Futebol da Bahia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
A antiga Fonte Nova foi um dos palcos do futebol baiano. Após um desabamento de arquibancada, foi demolida em 2010 para dar lugar a uma nova Arena.

As competições de futebol na Bahia são regidas pela Federação Bahiana de Futebol (FBF), fundada em 1903. A sua principal competição profissional é o Campeonato Baiano de Futebol, o mais antigo do Nordeste e segundo mais antigo do Brasil, disputado desde 1905. Além disso, a Federação patrocina anualmente o Campeonato Baiano Intermunicipal de Futebol, entre as diversas associações de futebol dos municípios baianos.

O maiore clube de futebol da Bahia e reconhecido nacionalmente é o Bahia de Salvador. O Bahia, maior vencedor da história do Campeonato Baiano, campeão brasileiro em 1959 e 1988, um dos fundadores do Clube dos 13, e atualmente, disputa a Série A do Campeonato Brasileiro.

O Esporte Clube Vitória, segundo maior vencedor do certame baiano, foi vice-campeão brasileiro de 1993 e vice-campeão da Copa do Brasil de Futebol de 2010, além de tetracampeão da Copa do Nordeste de Futebol. Disputa atualmente a Série A do Campeonato Brasileiro.

Clubes tradicionais como o Ypiranga, Botafogo e Galícia, todos também de Salvador, foram fortes no passado, tendo conquistados, juntos, mais de 20 campeonatos baianos.

Entre os clubes do interior, destacam-se o Fluminense de Feira de Santana, primeiro interiorano a ser campeão baiano, em 1963 (repetindo tal feito em 1969) e vice-campeão por seis vezes, obteve vices campeonatos pela Série C e Copa do Nordeste, o Colo Colo de Futebol e Regatas, de Ilhéus, campeão de 2006, o Bahia de Feira, também de Feira de Santana, campeão em 2011 e o Alagoinhas Atlético Clube, Bicampeão do Campeonato Baiano de Futebol 2021,2022.

No cenário nacional, há muito tempo está restrito aos dois clubes da capital. Nas séries do Campeonato Brasileiro de Futebol, ultimamente, os outros clubes baianos só participam devido a vagas asseguradas ao estado pelo regulamento da competição.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Partida entre Victoria (atual Esporte Clube Vitória) e Santos Dumont pelo Baiano de 1907.

A história do futebol da Bahia começou com a volta de José Ferreira Júnior, o Zuza Ferreira, a Salvador. Após ser mandado à Inglaterra para estudar, Zuza retornou à sua terra natal com o objetivo de praticar o novo esporte.[carece de fontes?]

No Campo da Pólvora, no dia 28 de outubro de 1901, organizou os times, marcou o gol com duas pedras com distância de dez metros uma da outra e deu um chute na bola que trouxe na mala, dando início à história do esporte que virou o de maior tradição do estado. A prática do futebol gerou muita curiosidade em quem assistia aos jogos, cada vez mais frequentes, nos campos de Salvador. O primeiro jogo internacional de que se tem notícia ocorreu no dia 30 de agosto de 1903, entre um combinado anglo-brasileiro e um time de futebol formado por oficiais americanos de uma navio que se encontrava atracado no porto da cidade. O resultado foi 2 a 0 para o combinado, que jogou com a seguinte formação: Orr, Artur Morais e F. Morell; Alberto Catarino, D. Mc Nair e Rob Mc Nair; Euclides Almeida, Juvenal Tarquínio, Tourlison, Álvaro Tarquínio e Arnaldo Moreira.[carece de fontes?]

Elenco do Victoria campeão baiano de 1908.

Embora outros clubes já praticassem o esporte, como o Club de Cricket Victoria (atual Esporte Clube Vitória) e o Club Internacional de Cricket, o primeiro clube exclusivamente de futebol a ser fundado na Bahia foi o Sport Club Bahiano, que começou suas atividades no dia 7 de setembro de 1903, abrindo espaço para outros clubes que seriam fundados logo depois. O Sport Club Bahiano e Sport Club Itapagipe, fundado pouco tempo depois, foram os primeiros dois clubes a se enfrentarem num jogo "oficial". O resultado foi arrasador 7 a 0 para este primeiro, com gols de A. Polzin, J. Gramer, Edgard Tapioca, A. Albano, Arnaldo Moreira, A. Petersen e Fernando Petersen.[carece de fontes?]

