Gabriel Laub

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Gabriel Laub
Nascimento 24 de outubro de 1928
Bochnia
Morte 3 de fevereiro de 1998 (69 anos)
Hamburgo
Cidadania Polónia
Ocupação escritor, jornalista, tradutor
Prêmios
  • Irmgard-Heilmann-Preis (1991)

Gabriel Laub (Bochnia, 24 de outubro de 1928 - Hamburgo, 3 de fevereiro de 1998) foi um jornalista e escritor tcheco nascido na Polônia.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Devido à sua herança judaica, ele fugiu com seus pais durante a invasão da Polônia em 1939. Eles fugiram para a União Soviética, mas foram internados por dezesseis meses no que hoje é o Uzbequistão.[1] Após a Segunda Guerra Mundial, ele se mudou para Praga, onde estudou jornalismo e trabalhou como editor e escritor até 1968.[2] Após a derrota das reformas da Primavera de Praga, ele fugiu para Hamburgo. Lá ele publicou suas coleções de aforismos em alemão.[carece de fontes?]

Laub foi enterrado em Israel.[carece de fontes?]

Trabalhos[editar | editar código-fonte]

  • Angry Logic (1969)
  • Allowed to Think (1972)
  • Double-barreled Attack (1977)
  • The Right to be Right (1982)
  • The Rise of Thickness (1983)

Citações[editar | editar código-fonte]

  • “Em um regime totalitário, os idiotas ganham poder por meio da violência e intriga; em uma democracia, por meio de eleições livres.”
  • "Os partidos políticos com asas fortes desenvolvem pernas fracas."
  • "Os homens apreciam os aforismos porque, entre outras razões, eles contêm meias verdades. Essa é uma porcentagem incomumente alta."

Referências[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Gabriel Laub
  1. Geary, James: Guia de Geary para os grandes Aforistas do mundo, Bloomsbury EUA, Nova York, 2007, p. 43
  2. Löschmann, Martin: Einander verstehen: ein deutsches literarisches Lesebuch (compreender um ao outro: um leitor literário alemão), Peter Lang, Nova York, 1997, p.141