Gala (rei da Numídia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Gala ou Gaia.
Gala
Filho(s) Massinissa
Ocupação soberano

Gala ou Gaia foi um rei da Numídia que reinou até 207 a.C., ano da sua morte.[1]

Foi o pai de Massinissa, e entregou a seu filho, então com dezessete anos, o comando de um exército, que derrotou o exército de Sífax duas vezes.[2]

Gala conquistou dos cartagineses um território, que foi motivo de disputa diplomática entre Massinissa e os cartagineses. Depois de conquistado por Gala, o território foi tomado por Sífax, que o deu de presente a seu sogro, Asdrúbal; mas depois disto Massinissa reconquistou-o aos cartagineses.[3]

Gala morreu quando Massinissa estava lutando na Península Ibérica, e o trono, de acordo com o costume dos numídios, passou para seu irmão Oezalces, um homem de idade avançada; com a morte deste, logo depois o trono passou para seu filho mais velho, Capussa. O trono foi disputado por um certo Mazaetullus, que tinha sangue real e pertencia a uma família que sempre fora inimiga da família reinante. Capussa foi derrotado e morto, junto com seus seguidores, e Mazaetullus instalou como rei o menino Lacumazes, filho mais novo de Oezalces, e se colocou como seu protetor. Mazaetullus, pretendendo se aliar a Cartago, casou-se com uma sobrinha de Aníbal, que era viúva de Oezalces, enviou mensageiros a Sífax, e se preparou para a luta contra Massinissa.[4]

Referências

  1. Andrew Smith, editor do site www.attalus.org, Gala [em linha]
  2. Tito Lívio, História de Roma, Livro XXIV, 49 [em linha]
  3. Tito Lívio, História de Roma, Livro XL, 17 [em linha]
  4. Tito Lívio, História de Roma, Livro XXIX, 29 [em linha]