No dia 15 de novembro de 1904, com a participação de dirigentes do São Paulo Club (que não participaria do campeonato pois muitos dos seus jogadores foram para outros clubes), Sport Club Victoria (antes chamado de Club de Cricket Victoria), Clube Internacional de Cricket e Sport Club Bahiano, é fundada a Liga Bahiana de Sports Terrestres, a fim de organizar campeonatos de futebol. Em fevereiro do ano seguinte, o Clube de Natação e Regatas São Salvador filia-se à liga.[carece de fontes?]

Competições[editar | editar código-fonte]

Partida entre as seleções municipais de Santaluz e Porto Seguro no Intermunicipal de 2010.

Organizados pela FBF, diversos campeonatos são disputados anualmente na Bahia. São eles:

Mas também foram disputadas outras competições, hoje extintas, quais sejam:

Clássicos[editar | editar código-fonte]

Clássico Clubes adversários
Clássico da Laranja Atlético de Alagoinhas

(Alagoinhas)

Catuense

(Alagoinhas)

Atlético de Alagoinhas vs. Camaçari[3] Atlético de Alagoinhas

(Alagoinhas)

Camaçari

(Camaçari)

Clássico do Sertão[4][5] Atlético de Alagoinhas

(Alagoinhas)

Fluminense de Feira

(Feira de Santana)

Clássico do Polo Camaçari

(Camaçari)

Camaçariense

(Camaçari)

Bahia de Feira vs. Fluminense de Feira[6] Bahia de Feira

(Feira de Santana)

Feirense

(Feira de Santana)

Bahia de Feira vs. Feirense[6] Bahia de Feira

(Feira de Santana)

Fluminense de Feira

(Feira de Santana)

Feirense vs. Fluminense de Feira[3][7] Fluminense de Feira

(Feira de Santana)

Feirense

(Feira de Santana)

Clássico do Sudoeste[8] Guanambi

(Guanambi)

Serrano-BA

(Vitória da Conquista)

Clássico do Cacau[3] Itabuna

(Itabuna)

Colo Colo

(Ilhéus)

Ju-Ju[9] Juazeirense

(Juazeiro)

Juazeiro

(Juazeiro)

Clássico do Sudoeste[3][10] Poções

(Poções)

Vitória da Conquista

(Vitória da Conquista)

Clássico do Pote[11][12] Bahia

(Salvador)

Botafogo-BA

(Salvador)

Clássico das Cores[13] Bahia

(Salvador)

Galícia

(Salvador)

Ba-Vi Bahia

(Salvador)

Vitória

(Salvador)

Clássico das Multidões ou do Povo[13] Bahia

(Salvador)

Ypiranga

(Salvador)

Botafogo de Salvador vs. Ypiranga-BA[14] Botafogo-BA

(Salvador)

Ypiranga

(Salvador)

Clássico de Ouro[15] Galícia

(Salvador)

Ypiranga

(Salvador)

Ajuste de Contas São Salvador

(Salvador)

Vitória

(Salvador)

Clássico do Café[5] Serrano-BA

(Vitória da Conquista)

Vitória da Conquista

(Vitória da Conquista)

Torcidas[editar | editar código-fonte]

Pesquisa realizada pelo instituto AtlasIntel sobre os clubes que a população baiana torce, como parte de levantamento nacional. A pesquisa foi feita no final de 2023 e tem margem de erro de 1 ponto percentual (p.p.).[16]

Pos. Clube Porcentagem Absoluta
1.º Bahia Bahia 35,6% 5 836 000
2.º Rio de Janeiro Flamengo 18,0% 2 723 000
3.º Bahia Vitória 11,8% 1 785 000
4.º São Paulo Corinthians 7,5% 1 071 000
5.º São Paulo Palmeiras 4,9% 700 000
6.º São Paulo São Paulo 3,8% 574 900
7.º Rio de Janeiro Vasco da Gama 3,4% 514 400
8.º Rio de Janeiro Fluminense 1,0% 158 000
9.º Rio de Janeiro Botafogo 0,6% 90 100
10.º São Paulo Santos 0,4% 60 560

