Futbolniy Klub Shakhtar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
«Шахтар» Донецьк
Shakhtar Donetsk
FC Shakhtar Donetsk.png
Nome футбольний клуб «Шахтар» (Futbolniy Klub Shakhtar)
Principal rival Dínamo de Kiev
Fundação 24 de maio de 1936 (84 anos)
Estádio Donbass Arena
Capacidade 52 187 lugares
Localização Donetsk, Ucrânia
Mando de jogo em Estádio Metalist, Kharkiv
Capacidade (mando) 34 915 lugares
Presidente Ucrânia Rinat Akhmetov
Treinador Portugal Luís Castro
Patrocinador Ucrânia СКМ
Chipre Parimatch
Material (d)esportivo Estados Unidos Nike
Competição Campeonato Ucraniano
Copa da Ucrânia
Liga dos Campeões
Website [1]
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

Futbolniy Klub Shakhtar (em ucraniano: футбольний клуб «Шахтар») é um clube de futebol profissional da Ucrânia, fundado em 1936. Possui o nome da sua cidade, localizada no leste do país. O clube possui treze títulos nacionais, todos conquistados no século XXI.

História[editar | editar código-fonte]

A equipe tem desempenhado sob os seguintes nomes: Stakhanovets (1936-1946), Shakhtyor (1946-1992) e FC Shakhtar (desde 1992).[1]

O clube foi originalmente formado em maio de 1936 e foi inicialmente denominado Stakhanovets após Oleksiy Stakhanov. O primeiro sucesso da equipe foi em 1951, quando então o Shakhar terminou em terceiro lugar no Campeonato da URSS.

Jogadores do Shakhtar em 1937

Na década de 1960, sob o comando do treinador Oleg Oshenkov, o Shaktar foi três vezes finalista da Copa da URSS, ganhando duas vezes em 1961 e 1962. O clube foi apelidado de "The Cup Team" devido ao sucesso do Shakhtar nestas duas temporadas, contudo, as conquistas mais notáveis realizações ocorreram posteriormente, a partir de meados da década de 1970 ao início de 1980.

Em 1975, o Shakhtar teve dois Campeonatos da URSS e recebeu o direito de representar a União Soviética na competição europeia. Em 1978, o Shakhtar terminou em terceiro lugar no Campeonato da URSS. Um ano mais tarde, a equipe terminou na segunda colocação e seu capitão, Vitaliy Starukhin, foi eleito o melhor jogador terminou o Campeonato da URSS como artilheiro, com 26 golos marcados.

Shakhtar, ganhou duas vezes, em 1980 e 1983, trouxe para casa a Taça de Donbass cristal URSS e em 1983, ele ganhou a Super Taça da URSS, em seguida, ao longo do campeonato nacional-campeões Dnipro Dnipropetrovsk.

Na recém-independente Ucrânia, juntamente com o Shakhtar, o Dínamo de Kiev tornou perene primeiro lugar concorrentes. Em 1999, um Shakhtar Academia de Futebol foi aberta e agora hospeda futebol de formação para cerca de 3000 crianças.

No dia 11 de outubro de 1996, Rinat Akhmetov foi nomeado o presidente do Shakhtar Donetsk, o que garantiu o mais prosperidade e desenvolvimento do clube. A equipe vem mantendo a posição de liderança no Campeonato Ucraniano desde então, terminando na primeira ou na segunda posição (segunda posição no campeonato é considerado como um acidente). O Shakhtar têm duas vezes o Campeonato Ucraniano ganhou títulos de Campeões, Taça Doméstica 1997, 2001, 2002, 2004 e Supercopa de 2005. O presidente tem vindo a fazer qualquer que seja possível promover o clube a nível europeu. A Recopa Europeia, há muito tempo, é o calcanhar de aquiles do Shakhtar. Após um sucesso em 1997 contra a Itália Vicenze na Rodada de 16ª o FC Shakhtar encontrado bastante desafiador de enfrentar a regular clubes como Zurique, Roda, em 2001, 2002, 2003 - CSKA Sofia, da Áustria e Dinamo Bucureşti da Romênia.

O clube tem vindo a desenvolver as suas infra-estruturas no entretanto. Em 1999 o Shakhtar abriu sua academia de futebol para a juventude. No mesmo ano em que terminou a reconstrução de instalações para formação profissional Kirsha, a academia do Shakhtar foi modernizada de acordo com as exigências da UEFA.

