Furto de Tancos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox warning pn.svg
Este artigo foi proposto para eliminação semirrápida por um ou mais editores. A(s) justificativas apresentada(s) para eliminação foram:
  • Artigo sem conteúdo, que viola as políticas, sendo caracterizado como micro-mínimo. Mr. Fulano! FC 22h46min de 16 de julho de 2017 (UTC)
  • Último editor:

Por favor, melhore o artigo se possível e procure enquadrá-lo dentro das regras do projeto.
Caso não haja oposição à eliminação desta página, ela será suprimida a partir de 21 de julho. Para mais informações, veja Política de eliminação e Eliminação semirrápida.


Encontre referências para o artigo: Google (notícias, livros e acadêmico)


Usuário: Se esta página possui arquivos de mídia que não são utilizáveis em outras páginas, adicione uma nota em WP:PER, para que um administrador lusófono do Wikimedia Commons verifique se ela se encontra no escopo do projeto.

Aviso ao criador: Os principais editores da página podem ser avisados (recomendável) e seu criador (se registrado) deve ser notificado com
{{subst:Aviso-ESR|1=Furto de Tancos}} ~~~~
Aviso ao criador com nota de boas-vindas:
{{subst:Av-bv-ESR|1=Furto de Tancos|2=~~~~}}

O Furto de Tancos foi um furto nos paióis do Aeródromo Militar de Tancos. Foram roubadas 1450 balas de 9 mm, 150 granadas, 18 bombas de gás lacrimogéneo, 102 explosivos e 264 explosivos plásticos. O furto foi descobrido durante uma patrulha no dia 28 de Junho 2017.[1]

  1. http://www.jn.pt/opiniao/miguel-guedes/interior/tancos-a-porta-8613641.html