Gói

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Gói ou Goy (do hebraico גוי : plural גויים , translit. goyim) é a palavra hebraica para nação ou povo, também utilizado pela comunidade judaica para se referir aos não judeus ou gentios.

No hebraico bíblico[editar | editar código-fonte]

Uma página do dicionário Iídiche-Hebraico-Latim-Alemão de Elia Levita (século 16) contém uma lista de nações, incluindo a palavra "גוי", traduzida para o latim como "Ethnicus".

Na Torá (Pentateuco), goy e suas variações aparecem cerca de 550 vezes em referência aos israelitas e às nações gentias. A primeira utilização registrada de goy ocorre em Gênesis 10:5 e aplica-se inofensivamente às nações não-israelitas. A primeira menção em relação aos israelitas está em Gênesis 12:2, quando Deus promete a Abraão que seus descendentes formariam uma goy gadol ("grande nação"). Em uma ocasião, o povo judeu é relacionado como um goy kadosh, uma "nação santa". Enquanto os primeiros livros da Bíblia hebraica geralmente usam goy para descrever os israelitas, os posteriores tentem a aplicar o termo a outras nações.

Algumas traduções bíblicas deixam a palavra Goim não transliterada e tratam-a como um nome próprio de país em Gênesis 14:1. Comentários bíblicos sugerem que o termo poderia se referir a Guti. O "Rei de Goim" era Tidal.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre judaísmo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.