Mangueira do Amanhã

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de GRCESM Mangueira do Amanhã)
Ir para: navegação, pesquisa
Mangueira do Amanhã
Bandeira do GRC Mangueira do Amanhã.png
Fundação 12 de agosto de 1987 (29 anos) [1]
Escola-mãe Estação Primeira de Mangueira [1]
Cores

Verde

Rosa
Símbolo Tambor surdo encimado por uma coroa [1]
Bairro Mangueira [1]

GRCESM Mangueira do Amanhã é uma escola de samba mirim da cidade do Rio de Janeiro, que participa todos os anos do desfile oficial de escolas de samba mirins, realizado na Marquês de Sapucaí.

História[editar | editar código-fonte]

A Mangueira do Amanhã é um dos projetos sociais da GRES Estação Primeira de Mangueira. Uma de suas fundadoras é a cantora Alcione, atualmente sua presidente de honra.[2] A agremiação conta com a participação de crianças e adolescentes entre 7 e 17 anos.[2]

A Mangueira do amanhã já teve mais de 3.000 componentes desfilando no mesmo ano e já revelou vários talentos e artistas que hoje fazem parte da escola principal.[3]

Em 2011, a AESM-RIO propôs que todas as suas filiadas reeditassem um tema antigo e a Mangueira do Amanhã optou por reeditar o samba-enredo da Mangueira de 1994, "Atrás da verde e rosa só não vai quem já morreu".[4] No ano seguinte, outra reedição, desta vez, o samba da escola mãe de 1998.[5] Nesse ano, sua rainha de bateria foi Darla Cristina Paulino, de apenas 6 anos.[6]

Em 2016, uma de suas alas foi formada por crianças estrangeiras que estavam no Brasil refugiadas de guerras.[7]

Segmentos[editar | editar código-fonte]

Presidentes[editar | editar código-fonte]

Nome Mandato Ref.
Tidinha ? - 2013
Alcindo José Silva "Soca" 2013 - Atualmente [2][8]

Presidentes de honra[editar | editar código-fonte]

Nome Mandato Ref.
Alcione ? - atualidade [2]

Intérpretes[editar | editar código-fonte]

Nome Período Ref.
Raphael Farias 2012
Raphael Jesus de Farias e Dowglas Diniz 2014 [9]
Dowglas Diniz 2016-2017 [10][11]


Casal de Mestre-sala e Porta-bandeira[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Ref.
2014 Matheus e Victória
Yuri Gomes e Gheise Angelles
2015 Matheus e Victória 1º casal
Yuri Gomes e Juliana Lázaro 2º casal
2016 Matheus e Victória - 1º casal
Yuri Gomes e Juliana Lázaro - 2º casal

Corte de bateria[editar | editar código-fonte]

Ano Rainha Madrinha Ref.
2012 Darla Cristina Paulino [6]
2015

Carnavais[editar | editar código-fonte]

