G.I. Joe: The Rise of Cobra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
G.I. Joe: The Rise of Cobra
Pôster de divulgação
No Brasil G.I. Joe - A Origem de Cobra
Em Portugal G.I. Joe: O Ataque dos Cobra
 Estados Unidos
2009 •  cor •  118 min 
Direção Stephen Sommers
Produção Lorenzo di Bonaventura
Bob Ducsay
Brian Goldner
Coprodução JoAnn Perritano
Produção executiva Stephen Sommers
David Womark
Gary Barber
Roger Birnbaum
Erik Howsam
Roteiro Roteiro:
Stuart Beattie
David Elliot
Paul Lovett
Historia:
Michael B. Gordon
Stuart Beattie
Stephen Sommers
Baseado em G.I. Joe, da Hasbro
Elenco Channing Tatum
Marlon Wayans
Sienna Miller
Rachel Nichols
Ray Park
Lee Byung-hun
Dennis Quaid
Adewale Akinnuoye-Agbaje
Christopher Eccleston
Joseph Gordon-Levitt
Jonathan Pryce
Saïd Taghmaoui
Brendan Fraser
Género {{aventura|ação|ficção científica|suspense}}
Música Alan Silvestri
Cinematografia Mitchell Amundsen
Direção de arte Chad S. Frey
Figurino Ellen Mirojnick
Edição Bob Ducsay
Jim May
Companhia(s) produtora(s) Spyglass Entertainment
Hasbro
di Bonaventura Pictures
Distribuição Paramount Pictures
Lançamento Estados Unidos 5 de agosto de 2009
Brasil 7 de agosto de 2009
Idioma inglês
Orçamento US$ 175 milhões
Receita US$ 302.139.942
Cronologia
G.I. Joe: Retaliation
Site oficial

G.I. Joe: The Rise of Cobra (bra: G.I. Joe - A Origem de Cobra[1][2][3]; prt: G.I. Joe: O Ataque dos Cobra[4][5]) é um filme estadunidense de 2009, dos gêneros ação, aventura, ficção científica e suspense, dirigido por Stephen Sommers, com roteiro baseado na linha de bonecos, HQs e desenhos da série G.I. Joe (Comandos em Ação, no Brasil), licenciados pela Hasbro.

Lançado em 5 de agosto de 2009, em três dias o filme conseguiu arrecadar, só nos Estados Unidos e Canadá, mais de US$ 150 milhões,[6] bem como US$ 151 milhões nos outros territórios[7] (dentre eles o Brasil, no qual estreou no topo das bilheterias).[8] G.I. Joe: A Origem de Cobra arrecadou mais de US$ 302 milhões no mundo todo, seguindo a trajetória de Transformers, outro filme de sucesso da Paramount Pictures inspirado em uma série de brinquedos da Hasbro.[9]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Duke e seu fiel amigo Wallace, ambos soldados, transportam um carregamento de nanomites, uma perigosa arma que não pode cair em mãos erradas. No entanto, a organização terrorista Cobra, liderada por Baronesa e Storm Shadow, atacam o comboio para roubar os nanomites. Duke e Wallace são salvos pelos Joes, liderados pelo general Hawk e compostos por Scarlett, Snake Eyes entre outros. Duke e Wallace se unem aos Joes, que são atacados por Baronesa e Storm, que finalmente roubam os nanomites. Duke percebe que Baronesa é sua ex-esposa e é revelado que o chefe da organização é o corrupto traficante de armas Destro, que junto com um misterioso homem identificado apenas como "Doutor" implanta nanomites em homens, os tornando armas de guerra. Planejando um ataque terrorista, eles são perseguidos pelos Joes em plena Paris, onde conseguem destruir a Torre Eiffel. No processo a Organização Cobra captura Duke e o leva para seu covil, na Antártida. Os Joes vão resgatar Duke, e Snake Eyes trava seu combate decisivo com Storm Shadow. Snake Eyes, depois de muita luta, mata Shadow. Enquanto isso, Baronesa percebe que Duke não é mal e passa a ajudá-lo, enquanto o Doutor se revela como um ex-parceiro de guerra de Duke, que foi deformado por uma explosão, agora usando uma peruca e uma máscara. Duke consegue escapar antes de serem implantados nanomites em seu corpo. O Doutor foge com Destro e se auto-intitula "Comandante Cobra", deformando o traficante de armas. Os dois são presos no final mas é revelado que Zartan, um membro da organização Cobra, sequestrou o presidente e está se passando pelo mesmo. E assim o filme acaba.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Cobra[editar | editar código-fonte]

Outros[editar | editar código-fonte]

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

G.I. Joe: The Rise of Cobra teve uma recepção mista para negativa por parte da crítica especializada. Com base de 25 avaliações profissionais, alcançou uma pontuação de 32% no Metacritic. Por votos dos usuários do site, atinge uma nota de 5.3, usada para avaliar a recepção do público.[10]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «G.I. Joe - A Origem de Cobra». Brasil: AdoroCinema. Consultado em 2 de setembro de 2020 
  2. «G.I. Joe - A Origem de Cobra». Brasil: Omelete. Consultado em 2 de setembro de 2020 
  3. «G.I. Joe - A Origem de Cobra». Brasil: CinePlayers. Consultado em 2 de setembro de 2020 
  4. «G.I. Joe: O Ataque dos Cobra». Portugal: SapoMag. Consultado em 2 de setembro de 2020 
  5. «G.I. Joe: O Ataque dos Cobra». Portugal: CineCartaz. Consultado em 2 de setembro de 2020 
  6. Gray, Brandon (10 de agosto de 2009). «Weekend Report: 'G.I. Joe' Doesn't Roll Snake Eyes». Box Office Mojo. Consultado em 28 de setembro de 2009 
  7. Kay, Jeremy (10 de agosto de 2009). «World surrenders to G.I. Joe's $100m box office breach». ScreenDaily. Consultado em 28 de setembro de 2009 
  8. Bilheterias BR: 'G.I. Joe - A Origem de Cobra' fica em primeiro por pouco
  9. G.I. Joe: The Rise of Cobra (2009), Box Office Mojo
  10. «G.I. Joe: The Rise of Cobra» (em inglês). Metacritic. Consultado em 29 de dezembro de 2014 
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.