Hurricane Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  41. David Roth (28 de agosto de 2020). Tropical Depression Laura Advisory Number 34 (Relatório). Weather Prediction Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  42. Gregory Carbin (28 de agosto de 2020). Tropical Depression Laura Advisory Number 35 (Relatório). Weather Prediction Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  43. David Roth (29 de agosto de 2020). Post-tropical cyclone Laura Advisory Number 38 (Relatório). Weather Prediction Center. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  44. «WPC Surface Analysis valid for 08/29/2020 at 18 UTC». wpc.ncep.noaa.gov. Weather Prediction Center. 29 de agosto de 2020. Consultado em 1 de setembro de 2020 
  45. «WPC Surface Analysis valid for 08/29/2020 at 21 UTC». wpc.ncep.noaa.gov. Weather Prediction Center. 29 de agosto de 2020. Consultado em 1 de setembro de 2020 
  46. a b c d e f «Hurricane Laura Advisory Archive». www.nhc.noaa.gov. Miami, Florida: National Hurricane Center. 2020. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  47. The Pigeon Express. «Two tropical storms Laura and Marco pose double threat to Gulf Coast». The Pigeon Express. The Pigeon Express 
  48. Daniel Brown (20 de agosto de 2020). Tropical Depression Thirteen Intermediate Advisory Number 2A (Relatório). Miami, Florida: National Hurricane Center. Consultado em 21 de agosto de 2020 
  49. Richard Pasch (21 de agosto de 2020). Tropical Storm Laura Public Advisory Number 7 (Relatório). Miami, Florida: National Hurricane Center. Consultado em 21 de agosto de 2020 
  50. «Territory's ports to close from today due to Tropical Storm - British Virgin Islands». bvi.org. bvi.org 
  51. «La tormenta tropical "Laura" castiga con lluvias intensas a Puerto Rico, República Dominicana y Haití» (em espanhol). CiberCuba. 23 de agosto de 2020. Consultado em 23 de agosto de 2020 
  52. AFP- Agence France Presse (22 de agosto de 2020). «Haiti Warns Residents To Prepare As Tropical Storm Laura Nears» 
  53. «Flash flood watch in effect for Jamaica». Jamaica Observer. 23 de agosto de 2020. Consultado em 24 de agosto de 2020 
  54. «Flash flood warning extended to all parishes». Jamaica Observer. 24 de agosto de 2020. Consultado em 24 de agosto de 2020 
  55. «Tropical Storm LAURA». www.nhc.noaa.gov. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  56. a b «Tormenta tropical Laura azota Cuba» (em espanhol). teleSUR. 24 de agosto de 2020. Consultado em 24 de agosto de 2020 
  57. a b Leyanis Infante Curbelo, Loraine Bosch Taquechel, and Liudmila Peña Herrera (24 de agosto de 2020). «Laura se acerca al occidente de Cuba este 24 de agosto: ¿Cuáles son las últimas noticias? (+ Fotos y Videos)». Jueventud Rebelde (em espanhol). Consultado em 24 de agosto de 2020 
  58. Keith Magill (23 de agosto de 2020). «Laura and Marco have shut down more than half of Gulf of Mexico oil production». Houma Today. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  59. Bureau of Safety and Environmental Enforcement (25 de agosto de 2020). «BSEE Bureau of Safety and Environmental Enforcem : Monitors Gulf of Mexico Oil and Gas Activities in Response to Hurricane Laura and Post-Tropical Cyclone Marco». Market Screener. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  60. «Storm Prediction Center Tornado Watch 452». www.spc.noaa.gov. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  61. «Storm Prediction Center Tornado Watch 453». www.spc.noaa.gov. Consultado em 27 de agosto de 2020 
  62. «Storm Prediction Center Tornado Watch 454». www.spc.noaa.gov. Consultado em 27 de agosto de 2020 
  63. «Storm Prediction Center Tornado Watch 458». www.spc.noaa.gov. Consultado em 27 de agosto de 2020 
  64. «Storm Prediction Center Tornado Watch 463». www.spc.noaa.gov. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  65. «Storm Prediction Center Tornado Watch 465». www.spc.noaa.gov. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  66. «Storm Prediction Center Tornado Watch 467». www.spc.noaa.gov. Consultado em 29 de agosto de 2020 
  67. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: EWW from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  68. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: EWW from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  69. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: EWW from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  70. John Bacon; Greg Hilburn (23 de agosto de 2020). «Gulf Coast braces for 'unprecedented' challenge as Hurricane Marco and Tropical Storm Laura surge toward landfall». usatoday.com. USA Today. Consultado em 23 de agosto de 2020 
  71. «The State of Florida Issues COVID-19 and Tropical Storm Laura Updates 08/21/20». Florida Division of Emergency Management. 22 de agosto de 2020. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  72. Ramos, Roy (21 de agosto de 2020). «Florida Keys prepare for Tropical Storm Laura with some mandatory evacuations». local10.com 
  73. a b «Hurricane Laura Strengthens To Category 4 — And Threatens 'Unsurvivable' Storm Surge». NPR.org (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  74. Jesus Jimenez (23 de agosto de 2020). «Texas, Louisiana prepare for back-to-back hurricanes». The Dallas Morning News. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  75. «Evacuations: These are all the evacuation orders in place in the Houston area». KPRC-TV. 25 de agosto de 2020. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  76. «Galveston mandatory evacuations in effect now ahead of Laura». KTRK. 25 de agosto de 2020. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  77. Daniela Sternitzky-Di Napoli (25 de agosto de 2020). «Galveston County officials issue mandatory evacuation for Bolivar Peninsula». KPRC-TV. