Gânglio ciliar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde setembro de 2015).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.

O Gânglio ciliar é um dos gânglios parassimpáticos da cabeça estando localizado na cavidade orbital tendo íntima relação com o nervo óptico (NC-II), estando acima do mesmo. Ele recebe fibras parassimpáticas oriundas do nervo oculomotor (NC-III) provenientes do núcleo oculomotor acessório, também conhecido como núcleo de Edinger Westphal, encontrado no mesencéfalo. Assim tal núcleo emite fibras eferentes viscerais gerais pré-ganglionares responsáveis por promover a inervação dos músculos intrínsecos do bulbo ocular, controlando a dioptria (convergência) do cristalino e músculo esfíncter da pupila que exerce grande função protetora contra o excesso de luz a atingir a retina - estes músculos são lisos, e as fibras que os inervam classifica-se como eferentes viscerais gerais. Tais fibras atingem os músculos envolvidos caminham internamente aos ramos ciliares curtos do nervo oftálmico, ramo do nervo trigêmeo (NC-V). Já a inervação simpática provém de ramos dos gânglios simpáticos cervicais que formarão o nervo e o plexo carotídeo cujas fibras chegam ao olho através dos ramos ciliares longos do nervo oftálmico.[1]

Referências

  1. Perez GM, Keyser RB. Cell Body Counts in Human Ciliary Ganglia. Investigative Ophthalmology & Visual Science 27:1428-1431, 1986

[1]

Ícone de esboço Este artigo sobre Odontologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre Medicina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. MACHADO, Ângelo B. M. (2007). Neuroanatomia Funcional. [S.l.]: Atheneu