Sob o mandato do presidente Viktor Prokopenko, o Shakhtar disputou pela primeira vez a Liga dos Campeões da UEFA em 2000, e estreou com uma vitória sobre o Slavia Praga. No mesmo ano, contratou seu primeiro jogador estrangeiro: o romeno Marian Aliuta. Posteriormente contratou jogadores da Nigéria, Croácia, Romênia, República Tcheca, Polônia, Sérvia e Montenegro e Macedônia (atual Macedônia do Norte). Teve ainda um treinador estrangeiro, o italiano Nevio Scala, que garantiu o título do Campeonato Ucraniano. Depois o time foi comandado pelo alemão Bernd Schuster, teve grande sucesso com o romeno Mircea Lucescu e atualmente é comandado pelo português Luís Castro.

Desde então o Shakhtar não esconde as suas ambições. O seu presidente Rinat Akhmetov foi com o objetivo de ganhar um campeonato europeu. Tem sido o terceiro ano, quando aparecem Donetsk na final da Taça UEFA. O Shakhtar ainda espera, a longo prazo, conquistar a Liga dos Campeões.

Donetsk Donbass Arena 09

Além disso, eles querem ter uma Academia de Futebol com jogadores formados para o plantel principal e um moderno Centro de Reabilitação para os jogadores. Para o último várias épocas Shakhtar tem a maior presença em uma casa da liga, com média em torno de 20.000 por jogo.

O clube também é conhecido pela evidente contratação de muitos jogadores brasileiros.

Shakhtar Donetsk em 2013

Em 2009 faz história ao conquistar o seu primeiro título europeu: A Copa da UEFA, equivalente à atual Liga Europa da UEFA, segunda competição mais importante da Europa. O Shakhtar tinha em seu elenco como principal destaque o brasileiro Willian, jogador que havia chegado ao clube em 2008 após se destacar pelo Corinthians.

Em agosto desse mesmo ano disputou a Supercopa da UEFA, enfrentando o temido Barcelona de Lionel Messi e companhia que havia conquistado tudo o que disputou na temporada 2008–09. A partida foi bastante equilibrada, mas terminou se confirmando o favoritismo dos Blaugarnas que venceram pelo placar apertado de 1 a 0.

Nas temporadas seguintes o Shakhtar assumiu total hegemônia na Ucrânia conquistando todas as edições do Campeonato Ucraniano de forma consecutiva entre 2010 e 2014. Em 2011 fez sua melhor participação na Liga dos Campeões alcançando de forma inédita as quartas-de-final, sendo eliminado pelo Barcelona, tendo empatado o jogo de ida em Donetsk por 1 a 1 e perdido no Camp Nou pelo placar de 3 a 1.

Em 2013 o Shakhtar pagou 77 milhões de reais no meia brasileiro Bernard, uma das principais revelações do futebol brasileiro nos dois últimos anos.

Na temporada 2014–15 o Shakhtar ficou sem vencer nenhum título pela primeira vez desde a temporada 2006–07, após ser vice-campeão do Campeonato Ucraniano e também vice-campeão da Copa da Ucrânia, perdendo os dois títulos justamente para seu maior rival, o Dínamo de Kiev. Em 2015–16 retornou às glórias, conquistando os dois principais títulos do futebol ucraniano na mesma temporada: o Campeonato Ucraniano e a Copa da Ucrânia; o que não acontecia desde a temporada 2012–13.

Símbolo[editar | editar código-fonte]

Em Maio de 1936, a equipe adotou o seu primeiro símbolo. Foi um hexágono azul com uma borda vermelha com a letra C cruzaram com um martelo de carvão. Em 1946, quando a sociedade desportiva da equipe foram renomeados de Stakhanovets em Shakhtar, o clube adquiriu crista da assinatura ДСО «Шахтер» e uma foto de uma pilha bisca e uma pilha de motorista.[2] Na década de 60, dois martelos apareceram no centro e uma assinatura «Шахтер» Донецк em torno do logotipo. Aproximadamente uma vez que o tempo (à excepção de várias temporadas no início do 90-s), o símbolo foi sobre os jogadores' T-shirts.

Em 1989 artista Viktor Savilov sobre o caso de o clube ofereceu um projecto de reestruturação variante de um logotipo com elementos da uma bola e um campo.

Simbolo da equipe utilizado em 1997 até 2007.

O emblema foi adicionado ao kit em 1997 e ficou até 2007.

