Gabriel de Białystok

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
São Gabriel de Białystok
Ícone de São Gabriel de Białystok do século XIX.
Nascimento 2 de abril de 1684 em Zwierki, República das Duas Nações
Morte 20 de abril de 1690 (calendário juliano)
Veneração por Igreja Ortodoxa
Canonização 1820[1] por São Gregório V de Constantinopla[1]
Principal templo Mosteiro do Santo Mártir Gabriel, Zwierki, Polônia[2][3]
Festa litúrgica 20 de abril[4]
9 de setembro (translação das relíquias)[5]
3 domingos após o Pentecostes (Catedral dos Santos da Bielorrússia)[3]
Gloriole.svg Portal dos Santos

São Gabriel de Białystok (em polonês/polaco: Gabriel Białostocki ; em russo: Гавриил Белостокский ; em bielorrusso: Гаўрыіл Беластоцкі ; 2 de abril de 1684 - 20 de abril de 1690), também chamado Gabriel de Zabłudów (em polonês/polaco: Zabłudowski ) é um santo na Igreja Ortodoxa, amplamente venerado pelas igrejas russa e polonesa.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Gabriel Gowdel nasceu no vilarejo de Zwierki (em bielorrusso: Зьверкі ), perto de Zabłudów, na família dos camponeses ortodoxo bielorrussos Piotr e Anastazja Gowdel, e batizado no Mosteiro da Dormição da Mãe de Deus, em Zabłudów, com São Gabriel Arcanjo como seu patrono.[6][7] Com seis anos de idade, em 3 de maio de 1690 (20 de abril no calendário gregoriano), foi sequestrado e morto em circunstâncias obscuras durante a Pessach (Páscoa Judaica).[8] Schutko, um rico locador judeu de Zwierki, foi acusado de tê-lo trazido a Białystok, exsanguinado e trazido de volta a Zwierki, onde depositou seu corpo.[6]

Veneração[editar | editar código-fonte]

Após o encontro do corpo e investigações quanto à natureza do crime, o jovem Gabriel foi sepultado em uma igreja nas proximidades, onde já começou a ser venerado pelos locais, que, durante uma epidemia no início do século XVIII, sepultavam seus filhos perto do mártir.[6] Suas relíquias foram transferidas em 1755 para o Mosteiro da Santa Trindade de Slutsk (em bielorrusso: Слуцкий Свято-Троицкий монастырь ), a 105 quilômetros de Minsk, e foi canonizado em 1820 por São Gregório V, então Patriarca Ecumênico de Constantinopla, e seu culto se espalhou pelo Império Russo.[9][1] Em 1942, com o mosteiro havendo sido destruído, suas relíquias estavam no Mosteiro da Transfiguração, em Minsk. No mesmo ano, o Padre Aleksy Znosko escreveu um acatiste para o mártir-menino, e teve permissão para receber partes de suas relíquias, que foram divididas entre Zabłudów, Świsłoczy, e Grodno, esta última cidade recebendo em 1944 as partes ainda em Minsk.[2] As relíquias ainda foram movidas em 1992 para Białystok, e no ano seguinte para Zabłudów. Em 1995, foi iniciada a construção de um mosteiro em Zwierki, com a intenção de ser seu principal local de culto, e o mesmo foi consagrado em 2003, com a translação das relíquias do santo em 3 de maio (sua comemoração no calendário juliano).[3]

A Igreja Ortodoxa Russa canonizou Gabriel como o santo padroeiro de crianças doentes; ele é festejado no começo de cada maio. Nenhuma evidência foi apresentada para apoiar a acusação contra os judeus.[10] Algumas autoridades judaicas e de direitos humanos, especialmente na Bielorrússia, acusam seu culto de ser a continuação de um libelo de sangue, instrumentalizado para promover o antissemitismo.[10]

Em 27 de julho de 1997, a televisão estatal bielorrussa transmitiu um documentário sobre a vida e a morte de Gabriel. No programa, foi insinuado que os judeus haviam matado a criança para usar o seu sangue na confecção do matzá da Páscoa, o que ocasionou protestos da comunidade judaica. [11]

Referências

  1. a b c J. Charkiewicz, ed. (2012). Akatyst, życie i męczeństwo świętego Gabriela Zabłudowskiego. Białystok: [s.n.] p. 57 
  2. a b Sosna, G. (2006). Święte miejsca i cudowne ikony. Prawosławne sanktuaria na Białostocczyźnie. Białystok: Orthdruk. pp. 151–154 
  3. a b c Kharkevich, Y.; Cherepitsa, V. N. «Гавриил». Православная энциклопедия (em russo). Consultado em 4 de fevereiro de 2018 
  4. «Ὁ Ἅγιος Γαβριὴλ ὁ Μάρτυρας». ΜΕΓΑΣ ΣΥΝΑΞΑΡΙΣΤΗΣ (em grego). Consultado em 4 de fevereiro de 2018 
  5. «Życie Śiętego Męczennika Młodzieńca Gabriela». Prawosławna Diecezja Białostocko-Gdańska (em polonês). Consultado em 4 de fevereiro de 2018. Arquivado do original em 5 de fevereiro de 2018 
  6. a b c «Childmartyr Gabriel of Bialystok». Orthodox Church in America (em inglês). Consultado em 4 de fevereiro de 2018 
  7. «Child Saint of Poland – Martyr Gabriel of Zabludov». Orthodox America (em inglês). Consultado em 26 de fevereiro de 2018. Arquivado do original em 5 de abril de 2016 
  8. Sosna, G.; Troc-Sosna, A. (2006). Święte miejsca i cudowne ikony. Prawosławne sanktuaria na Białostocczyźnie. Białystok: Orthdruk. pp. 141–143. ISBN 8385368698 
  9. Sosna, G. (2006). Święte miejsca i cudowne ikony. Prawosławne sanktuaria na Białostocczyźnie. Białystok: Orthdruk. pp. 144–147 
  10. a b Basin, Yakov (Julho de 1997). «UCSJ Position Paper -Belarus--Chronicle of Antisemitism - Blood Libel Accusation Revived». Union of Councils for Jews in the Former Soviet Union (arquivado em Archive.Today) 
  11. «"Blood Libel" Documentary Broadcast in Belarus». UCSJ: Union of Councils for Jews in the Former Soviet Union. 16 de Setembro de 1997. Consultado em 12 de Julho de 2018