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  78. Aaron Barker (25 de agosto de 2020). «These are the Harris County ZIP codes in zones A and B under a voluntary evacuation order». KPRC-TV. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  79. a b «Over half a million people ordered to evacuate Gulf Coast as Hurricane Laura looms». CBS News. 25 de agosto de 2020. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  80. Sam Karlin (21 de agosto de 2020). «State of emergency declared for Louisiana ahead of tropical systems headed toward Gulf». The New Orleans Advocate. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  81. Jeff Nowak (23 de agosto de 2020). «Louisiana emergency declaration approved by White House, freeing up FEMA aid as Marco, Laura loom». nola.com. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  82. Kyle Whitfield (22 de agosto de 2020). «Evacuations announced ahead of Tropical Storm Marco: see a list». nola.com. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  83. Johnathan Manning (25 de agosto de 2020). «Calcasieu officials issue mandatory evacuation ahead of Laura». KPLC-TV. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  84. «Gov. Edwards announces I-10 closures ahead of Hurricane Laura landfall». WGNO. 27 de agosto de 2020. Consultado em 27 de agosto de 2020 
  85. «Mississippi declares emergency ahead of Laura, Marco». WMPI. Associated Press. 23 de agosto de 2020. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  86. «President Trump Approves Mississippi's Request for Federal Assistance Ahead of Tropical Systems». 24 de agosto de 2020 
  87. Region 8 Newsdesk (25 de agosto de 2020). «Hurricane Laura roars ashore; high wind, flash flood, tornado threat remains for Northeast Arkansas». kait8.com. KAIT. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  88. Jacqueline Charles (23 de agosto de 2020). «Death and destruction in Haiti, Dominican Republic as Tropical Storm Laura batters Caribbean». Miami Herald. Consultado em 23 de agosto de 2020 
  89. a b «Haiti - FLASH Laura : 31 dead, 8 missing, more than 8,000 victims and significant agricultural losses (assessment August 28)». Haiti Libre. 29 de agosto de 2020. Consultado em 29 de agosto de 2020 
  90. a b Dunkley-Willis, Alicia (25 de agosto de 2020). «Jamaica's price tag from rain damage now $54 million». Jamaica Observer. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  91. a b «Franklin County Sheriff says St. George Island first responder died while trying to save swimmer». WTXL. 25 de agosto de 2020. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  92. a b Samantha Morgan (31 de agosto de 2020). «15 deaths in La. attributed to Hurricane Laura». KPLC. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  93. a b Illi-Anna Martinez. «McComb closes all Gulf beaches after fatality». KrisTV 
  94. a b akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  95. a b «Man electrocuted while preparing for Hurricane Laura». MSN. 26 de agosto de 2020. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  96. a b Scott Eslinger (1 de setembro de 2020). «Man dies Tuesday after being found in Orange home with generator in garage». KIII. Consultado em 1 de setembro de 2020 
  97. Jeff Masters. «Tropical Storm Laura and Tropical Depression 14 predicted to converge in Gulf of Mexico». Yale Climate Connections. Yale Climate Connections 
  98. Tropical Storm Laura and Marco - Information Bulletin no. 1 (PDF) (Situation Report). ReliefWeb. 24 de agosto de 2020. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  99. «*Update* Power Restored to STT Feeders, One STX Feeder Still Out | St. John Tradewinds News». stjohntradewinds.com 
  100. a b c Jeff Masters and Bob Henson (24 de agosto de 2020). «Laura expected to hit Gulf Coast as at least a Category 2 hurricane». Yale Climate Connections. Consultado em 24 de agosto de 2020 
  101. «Más de 3,300 evacuados en República Dominicana por tormenta Laura». El Nuevo Diario (em espanhol). Agencia EFE, S.A. 24 de agosto de 2020. Consultado em 24 de agosto de 2020 
  102. Yulissa Alvarez (24 de agosto de 2020). «Tormenta Laura dejó 8,955 personas fuera de sus hogares y 1,791 viviendas afectadas en República Dominicana». Diario Libre (em espanhol). Consultado em 24 de agosto de 2020 
  103. «Una mujer muere junto a su hijo de 9 años tras derrumbarse su casa por las lluvias provocadas por la tormenta Laura». El Nuevo Día. 23 de agosto de 2020. Consultado em 23 de agosto de 2020 
  104. «Joven muere mientras dormía tras caer árbol sobre su vivienda vientos provocados por Laura». Los Mocanos. 23 de agosto de 2020. Consultado em 23 de agosto de 2020 
  105. a b «Death and destruction in Haiti, Dominican Republic as Gulf Coast braces for tandem storms». The Los Angeles Times. Associated Press. 23 de agosto de 2020. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  106. «Muere policía al caer sobre cables eléctricos en El Limón de Jimaní». Diario Cibao. 23 de agosto de 2020. Consultado em 23 de agosto de 2020 
  107. «Cash-Strapped Caribbean Recovers From Deadly Storm Laura». The New York Times. Reuters. 25 de agosto de 2020. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  108. «Storm Laura hits Haiti, with Marco Forecast To Slam US As Hurricane». Barron’s. Consultado em 23 de agosto de 2020 
  109. Ralph ‘Onz’ Chery (25 de agosto de 2020). «Laura Aftermath: Death Toll Rises To 20, Five Missing, Broken Roads, Traffic, And Homeless Residents». The Haitian Times. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  110. «Landslide in Dam Head; Bridge washed away in Trinityville, St Thomas». Jamaica Observer. 24 de agosto de 2020. Consultado em 24 de agosto de 2020 
  111. «Papine to Dallas Castle road collapses». Jamaica Observer. 24 de agosto de 2020. Consultado em 24 de agosto de 2020 
  112. Ditta, Stephanie (24 de agosto de 2020). «Laura douses Cayman with heavy rain, strong wind». Cayman Compass 
