Galáxia anã

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

A galáxia anã é um aglomerado relativamente pequenos de estrelas que geralmente orbitam em torno de galáxias maiores, por isso também conhecidas como galáxias satélites.

Uma galáxia anã é composta de até alguns bilhões de estrelas - um número pequeno se comparado à nossa galáxia, a Via Láctea, de estimadas 200-400 bilhões de estrelas.[1]

A maioria das galáxias forma-se em associação com uma substância misteriosa apelidada de matéria escura[2] ou a partir de gás contendo metais, com isso as galáxias anãs são tipicamente muito difíceis de detectar, dado o seu baixo brilho.[3]

Há muitas galáxias anãs no Grupo local - essas galáxias frequentemente orbitam galáxias maiores, como Andrômeda, galáxia do Triângulo e a Via Láctea - com as Nuvens de Magalhães. A Grande Nuvem de Magalhães, com mais de 30 bilhões de estrelas, é considerada por uns uma galáxia anã, enquanto outros a consideram uma galáxia comum orbitando a Via Láctea.

Morfologia[editar | editar código-fonte]

As galáxias anãs, assim como as galáxias, têm diferentes formas:

Outas classificações[editar | editar código-fonte]

Galáxias ultracompactas[editar | editar código-fonte]

As Galáxias anãs ultracompactas (ou UCD, sigla em inglês) são uma classe recém-descoberta de galáxias muito compactas porém com um grande número de estrelas. Acredita-se que tenham na ordem de 200 anos-luz de comprimento, com centenas de milhões de estrelas.[4] Teorias suportam que elas são os núcleos de galáxias anãs elípticas que perderam gás e estrelas externas por interações de maré quando atravessavam algomerados.[5] Foram encontradas UCDs no agrupamento Virgo, Abell 1689, entre outros.[6]

Galáxias Hobbit[editar | editar código-fonte]

Termo dado recentemente para descrever galáxias menores e menos luminosas que galáxias anãs.[7] O termo Hobbit, do inglês, é sinônimo de anão, surgido na literatura fantástica de J. R. R. Tolkien.

Lista parcial de galáxias anãs[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Via Láctea». www.ccvalg.pt. Consultado em 23 de fevereiro de 2022 
  2. «Nova receita para galáxias anãs: comece com restos gasosos». www.ccvalg.pt. Consultado em 23 de fevereiro de 2022 
  3. «Revista Super Interessante (Portugal)». Revista Super Interessante (Portugal). Consultado em 23 de fevereiro de 2022 
  4. Anglo-Australian Observatory Astronomers discover dozens of mini-galaxies Arquivado em 22 de julho de 2008, no Wayback Machine. 0100 AEST Friday 2 April 2004
  5. arXiv, Galaxies and Overmerging: What Does it Take to Destroy a Satellite Galaxy? Mon, 21 Jul 2003 10:33:02 GMT
  6. arXiv, Ultra Compact Dwarf galaxies in Abell 1689: a photometric study with the ACS[ligação inativa], Mon, 28 Jun 2004 08:34:37 GMT
  7. published, Ker Than (15 de janeiro de 2007). «New 'Hobbit' Galaxies Discovered Around Milky Way». Space.com (em inglês). Consultado em 23 de fevereiro de 2022 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre astronomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.