GE U5B

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


GE U5B
BSicon exTRAIN3.svg
Locomotiva GE U5B sob operação da FCA
Descrição
Propulsão Diesel-Elétrica
Fabricante GE ( Estados Unidos)
Modelo U5B
Ano de fabricação 1961
Locomotivas fabricadas 108 Brasil / 139 Total
Classificação AAR B-B
Tipo de serviço Misto
Características
Bitola 1000 e 1600 mm
Diâmetro das rodas 36”
Distância entre eixos 2.080 mm
Comprimento 11.402 mm
Largura 2.743 mm
Altura 3.658 mm
Peso da locomotiva 49.895 kg
Peso por eixo 12.470 kg
Peso aderente 49.895 kg
Tipo de combustível Diesel
Capacidade de combustível 1.514 l
Capacidade de óleo lubrificante 272 l
Capacidade de água 378 l
Capacidade de areia 0,34 m³
Fabricante do motor Caterpillar
Motor primário D-379
Limite de RPM 1300
Tipo de motor Combustão interna
Gerador 5GMG – 146E1
Motores de tração 5GE – 761 A1
Tamanho dos cilindros 6¼”x8”
Tração múltipla Não
Performance
Velocidade máxima 64 km/h
Velocidade mínima 20 km/h
Potência total 600 hp
Potência disponível para tração 540 hp
Esforço de tração 9.200 kgf
Fator de adesão 25%
Raio mínimo de inscrição 22,90 m
Freios da locomotiva Ar comprimido
Sistema de freio 6SL
Operação
Ferrovias Originais RFFSA
Ferrovias que operou FSA, ALL, FCA, MRS, Ferroban, CFN e Transnordestina
Numeração SIGO Série 2000 (2001-2088)
e 3000 (3001-3020)
Local de operação Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste
Data de entrega 1961
Ano da entrada em serviço 1961
Proprietário atual ALL, FCA, MRS e FTL
Situação Operacional


A Locomotiva Diesel - Elétrica GE U5B é uma locomotiva diesel - elétrica produzida pela GE entre 1961 e 1963, sendo utilizada no Brasil, Chile, Honduras e Tunísia.

Tendo sido produzida no EUA um total de 139 unidades.

Foi projetada para linhas com restrições de gabarito e peso, sendo utilizada principalmente para manobra, linhas indústriais sendo típica de países em desenvolvimento ou subdesenvolvidos. São capazes de operar em qualquer bitola, sendo que foram produzidas locomotivas para as bitolas entre de 0,914 e 1,676m.

U5B no Brasil[editar | editar código-fonte]

A RFFSA em 1961 fez um grande pedido de locomotivas para pequenos e médios serviços como parte de um amplo programa de dieselização vigente em suas regionais que ainda se serviam de tração a vapor. Dentre as locomotivas encomendadas a GE estavam locomotivas do modelo U5B em número de 20 para bitola larga para operar na EFCB e 88 em bitola métrica para muitas regionais no Brasil. Graças ao seu peso por eixo bastante reduzido e relativa econômica se tornaram locomotivas ideais para tração de trens de manobra ou serviço nas linhas precárias e até mesmo a tração de trens de passageiros e carga em linhas secundárias, mesmo limitadas devido sua baixa potência, impossibilidade de tração múltipla devido a falta de tomadas MU e ausência de freio dinâmico. As U5B foram diversas vezes transferidas entre regionais, porém seu controle nem sempre foi devidamente documentado levando hoje a uma série de incoerências históricas e registro de uma mesma maquina em duas ou até mesmo 3 regionais diferentes ao mesmo tempo. Hoje temos em operação Dezessete das Dezenove locomotivas que a FCA recebeu, sendo duas devolvidas a RFFSA como inoperacionais. Treze na MRS sendo que três destas foram devolvidas a RFFSA também como inservíveis e Doze na ALL. Também são operadas pela Ferrovia Transnordestina Logística sendo a essa concessionárias Dezessete, das quais doze operacionais. A Novoeste possuía pelo menos uma, mas foi baixada antes mesmo de se tornar Brasil Ferrovias.

Tabela[editar | editar código-fonte]

Modelo Potência (HP) Bitola (m) Fabricante Origem Ano de Fabricação
U5B 540 0,914 a 1,676 General Electric EUA 1961 a 1963


Proprietários Originais[editar | editar código-fonte]

Ferrovia País Bitola Quantidade
Estrada de Ferro de Goiás Brasil 1,000m 8
Rede de Viação Paraná-Santa Catarina Brasil 1,000m 6
Estrada de Ferro Central do Brasil Brasil 1,600m 20
Estrada de Ferro Noroeste do Brasil Brasil 1,000m 32
Rede Mineira de Viação Brasil 1,000m 20
Viação Férrea Federal do Leste Brasileiro Brasil 1,000m 22
Standard Fruit Co. Honduras 0,914m 11
Empresa de Ferrocarriles del Estado[1] Chile 1,000m 12
Empresa de Ferrocarriles del Estado[2] Chile 1,676m 4
Sfax-Gafsa Tunísia 1,000m 4


Referências[editar | editar código-fonte]

  • Buzelin, José Emílio de Castro H; Setti, João Bosco, "Ferrovia Centro-Atlântica - Uma Ferrovia e suas raízes", Rio de Janeiro: Memória do Trem, 2001.