  113. «CoreLogic Estimates $8 Billion to $12 Billion in Insured Losses from Hurricane Laura Wind and Storm Surge». Valdosta Daily Times (em inglês). Consultado em 29 de agosto de 2020 
  114. Daniel Manzo and Dan Peck. «Tropical Storm Laura, Marco head toward Gulf of Mexico - ABC News». ABC News. ABC News 
  115. Dánica Coto and Seth Borenstein. «2 topical storms heading for double blow to US Gulf Coast». MySanAntonio. Associated Press 
  116. «Western Puerto Rico continues to receive rain from Tropical Storm Laura». El Nuevo Dia (em espanhol). El Nuevo Dia. 22 de agosto de 2020. Consultado em 23 de agosto de 2020 
  117. Frances Rosario (22 de agosto de 2020). «Some 127,000 PREPA subscribers are still without electricity due to the passage of Laura». El Nuevo Dia (em espanhol). El Nuevo Dia. Consultado em 23 de agosto de 2020 
  118. Highest Wind Reports - Past 24 Hours (Relatório). Iowa Environmental Mesonet. 25 de agosto de 2020. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  119. Preliminary Local Storm Report (Relatório). Iowa Environmental Mesonet. 24 de agosto de 2020. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  120. Preliminary Local Storm Report (Relatório). Iowa Environmental Mesonet. 24 de agosto de 2020. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  121. a b c akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: Storm Based Warning Polygon Visual Summary». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 26 de agosto de 2020 
  122. a b c d akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: Storm Based Warning Polygon Visual Summary». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  123. «Storm Prediction Center Today's Storm Reports». www.spc.noaa.gov. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  124. «Hurricane LAURA». www.nhc.noaa.gov. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  125. «Hurricane LAURA». www.nhc.noaa.gov. Consultado em 27 de agosto de 2020 
  126. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  127. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  128. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 28 de agosto de 2020 
  129. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  130. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  131. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  132. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  133. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 28 de agosto de 2020 
  134. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 31 de agosto de 2020 
  135. Maxar at Satellite images
  136. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  137. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  138. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  139. Maxar satellite images
  140. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  141. Ruiz, Michael. «Hurricane Laura shatters windows of Lake Charles' iconic glass-paneled Capital One Tower». foxnews.com (em inglês). Consultado em 28 de agosto de 2020 
  142. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  143. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  144. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  145. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  146. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  147. Medina, Daniella. «Possible chlorine leak causes fire near Lake Charles, part of I-10 closed». The Daily Advertiser (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  148. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  149. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  150. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  151. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  152. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  153. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  154. Stewart, Steve W. «Both Lake Charles & Fort Polk weather radar went down during Hurricane Laura». KJAS.COM (em inglês). Consultado em 31 de agosto de 2020 
  155. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  156. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  157. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  158. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  159. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  160. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  161. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  162. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  163. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  164. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  165. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  166. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  167. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  168. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  169. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  170. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  171. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  172. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  173. a b akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  174. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  175. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  176. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  177. «14-year-old girl dies after tree falls on home during Hurricane Laura». wwltv.com (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  178. a b «Hurricane Laura: 6 Dead, Residents Describe Devastation in Louisiana; Damage Reported in Texas, Arkansas». The Weather Channel (em inglês). Consultado em 28 de agosto de 2020 