Mangueira do Amanhã
Ano Enredo Compositores
do samba-enredo
Carnavalesco Ref.
1988 "Mestre Waldomiro - O melhor de sempre" [1]
1989 "Piuiií, a história do trem" [1]
1990 "Tia Alice, um exemplo de vida" [1]
1991 "Maurício de Souza" [1]
1992 "Mangueira, berço do samba de ontem, de hoje e de amanhã" [1]
1993 "Sambando e aprendendo no ABC da cartilha da Mangueira do Amanhã" [1]
1994 "Vamos viajar pelo Brasil" [1]
1995 "Os meninos da Mangueira" [1]
1996 "Escolinha do Professor Raimundo" [1]
1997 "De menino a Rei Pelé" [1]
1998 "Nordestinamente" [1]
1999 "Obrigado, Carlos Cachaça" [1]
2000 "Folia no matagal de um Brasil legal" [1]
2001 "Zé Espinguela" [1]
2002 "Um sonho de liberdade" [1]
2003 "Se esta rua fosse minha" [1]
2004 "Jardim das maravilhas" Leandro Santos, Luis Paulo, Marquinho, Mico, Marco Antonio, Cabral, Felipe Santos, Rafael Freitas, Leandro Muniz, Thiago Bronzeado, Alexandre o Grande e Ângela C. Muniz [1]
2005 "Rio de Janeiro... a Janeiro"
(Reedição do enredo de 1961 da Mangueira)
Cícero dos Santos, Hélio Turco e Pelado [1]
2006 "O mundo encantado de Monteiro Lobato"
(Reedição do enredo de 1967 da Mangueira)
Batista da Mangueira, Darcy da Mangueira e Luiz da Mangueira [1]
2007 "Yes, nós temos Braguinha"
(Reedição do enredo de 1984 da Mangueira)
Arroz, Comprido, Hélio Turco, Jajá e Jurandir Max Lopes e Carlos de Andrade [1]
2008 "Verde que te quero rosa... Semente viva do samba"
(Reedição do enredo de 1983 da Mangueira)
Flavinho Machado, Geraldo Neves e Heraldo Faria Max Lopes [1]
2009 "Brazil com Z é pra cabra da Peste. Brasil com S é a Nação do Nordeste"
(Reedição do enredo de 2002 da Mangueira)
Amendoim e Lequinho Lipi Rocha [1]
2010 "Caymmi mostra ao mundo o que a Bahia e a Mangueira têm"
(Reedição do enredo de 1986 da Mangueira)
Ivo Meirelles, Lula e Paulinho Jorge Caribé [1]
2011 "Atrás da verde e rosa só não vai quem já morreu"
(Reedição do enredo de 1994 da Mangueira)
Carlos Sena, David Corrêa, Fernando de Lima e Paulinho de Carvalho Bruno de Oliveira [4][1]
2012 "Chico Buarque da Mangueira"
(Reedição do enredo de 1998 da Mangueira)
Carlinhos das Camisas, Nelson Csipai, Nelson Dalla Rosa e Villa Boas Comissão de Carnaval [5][1]
2013 "Mangueira é música do Brasil"
(Reedição do enredo de 2010 da Mangueira)
Machado, Paulinho Bandolim, Renan Brandão e Rodrigo Carioca Comissão de Carnaval [1]
2014 "Um conto potiguar: Natal na Copa do Mundo" Lucas Donato, Renan Oliveira, Gabriel Sorriso, Rafael Santos, Rodrigo Moreira e Leandro Canavarro Levy Cintra [9][2]
2015 "E o meu Brasil tem Chica Chica Boom" Clébson Prates [12]
2016 "Era uma vez... A Mangueira do Amanhã vai contar para você" Franco Cava, Rute Labre, Régis Santos, Thayan Mina, Flávio Sant'anna e Cláudio Souza Jr. Clebson Prates [10][7][8]
2017 "A Bahia de ioiô e de iaiá e Carlinhos Brown" Dowglas Diniz, Alan Luiz, Helton Dias e Marquinhos Papão Bruno Faria [11]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z aa ab ac ad «Informações». Site Academia do Samba. Consultado em 9 de julho de 2017. Cópia arquivada em 9 de julho de 2017 
  2. a b c d e Estação Primeira de Mangueira (2013 - 2014). «Mangueira do Amanhã». Consultado em 27 de março de 2016  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. Perseu Abramo. «Programa Social da mangueira». Consultado em 17 de abril de 2011 
  4. a b Extra (22 de junho de 2010). «Corações Unidos do Ciep traz a realeza para o samba». Consultado em 17 de março de 2011 
  5. a b http://www.sidneyrezende.com/noticia/154705+mangueira+do+amanha+ouca+o+samba+para+2012
  6. a b http://carnaval.uol.com.br/2012/album/2012/01/09/darla-cristina-paulino-de-apenas-6-anos-foi-coroada-a-rainha-de-bateria-da-agremiacao-mirim-mangueira-do-amanha-9112.htm
  7. a b Rede Brasil Atual (10 de fevereiro de 2016). «Escola mirim fecha carnaval com ala de crianças refugiadas». Consultado em 27 de março de 2016 
  8. a b Carol Barreto / Agência Brasil (10 de fevereiro de 2016). «Escola mirim fecha carnaval com ala de crianças refugiadas». Consultado em 27 de março de 2016 
  9. a b «2014». Site SRZD - Sidney Rezende. Consultado em 16 de julho de 2017. Cópia arquivada em 16 de julho de 2017 
  10. a b Samba Conexão News (5 de dezembro de 2015). «Confira os Sambas de Enredo - Escolas Mirins - carnaval 2016.». Consultado em 24 de fevereiro de 2016. Cópia arquivada em 24 de fevereiro de 2016 
  11. a b «2017». Site Rádio Arquibancada. Consultado em 16 de julho de 2017. Cópia arquivada em 16 de julho de 2017 
  12. «2015 2». Site Agência Brasil. Consultado em 9 de julho de 2017. Cópia arquivada em 9 de julho de 2017