No dia 5 de dezembro de 2007, o Shakhtar apresentou o seu novo brasão, que tinham sido concebidos pela companhia italiana Interbrand. Pela primeira vez em mais de 30 anos, os martelos cruzados, símbolos tradicionais do clube, estiveram presentes no brasão. Além disso, pela primeira vez, o nome foi escrito na língua ucraniana e não em russo.

Desde 1961 as cores oficiais são o preto e o laranja.

Rivalidades[editar | editar código-fonte]

O principal rival do Shakhtar é o Dynamo, de Kiev, capital do país, com quem faz o clássico denominado Dérbi Ucraniano. Há também a rivalidade local com o Metalurh Donetsk, cujo clássico recebe o nome de Dérbi de Donbass, nome da região onde localiza-se a cidade de Donetsk.

Torcida do Shakhtar

Títulos[editar | editar código-fonte]

Continentais
Competição Títulos Temporadas
UEFA Cup (adjusted).png Copa da UEFA 1 2008-09[3]
Títulos Nacionais da Ucrânia (a partir de 1992)
Competição Títulos Temporadas
Ucrânia Campeonato Ucraniano 13 2001–02Cscr-featured.png, 2004–05, 2005–06, 2007–08, 2009–10, 2010–11, 2011–12, 2012–13, 2013–14, 2016–17, 2017–18, 2018–19, 2019–20
Ucrânia Copa da Ucrânia 13 1994–95, 1996–97, 2000–01, 2001–02, 2003–04, 2007–08, 2010–11, 2011–12, 2012–13, 2015–16, 2016–17, 2017–18, 2018–19 [4]
Ucrânia Supercopa da Ucrânia 8 2005, 2008, 2010, 2012, 2013, 2014,[5] 2015, 2017
Títulos Nacionais da União Soviética (1936-1991)
Competição Títulos Temporadas
União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Copa da URSS 4 1961, 1962, 1980, 1983.[6]
União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Supercopa da URSS 1 1983.[7]
Total (Nacionais + Internacionais) 40

Outras Conquistas[editar | editar código-fonte]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

União das Repúblicas Socialistas Soviéticas União Soviética

Temporada Divisão Posição Partidas V E D GC GA Pts Copa Europa Notas
1977 1 5 30 9 16 5 31 24 34 1/4 UC 1/8
1978 1 3 30 16 5 9 42 31 37 2º Lugar
1979 1 2 34 20 8 6 57 33 48 Fase de Grupos UC 1/16
1980 1 6 34 13 9 12 45 40 35 Campeão UC 1/32
1981 1 7 34 12 10 12 51 39 34 Fase de Grupos UC 1/32
1982 1 14 34 10 9 15 42 57 29 Fase de Grupos
1983 1 9 34 16 3 15 48 40 35 Campeão
1984 1 13 34 10 9 15 47 46 29 1/8 CWC 1/4
1985 1 12 34 10 12 12 46 45 30 2º Lugar
1986 1 6 30 11 9 10 40 38 31 2º Lugar
1987 1 7 30 10 10 10 29 31 30 1/16
1988 1 8 30 9 10 11 30 28 28 1/8
1989 1 14 30 9 5 16 24 36 23 1/4
1990 1 8 24 6 10 8 23 31 22 1/8
1991 1 12 30 6 14 10 33 41 26 1/8

