Gabriel Badilla

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gnome globe current event.svg
Este artigo é sobre uma pessoa que morreu recentemente.
Algumas informações relativas às circunstâncias da morte podem mudar a qualquer instante.

Editado pela última vez em 1 de dezembro de 2016.

Gabriel Badilla
Informações pessoais
Nome completo Gabriel Badilla Segura
Data de nasc. 30 de junho de 1984
Local de nasc. San José, Costa Rica
Nacionalidade Costa Rica costa-riquenho
Falecido em 20 de novembro de 2016 (32 anos)
Local da morte San José, Costa Rica
Altura 1,75 m
Apelido Capitán, Gladiador
Informações profissionais
Posição Zagueiro
Clubes de juventude
Costa Rica Saprissa
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2001–2008
2008–2009
2010–2016
Costa Rica Saprissa
Estados Unidos New England Revolution
Costa Rica Saprissa
0128 000(12)
0006 0000(0)
0111 0000(6)
Seleção nacional
2005–2016 Flag of Costa Rica (state).svg Costa Rica 0025 0000(1)

Gabriel Badilla Segura (San José, 30 de junho de 1984 - San José, 20 de novembro de 2016) foi um futebolista profissional costarriquenho que jogava como zagueiro.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Jogou a maior parte de sua carreira no Saprissa, onde começou em 2001. Após 128 partidas e 12 gols marcados, mudou-se para os Estados Unidos em 2008 para defender o New England Revolution, onde disputou apenas 6 jogos.[1] Voltou ao Saprissa em 2009, atuando em 111 partidas. Aposentou-se em 2016, aos 32 anos.

Seleção Costarriquenha[editar | editar código-fonte]

Pela Seleção Costarriquenha, Badilla disputou 2 edições da Copa Ouro da CONCACAF (2005 e 2006), além da Copa de 2006, tendo jogado apenas 1 jogo nesta última, contra a Polônia. No total, foram 25 partidas e um gol marcado pelos Ticos.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Em 2013, quando ainda atuava, o zagueiro descobriu um tumor benigno em seu coração, submetendo-se a uma operação cirúrgica. Durante o procedimento, uma válvula na artéria aorta foi implantada para melhor a circulação sanguínea.[2] Depois da cirurgia, os médicos liberaram Badilla para continuar jogando.

Morte[editar | editar código-fonte]

Em 20 de novembro de 2016, durante uma prova de 10 quilômetros realizada em Lindora, a 30 quilômetros da capital, San José, Badilla passou mal quando faltavam apenas 200 metros para cruzar a linha de chegada. Mesmo com o resgate, o ex-jogador não conseguiu ser reanimado e veio a falecer em seguida.[3]

Referências

  1. Frank Dell'Apa (24 de março de 2010). «Badilla out; Khano in?». The Boston Globe (em inglês). Consultado em 21 de novembro de 2016. 
  2. Antonio Rodríguez K. (17 de junho de 2013). «Gabriel Badilla fue operado con nueva tecnología tica» (em espanhol). Nación. Consultado em 21 de novembro de 2016. 
  3. «Morre ex-jogador Gabriel Badilla, de 32 anos, durante prova de 10 quilômetros». UOL Esporte. 20 de novembro de 2016. Consultado em 20 de novembro de 2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]