Desempenho de clubes baianos de futebol masculino[editar | editar código-fonte]

Nas vinte primeiras temporadas desde o início da era dos pontos corridos no Campeonato Brasileiro de Futebol (isto é, de 2003 a 2022), o Esporte Clube Bahia e o Esporte Clube Vitória acumularam dez participações na primeira divisão (Série A), oito na segunda (Série B) e duas na terceira (Série C).[17] Dentre os clubes do Nordeste Brasileiro, as dez participações de ambos na Série A os mantêm atrás apenas do Sport Club do Recife, que teve onze participações no mesmo período.[17] Observando as participações consecutivas na Série A, o Bahia está empatado com o Sport e o Ceará Sporting Club, já que os três possuíam até 2022 cinco temporadas consecutivas.[17] Por outro lado, o Vitória obteve a maior pontuação dentre clubes nordestinos, 59 pontos, na edição de 2013, o que lhe rendeu a quinta posição.[17] Este recorde foi superado na edição de 2021, quando o Fortaleza Esporte Clube terminou na quarta posição, mas com menos pontos (58) que o Vitória em 2013.[17]

Listas classificatórias[editar | editar código-fonte]

A tabela abaixo mostra a situação dos clubes baianos na classificação da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) conforme a atualização de 8 de dezembro de 2023.[18] Nessa lista classificatória, estão oito clubes de futebol baianos, dentre os 239 listados. Liderados pelo EC Bahia, eles juntos totalizam 20 427 pontos para a Federação Bahiana de Futebol (FBF). Deste modo, a FBF fica em nono lugar entre as federações estaduais.[18]

Ranking Nacional de Clubes, da CBF
Posição Clube Pontos
nacional estadual Total em 2023
13.° 1.°  Bahia 10 158
28.º 2.º  Vitória 5 200
63.º 3.º  Juazeirense 1 451
68.º 4.º  Jacuipense 1 248
71.º 5.º  Bahia de Feira 1 164
79.º 6.º  Atlético de Alagoinhas 1 044
209.º 7.º  Vitória da Conquista 102
226.º 8.º  Fluminense de Feira 60

Uma outra lista pontuadora é a feita pela Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL). Nela, somente aparecem dois clubes baianos: o Bahia e o Vitória, do total de 281 clubes listados. A tabela abaixo está baseada na atualização que ocorreu em Dezembro de 2023 [19]

Ranking de clubes da CONMEBOL
Posição Clube Pontos
subcontinental nacional estadual
69.º 19.º 1.º  Bahia 588,7
229.º 36.º 2.º  Vitória 16,8

Principais títulos[editar | editar código-fonte]

Competição Títulos Temporadas
Campeonato Brasileiro 2 1959 e 1988
Campeonato Brasileiro - Série B 1 2023
Taça do Norte-Nordeste 6 1959, 1960, 1961, 1963, 1965 e 1966
Torneio dos Campeões do Norte–Nordeste 1 1951
Copa do Nordeste 8 1997, 1999, 2001, 2002, 2003, 2010, 2017 e 2021
Torneio dos Campeões do Nordeste 1 1948
Torneio José Américo de Almeida Filho 1 1976

Participação em competições nas últimas dez temporadas[editar | editar código-fonte]

Na tabela abaixo estão o desempenho (fase ou posição máxima alcançada) dos clubes baianos nas competições regionais, nacionais e sul-americanas nos últimos dez anos a partir do ano de 2013.

