Gênero cinematográfico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Gênero cinematográfico é a forma utilizada para se distinguir os variados tipos de filmes, numa classificação derivada dos estudos literários, e serve como instrumento útil para a análise do cinema mundial.[1]

Análise[editar | editar código-fonte]

Para Graeme Turner o gênero dos filmes segue, assim, um sistema de códigos, convenções e estilos visuais que permitem ao espectador identificar, de forma rápida e com certa complexidade, qual o tipo de enredo a que está assistindo; a função desta divisão é, segundo ele, tornar os filmes mais compreensíveis e familiares ao público, avisando-o previamente o que deve esperar da narrativa, embora ao longo do mesmo possam ser percebidas nuances que qualifiquem a obra como também integrante de outros gêneros ou subgêneros.[1]

O gênero, desta forma, inclui cenas que são esperadas da obra que nele se enquadra (por exemplo: uma corrida de carros, um tiroteio); isto pode ter efeitos negativos, como tornar a obra previsível demais; da mesma forma a falta de inserção num gênero específico pode fazer o filme incompreensível ao público e levá-la ao fracasso de bilheteria (como por exemplo a obra de Francis Ford Coppola, One from the Heart, que além de misturar vários gêneros, ainda mescla ficção e realidade); surge, assim, quase que como um determinismo inerente aos meios de comunicação de massa, ainda segundo Turner.[1]

Os gêneros também sofrem mudanças segundo o tempo; eles evoluem de uma forma clássica, vindo a assumir condição de paródia e contestação do gênero - do qual o gênero faroeste é exemplar.[1] Turner avalia que o gênero é determinado pela confluência de três elementos: a pressão da indústria cinematográfica, a expectativa do público e, finalmente, o texto que lhe dá suporte.[1]

Principais gêneros[editar | editar código-fonte]

Os gêneros mais sólidos e coerentes são aqueles que trazem relatos, personagens e cenários codificados de modo claramente identificáveis, segundo Vincent Pinel, e são: western (filme de faroeste), comédia musical, péplum (termo que designa os filmes ambientados na antiguidade clássica, feito com baixo orçamento ou pouca qualidade), fantasia, criminal (policial), histórico, aventura, espionagem, ficção científica, de guerra e, finalmente, de ação.[2]

Referências

  1. a b c d e Graeme Turner (1997). Gênero, in: Cinema como prática social. [S.l.]: Summus Editorial. 174 páginas. ISBN 9788532305879. Consultado em 17 de maio de 2018. Página 88 e seguintes. 
  2. Vincent Pinel (2009). Los Géneros Cinematográficos: Géneros, Escuelas, Movimientos Y Corrientes en el Cine. Barcelona: Ma Non Troppo. ISBN 9788496924451. Consultado em 19 de maio de 2018