Gala (rei da Numídia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Gala ou Gaia.
Gala
Nascimento Aïn Fakroun
Morte 207 a.C.
Filho(s) Massinissa
Ocupação soberano

Gala ou Gaia foi um rei da Numídia que reinou até 207 a.C., ano da sua morte.[1]

Foi o pai de Massinissa, e entregou a seu filho, então com dezessete anos, o comando de um exército, que derrotou o exército de Sífax duas vezes.[2]

Gala conquistou dos cartagineses um território, que foi motivo de disputa diplomática entre Massinissa e os cartagineses. Depois de conquistado por Gala, o território foi tomado por Sífax, que o deu de presente a seu sogro, Asdrúbal; mas depois disto Massinissa reconquistou-o aos cartagineses.[3]

Gala morreu quando Massinissa estava lutando na Península Ibérica, e o trono, de acordo com o costume dos númidas, passou para seu irmão Oezalces, um homem de idade avançada; com a morte deste, logo depois o trono passou para seu filho mais velho, Capussa. O trono foi disputado por um certo Mazetulo, que tinha sangue real e pertencia a uma família que sempre fora inimiga da família reinante. Capussa foi derrotado e morto, junto com seus seguidores, e Mazetulo instalou como rei o menino Lacumazes, filho mais novo de Oezalces, e se colocou como seu protetor. Mazetulo, pretendendo se aliar a Cartago, casou-se com uma sobrinha de Aníbal, que era viúva de Oezalces, enviou mensageiros a Sífax, e se preparou para a luta contra Massinissa.[4]

Referências

  1. Andrew Smith, editor do site www.attalus.org, Gala [em linha]
  2. Tito Lívio, História de Roma, Livro XXIV, 49 [em linha]
  3. Tito Lívio, História de Roma, Livro XL, 17 [em linha]
  4. Tito Lívio, História de Roma, Livro XXIX, 29 [em linha]