Ano Copa do Nordeste Campeonato Brasileiro
Série A
Campeonato Brasileiro
Série B
Campeonato Brasileiro
Série C
Campeonato Brasileiro
Série D
Copa do Brasil Copa Sul-Americana
2014 Vitória: quartas de final
Bahia: 1.ª fase
Vitória da Conquista: 1.ª fase
(detalhes)
Vitória: 17.º
Bahia: 18.º
(detalhes)
Jacuipense: quartas de final
Vitória da Conquista: 1.ª fase
(detalhes)
Bahia: 3.ª fase
Vitória: 1.ª fase
Bahia de Feira: 1.ª fase
Juazeiro: 1.ª fase
(detalhes)
Vitória: oitavas de final
Bahia: oitavas de final
(detalhes)
2015 Bahia: 2.º
Vitória: semifinal
Serrano-BA: 1.ª fase
(detalhes)
Vitória: 3.º
Bahia: 9.º
(detalhes)
Colo Colo: 1.ª fase
Serrano-BA: 1.ª fase
(detalhes)
Bahia: 3.ª fase
Vitória: 2.ª fase
Jacuipense: 2.ª fase
Vitória da Conquista: 1.ª fase
(detalhes)
Bahia: 2.ª fase
(detalhes)
2016 Bahia: semifinal
Vitória da Conquista: 1.ª fase
Juazeirense: 1.ª fase
(detalhes)
Vitória: 16.º
(detalhes)
Bahia: 4.º
(detalhes)
Fluminense de Feira: quartas de final
Juazeirense: 3.ª fase
Galícia: 1.ª fase
(detalhes)
Vitória: 3.ª fase
Bahia: 2.ª fase
Juazeirense: 2.ª fase
Vitória da Conquista: 2.ª fase
(detalhes)
Vitória: 2.ª fase
(detalhes)
2017 Bahia: 1.º
Vitória: semifinal
Juazeirense: 1.ª fase
(detalhes)
Bahia: 12.º
Vitória: 16.º
(detalhes)
Juazeirense: semifinal
Fluminense de Feira: 3.ª fase
Jacobina: 2.ª fase
(detalhes)
Vitória: 4.ª fase
Bahia: 2.ª fase
Vitória da Conquista: 1.ª fase
(detalhes)
2018 Bahia: 2.º
Vitória: quartas de final
Fluminense de Feira: Preliminar
(detalhes)
Bahia: 11.º
Vitória: 19.º
(detalhes)
Juazeirense: 18.º
(detalhes)
Fluminense: 2.ª fase
Jacuipense: 1.ª fase
Vitória da Conquista: 1.ª fase
(detalhes)
Bahia: quartas de final
Vitória: oitavas de final
Fluminense de Feira: 2.ª fase
Vitória da Conquista: 1.ª fase
(detalhes)
Bahia: quartas de final
(detalhes)
2019 Vitória: quartas de final
Bahia: 1.ª fase
Juazeirense: Preliminar
(detalhes)
Bahia: 11.º
(detalhes)
Vitória: 12.º
(detalhes)
Jacuipense: semifinal
Juazeirense: quartas de final
Fluminense de Feira: 3.ª fase
Bahia de Feira: 1.ª fase
(detalhes)
Bahia: quartas de final
Vitória: 1.ª fase
Juazeirense: 1.ª fase
(detalhes)
Bahia: 1.ª fase
(detalhes)
2020 Bahia: 2º
Vitória: quartas de final
Juazeirense: Preliminar
(detalhes)
Bahia: 14.º
(detalhes)
Vitória: 14.º
(detalhes)
Jacuipense: 11.º
(detalhes)
Atlético de Alagoinhas: 2.ª fase
Vitória da Conquista: 2.ª fase
Bahia de Feira: 1.ª fase
(detalhes)
Vitória: 3.ª fase
Bahia de Feira: 2.ª fase
Atlético de Alagoinhas: 1.ª fase
Bahia: 1.ª fase
(detalhes)
Bahia: quartas de final
(detalhes)
2021 Bahia: 1.º
Vitória: semifinal
Atlético de Alagoinhas: preliminar
(detalhes)
Bahia: 18.º
(detalhes)
Vitória: 18.º
(detalhes)
Jacuipense: 17.º
(detalhes)
Juazeirense: 2ª fase
Atlético de Alagoinhas: 1ª fase
Bahia de Feira: 1ª fase
(detalhes)
Bahia: oitavas de final
Juazeirense: oitavas de final
Vitória: oitavas de final
Atlético de Alagoinhas: 1.ª fase
(detalhes)
Bahia: fase de grupos
(detalhes)
2022 Atlético de Alagoinhas: quartas de final
Bahia: fase de grupos
Vitória: preliminar
Jacuipense: preliminar
Juazeirense: preliminar
Bahia de Feira: preliminar
(detalhes)
Bahia: 3.º
(detalhes)
Vitória: 4.º
(detalhes)
Bahia de Feira: 3ª fase
Jacuipense: 2ª fase
Juazeirense: 1ª fase
Bahia de Feira: 1ª fase
(detalhes)
Bahia: oitavas de final
Vitória: 3ª fase
Juazeirense: 3ª fase
Atlético de Alagoinhas: 1.ª fase
Bahia de Feira: 1.ª fase
(detalhes)
2023 Bahia: fase de grupos
Atlético de Alagoinhas: fase de grupos
Vitória: fase de grupos
Jacuipense: Preliminar
(detalhes)
Bahia: 16.º
(detalhes)
Vitória: 1.º
(detalhes)
Bahia de Feira: quartas de final
Jacuipense: 2.ª fase
Juazeirense: fase de grupos
Atlético de Alagoinhas: fase de grupos
(detalhes)
Bahia: quartas de final
Bahia de Feira: 1.ª fase
Atlético de Alagoinhas: 1.ª fase
Vitória: 1.ª fase
Jacuipense: 1.ª fase
(detalhes)