  179. «Hurricane LAURA». www.nhc.noaa.gov. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  180. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: PNS from NWS HGX». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  181. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  182. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  183. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  184. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  185. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  186. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  187. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  188. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  189. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  190. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LCH». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  191. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  192. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  193. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  194. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  195. a b akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  196. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  197. a b c d akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: Storm Based Warning Polygon Visual Summary». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 28 de agosto de 2020 
  198. a b «Here is preliminary Tornado information for the Mid-South from TD Laura. As of right now, we have identified seven tornadoes. More information will become available over the next few days. #tnwx #mswx #mowx #arwx #midsouthwx». Twitter (em inglês). Consultado em 1 de setembro de 2020 
  199. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS JAN». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  200. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS JAN». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  201. «Storm Prediction Center Today's Storm Reports». www.spc.noaa.gov. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  202. «Church, homes damaged by possible tornadoes, thousands without power». www.kait8.com. Kait8. 28 de agosto de 2020. Consultado em 29 de agosto de 2020 
  203. «Tornado Warning (PDS)». Iowa Environmental Mesonet / NWS Memphis. Consultado em 27 de agosto de 2020 
  204. NWS Damage Survey for 08/27/2020 Tornado Event (Relatório). Iowa Environmental Mesonet. 28 de agosto de 2020. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  205. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  206. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  207. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 28 de agosto de 2020 
  208. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  209. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  210. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  211. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS JAN». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  212. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS JAN». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  213. a b akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LZK». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  214. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LZK». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  215. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LZK». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  216. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LZK». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  217. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LZK». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  218. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 28 de agosto de 2020 
  219. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LZK». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  220. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LZK». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  221. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LZK». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  222. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LZK». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  223. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS SHV». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 27 de agosto de 2020 
  224. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LZK». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 28 de agosto de 2020 
  225. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LZK». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 28 de agosto de 2020 
  226. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LZK». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 28 de agosto de 2020 
  227. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: LSR from NWS LZK». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 28 de agosto de 2020 
  228. a b akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: Storm Based Warning Polygon Visual Summary». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 28 de agosto de 2020 
  229. NWS Damage Survey For 08/28/20 Tornado Event (Relatório). Iowa Environmental Mesonet. 29 de agosto de 2020. Consultado em 29 de agosto de 2020 
  230. akrherz@iastate.edu, daryl herzmann. «IEM :: Storm Based Warning Polygon Visual Summary». mesonet.agron.iastate.edu (em inglês). Consultado em 30 de agosto de 2020 
  231. NWS Damage Survey For 08/28/2020 Tornado Event (Relatório). Iowa Environmental Mesonet. 29 de agosto de 2020. Consultado em 29 de agosto de 2020 
  232. NWS Damage Survey For 08/28/20 Tornado Event (Relatório). Iowa Environmental Mesonet. 29 de agosto de 2020. Consultado em 30 de agosto de 2020 
  233. Haïti : Tempête Tropicale Laura - Rapport de situation No. 3, au 25 août 2020, 12h00 midi (PDF) (Situation Report) (em francês). ReliefWeb. 25 de agosto de 2020. Consultado em 25 de agosto de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Furacão Laura
Temporada de furacões no oceano Atlântico de 2020
A B C D E F G H I 10 J K L M O N P R S T V B W A
Escala Saffir-Simpson
DT TT 1 2 3 4 5