GVFS

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

GVFS[1] é um substituto para o GnomeVFS,[2] o GNOME Virtual File System. GVFS opcionalmente permite que os sistemas de arquivos virtuais suportados sejam montados através do FUSE.[3]

GVFS consiste de duas partes: uma biblioteca compartilhada que é carregada pelas aplicações suportando GIO e o próprio GVFS, uma coleção de daemons que se comunicam uns com os outros e o módulo GIO sobre D-Bus. Isto move os sistemas de arquivos virtuais para fora dos processos clientes, diferentemente do GnomeVFS, mas algo semelhante a KIO.

Backends suportados incluem integração HAL, SFTP, FTP,WebDAV, SMB, ObexFTP, e suporte a montagem de arquivos (através de libarchive).[4]

Desde julho de 2009, 107 dos 113 componentes GNOME registrados tem sido portados para GIO,[5] a medida que se faz necessário suportar URIs GFVS. Para componentes que normalmente não suportam URIs GFVS, o módulo GVFS-Fuse é usado, o que dá caminhos absolutos para aplicações, montadas sob uma pasta no diretório home do usuário.

Veja também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Gio TODO». Consultado em 5 de dezembro de 2009. Arquivado do original em 31 de maio de 2010 
  2. GnomeVFS shortcomings
  3. gvfs status report, Alexander Larsson, mail.gnome.org, February 15, 2007
  4. GNOME 2.22 Release Notes, 6.1: GVFS and GIO
  5. GIO Port, GIO Port on live.gnome.org Arquivado em 19 de agosto de 2012, no Wayback Machine.