Desempenho de clubes baianos de futebol feminino[editar | editar código-fonte]

O primeiro time baiano a se destacar nacionalmente foi o Euroxport, na década de 1990, quando a equipe foi tricampeã baiana, e foi vice-campeã da extinta Taça Brasil. Já durante a década de 2000, a equipe a se destacar foi o São Francisco disputando as competições nacionais, principalmente a extinta Copa do Brasil, por conta de sua hegemonia de 14 títulos estaduais consecutivos. Nessa competição a equipe foi semifinalista em 5 anos. Pós hegemonia, os grandes Bahia e Vitória passaram a disputar as competições nacionais.

Listas classificatórias[editar | editar código-fonte]

A tabela abaixo mostra a situação dos clubes baianos na classificação da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) conforme a atualização de 05 de dezembro de 2022.[20][21][22] Nessa lista classificatória, estão sete clubes de futebol baianos, dentre os 111 listados. Liderados pelo EC Bahia, eles juntos totalizam 11 272 pontos para a Federação Bahiana de Futebol (FBF). Deste modo, a FBF fica em sétimo lugar entre as federações estaduais.

Ranking Nacional de Clubes, da CBF
Posição Clube Pontos
nacional estadual Total em 2022
15.° 1.°  Bahia 5 552
39.º 2.º  Vitória 2 132
56.º 3.º  Doce Mel 1 150
64.º 4.º  São Francisco EC 928
69.º 5.º  Juventude-BA 684
69.º 6.º  Astro 570
104.º 7.º  Lusaca 256

Participação em competições nas últimas dez temporadas[editar | editar código-fonte]

Na tabela abaixo estão o desempenho (fase ou posição máxima alcançada) dos clubes baianos nas competições nacionais nos últimos dez anos a partir do ano de 2013.