Ucrânia Ucrânia

Temporada Divisão Posição Partidas V E D GC GA Pts Copa Europa Notas
1992 1 4 18 10 6 2 31 10 26 Finais
199293 1 4 30 11 12 7 44 32 34 Finais
199394 1 2 34 20 9 5 64 32 49 Finais
199495 1 4 34 18 8 8 52 29 62 Campeão UC 4 Rodada
199596 1 10 34 13 6 15 44 43 45 Finais CWC 1ª Rodada
199697 1 2 30 19 5 6 72 28 62 Campeão
199798 1 2 30 20 7 3 61 25 67 Finais CWC 2ª rodada
199899 1 2 30 20 5 5 70 25 65 Finais UC 2ª Rodada
199900 1 2 30 21 3 6 60 16 66 Finais UC 1ª rodada
200001 1 2 26 19 6 1 71 21 63 Campeão UC 3ª Rodada
200102 1 1 26 20 6 0 49 10 66 Campeão UC 1ª rodada
200203 1 2 30 22 4 4 61 24 70 2º lugar UC 1ª rodada
200304 1 2 30 22 4 4 62 19 70 Campeão UC 1ª rodada
200405 1 1 30 26 2 2 63 19 80 2º lugar UC Rounda 16
200506 1 1 30 23 6 1 64 14 75 Finais UC Rounda 32
200607 1 2 30 19 6 5 57 20 63 2º lugar UC Rounda 16
200708 1 1 30 24 2 4 75 24 74 Campeão UCL 1
200809 1 2 30 19 7 4 47 16 64 2º lugar UC Campeão
200910 1 1 30 24 5 1 62 18 77 1/2 finals EL Rounda 32
201011 1 1 30 23 3 4 53 16 72 Campeão UCL Quartas de final
201112 1 1 30 25 4 1 80 18 79 Campeão UCL Fase de grupos
201213 1 1 30 25 4 1 82 18 79 Campeão UCL Rounda 16
201314 1 1 28 21 2 5 62 23 65 2º lugar UCL
EL
Fase de Grupos
Dezasseis-avos
201415 1 2 26 17 5 4 71 21 56 2º lugar UCL Dezasseis-avos

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

  • Atualizado em 22 de janeiro de 2020.[8]


Goleiros
N.º Jogador
1 Ucrânia Oleksiy Shevchenko
30 Ucrânia Andriy Pyatov Capitão
81 Ucrânia Anatoliy Trubin
Defensores
N.º Jogador Pos.
4 Ucrânia Serhiy Kryvtsov Z
5 Geórgia Davit Khocholava Z
15 Ucrânia Viktor Korniyenko Z
49 Brasil Vitão Z
77 Ucrânia Valeriy Bondar Z
2 Brasil Dodô LD
50 Ucrânia Serhii Bolbat LD
22 Ucrânia Mykola Matvienko LE
31 Brasil Ismaily LE
Meio-campistas
N.º Jogador Pos.
6 Ucrânia Taras Stepanenko V
17 Ucrânia Maksym Malyshev V
21 Brasil Alan Patrick V
27 Brasil Maycon V
8 Brasil Marcos Bahia M
11 BrasilUcrânia Marlos M
20 Ucrânia Viktor Kovalenko M
50 Ucrânia Serhiy Bolbat M
76 Ucrânia Oleksandr Pikhalyonok M
99 Brasil Fernando M
Atacantes
N.º Jogador
7 Brasil Taison
9 Brasil Dentinho
10 Brasil Júnior Moraes
14 Brasil Tetê
19 Israel Manor Solomon
28 Brasil Marquinhos Cipriano
70 Ucrânia Yevhen Konoplyanka
Comissão técnica
Nome Pos.
Portugal Luís Castro T

Transferências[editar | editar código-fonte]

2020–21[editar | editar código-fonte]

Legenda

Futebolistas notáveis[editar | editar código-fonte]

       

Uniformes[editar | editar código-fonte]

Uniformes dos jogadores[editar | editar código-fonte]

  • 1º Camisa listrada em laranja e preto, calção preto e meias laranjas;
  • 2º Camisa bege, calção e meias beges.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1º Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2º Uniforme

Uniformes dos goleiros[editar | editar código-fonte]

  • Camisa verde, calção e meias verdes;
  • Camisa preta, calção e meias pretas;
  • Camisa amarela, calção e meias amarelas.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'

Uniformes anteriores[editar | editar código-fonte]

  • 2018-19
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2017-18
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2016-17
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2015-16
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2014-15
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2013-14
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2012-13
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2011-12
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2010-11
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2009-10
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2008-09
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2007-08
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro
  • 2006-07
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2005-06
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo

Excursão ao Brasil[editar | editar código-fonte]

No começo de 2015 o time ucraniano realizou uma excursão ao Brasil para amistosos contra cinco grandes clubes brasileiros: Bahia, Flamengo, Atlético-MG, Internacional e Cruzeiro. As partidas contra Flamengo e Cruzeiro fizeram parte da Granada Cup 2015.[9]

Granada Cup 2015[editar | editar código-fonte]

18 de janeiro FLAMENGO: Paulo Victor (César); Léo Moura (Pará), Wallace (Bressan), Samir (Marcelo) e Anderson Pico (Thallysson); Cáceres (Márcio Araújo), Canteros (Luiz Antonio) e Eduardo da Silva (Nixon); Gabriel (Arthur Maia), Marcelo Cirino (Alecsandro) e Everton (Mugni).

