Gaetano Previati

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Gaetano Previati
Nascimento 31 de agosto de 1852
Ferrara
Morte 21 de junho de 1920 (67 anos)
Lavagna
Cidadania Reino de Itália
Alma mater Accademia di belle arti
Ocupação pintor
Movimento estético pontilhismo
Paisagem (c. 1900-1910). Pintura de Gaetano Previati (Museu de Arte de São Paulo, São Paulo).

Gaetano Previati (Ferrara, 1852 - Lavagna, 1920) foi um pintor italiano.

Foi aluno de Giuseppe Bertini em Milão, onde se estabeleceu desde 1877. A partir de 1880, dedica-se à pintura de cunho histórico, que realiza sem evitar os acentos anedóticos. Sucessivamente, experimenta temas naturalísticos e românticos, e sob influência da Scapigliatura milanesa, abandona os acenos mais sentimentais.

No final dos anos 80, aproxima-se do Divisionismo, corrente da qual participam Segantini, Grubicy e Pelizza da Volpedo. Nas suas composições estende a cor com pinceladas livres que se dissolvem em filamentos iridescentes, de contornos esfumados. Previati é um artista aberto à experimentação e, a partir de 1891, com as obras Maternità, La Madonna dei gigli e I Funerali di una vergine, insere-se na corrente do Simbolismo europeu mais avançado, ignorando a incompreensão do público e a crítica local.

No começo do século XX, dedica-se a escrever tratados, como Principi scientifici del Divisionismo e desenvolve o discurso simbolista em composições nas quais utiliza as quebras de cor e as linhas contorcidas, filiformes, que serão incorporadas ao Futurismo por Umberto Boccioni.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  • MARQUES, Luiz (org). Catálogo do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand: Arte Italiana. São Paulo: Prêmio, 1998.