Ano Campeonato Brasileiro
Série A1
Campeonato Brasileiro
Série A2
Campeonato Brasileiro
Série A3
Copa do Brasil
2014 São Francisco EC: 12.º
Bahia: 13º.
(detalhes)
São Francisco EC: quartas de final
Bahia: 1ª. fase
(detalhes)
2015 São Francisco EC: 12.º
(detalhes)
São Francisco EC: quartas de final
Vitória: 1ª. fase
(detalhes)
2016 São Francisco EC: 7.º
Vitória: 17º.
(detalhes)
São Francisco EC: quartas de final
(detalhes)
2017 São Francisco EC: 14.º
Vitória: 16º.
(detalhes)
2018 São Francisco EC: 13.º
(detalhes)
Vitória: 2.º
Lusaca: 12.º
(detalhes)
2019 Vitória: 9.º
São Francisco EC: 15.º
(detalhes)
Lusaca: 9.º
(detalhes)
2020 Vitória: 16.º
(detalhes)
Bahia: 3.º
São Francisco EC: 22.º
(detalhes)
2021 Bahia: 16.º
(detalhes)
Juventude-BA: 21.º
Vitória: 23.º
(detalhes)
2022 Bahia: 4.º
(detalhes)
Doce Mel: 15.º
(detalhes)
2023 Bahia: 13.º
(detalhes)
Doce Mel: 7.º
Astro: 28.º
(detalhes)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Eric Luis Carvalho (13 de dezembro de 2012). «Só tem Ba-Vi? Pequenos clubes baianos 'somem' da cena nacional». Salvador. globoesporte.com. Consultado em 29 de maio de 2015 
  2. «Jogos das quartas de final da Copa Metropolitana de Futebol Sub15 serão realizados neste sábado». Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia - SUDESB. Consultado em 6 de dezembro de 2017 
  3. a b c d Portal Futebol Baiano (9 de fevereiro de 2008). «Quatro clássicos agitam o futebol no interior». Consultado em 17 de janeiro de 2010 
  4. LAVIGNE, Otávio (7 de abril de 2009). «'Clássico do sertão' pode definir futuro do Atlético no Estadual». Consultado em 18 de janeiro de 2010 
  5. a b Redação Bocão News (19 de março de 2012). «Carcará goleia o Camaçari e Clássico do Café termina sem gols». Consultado em 9 de fevereiro de 2013 
  6. a b Tribuna da Bahia (21 de janeiro de 2010). «Camaçari e Atlético buscam reabilitação». Consultado em 9 de fevereiro de 2013 [ligação inativa] 
  7. LAVIGNE, Otávio (21 de março de 2009). «Em ensaio de clássico, Fluminense encara 'conterrâneo' Feirense». Consultado em 18 de janeiro de 2010 
  8. «Amanhã tem clássico do Sudoeste: Serrano X Guanambi». Consultado em 18 de janeiro de 2010 [ligação inativa] 
  9. BRITTO, Carlos (19 de março de 2012). «Juazeirense vence clássico "Ju-Ju" e mantém invencibilidade sobre o Juazeiro». Consultado em 9 de fevereiro de 2013 
  10. LAVIGNE, Otávio (16 de março de 2009). «Sérgio Araújo é apresentado no Bode e fala em título baiano». Consultado em 18 de janeiro de 2010 
  11. «CLÁSSICOS DO FUTEBOL BRASILEIRO». Consultado em 17 de janeiro de 2010. Cópia arquivada em 10 de fevereiro de 2010 
  12. Leal, Ubiratan (27 de dezembro de 2004). «Os pequenos ilustres de Salvador». Balípodo.com. Consultado em 6 de dezembro de 2017. Arquivado do original em 28 de maio de 2006 }
  13. a b «A Rivalidade». Consultado em 18 de janeiro de 2010 [ligação inativa] 
  14. SILVA, Galdino Antonio Ferreira da (31 de outubro de 2008). «BOTAFOGO vs YPIRANGA A PRIMEIRA GRANDE RIVALIDADE DO FUTEBOL DA BAHIA.». Consultado em 18 de janeiro de 2010. Cópia arquivada em 25 de abril de 2009 
  15. «CLÁSSICO DE OURO». Consultado em 17 de janeiro de 2010 
  16. «Pesquisa de torcida no estado: Bahia tem o triplo do Vitória». instituto AtlasIntel. Correio. 25 de abril de 2023. Consultado em 28 de setembro de 2023 
  17. a b c d e Mancini, Giuliana (11 de dezembro de 2021). «Bahia e Vitória só participaram de 50% da Série A nos pontos corridos». Jornal Correio. Consultado em 11 de dezembro de 2021 
  18. a b «Ranking Completo da CBF» (PDF). Consultado em 10 de dezembro de 2023. Arquivado do original (PDF) em 10 de dezembro de 2023 
  19. CONMEBOL. «RANKING DE CLUBES DE LA CONMEBOL 2024» (PDF) 
  20. «Pelo quarto ano consecutivo, Corinthians é líder do Ranking Nacional de Clubes do Futebol Feminino 2024». Assessoria CBF. CBF. Consultado em 10 de dezembro de 2023 
  21. «RNC/FF - RANKING NACIONAL DE CLUBES - 2024» (PDF). Assessoria CBF. CBF. 8 de dezembro de 2023. Consultado em 10 de dezembro de 2023 
  22. «RNF/FF - RANKING NACIONAL DE FEDERAÇÕES - 2024» (PDF). Assessoria CBF. CBF. 5 de dezembro de 2023. Consultado em 10 de dezembro de 2023 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Futebol da Bahia