Técnico: Vanderlei Luxemburgo

0 – 0 SHAKHTAR: Pyatov; Darjo Srna (Ilsinho), Rakitsky, Kucher (Kryvtsov) e Shevchuk (Ismaili); Fred (Dmytro), Fernando, Douglas (Marlos), Alex Teixeira (Wellington Nem) e Bernard (Taison); Luiz Adriano (Gladky)

Técnico: Mircea Lucescu

Mané Garrincha
17h00
Esporte Interativo Público: 26,011
Renda: R$ 1.936.960,00
Árbitro: Rodrigo Raposo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Flamengo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Shakhtar
25 de janeiro Cruzeiro Brasil 1 – 1 Ucrânia Shakhtar Donetsk Mané Garrincha
17h00
Judivan Gol marcado aos 66 minutos de jogo 66' Esporte Interativo

Fox Sports TV Globo Minas

Gol marcado aos 29 minutos de jogo 29' Alex Teixeira Público: 6,872
Renda: R$ 511.480,00
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cruzeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Shakhtar

Outros Amistosos[editar | editar código-fonte]

16 de janeiro Bahia Brasil 3 – 2 Ucrânia Shakhtar Donetsk Arena Fonte Nova
18h00
Kieza Gol marcado aos 14 minutos de jogo 14'
Zé Roberto Gol marcado aos 57 minutos de jogo 57' Gol marcado aos 65 minutos de jogo 65'
Esporte Interativo Alex Teixeira Gol marcado aos 27 minutos de jogo 27'
Luiz Adriano Gol marcado aos 38 minutos de jogo 38'
Público: 17,591
Renda: R$ 539.638,50
Árbitro: Jailson Macedo Freitas
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Bahia
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Shakhtar
21 de janeiro Atlético Mineiro Brasil 4 – 2 Ucrânia Shakhtar Donetsk Independência
20h30
Lucas Pratto Gol marcado aos 16 minutos de jogo 16'
Carlos Gol marcado aos 41 minutos de jogo 41'
Leonardo Silva Gol marcado aos 44 minutos de jogo 44'
Dodô Gol marcado aos 55 minutos de jogo 55'
Esporte Interativo

Fox Sports

Oleksandr Hladkyi Gol marcado aos 37 minutos de jogo 37'
Fernando Gol marcado aos 87 minutos de jogo 87'
Público: 20,795
Renda: 575.445,00
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Atlético MG
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Shakhtar
23 de janeiro Internacional Brasil 1 - 2 Ucrânia Shakhtar Donetsk Beira Rio
20h00
Aránguiz Gol marcado aos 51 minutos de jogo 51' Esporte Interativo

Fox Sports

Luiz Adriano Gol marcado aos 4 minutos de jogo 4'
Taison Gol marcado aos 25 minutos de jogo 25'
Público: 34,598
Árbitro: Leandro Vuaden
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Internacional
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Shakhtar

Referências

  1. «History» (em ucraniano e inglês). História do Clube. Consultado em 22 de Maio de 2009 [ligação inativa] 
  2. «Shakhtar Crest» (em inglês). Simbolo do Shakhtar. Consultado em 21 de Maio de 2009. Arquivado do original em 11 de novembro de 2016 
  3. «First Ukrainian» (em inglês). Shakhtar conquista seu primeiro título Europeu. Consultado em 21 de Maio de 2009 
  4. «Club Honours» (em inglês). Títulos da Copa Ucraniana. Consultado em 21 de Maio de 2009. Arquivado do original em 18 de dezembro de 2008 
  5. «Club Honours» (em inglês). Títulos da Supercopa Ucraniana. Consultado em 21 de Maio de 2009. Arquivado do original em 18 de dezembro de 2008 
  6. «Sovietic Titles» (em inglês). Títulos da Copa da União Soviética. Consultado em 21 de Maio de 2009. Arquivado do original em 18 de dezembro de 2008 
  7. «Sovietic Titles» (em inglês). Títulos da Supercopa da União Soviética. Consultado em 21 de Maio de 2009. Arquivado do original em 18 de dezembro de 2008 
  8. «Elenco para a temporada 2019-2020». FC Shakhtar Donetsk. Consultado em 22 de Janeiro de 2020 
  9. «Shakhtar confirma tour de 20 dias no Brasil, com cinco amistosos». 2 de janeiro de 2015. Consultado em 23 de janeiro de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]