Lenda do Galo de Barcelos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Galo de Barcelos)
Cruzeiro medieval da Lenda do Galo, a mais antiga representação desta lenda, com o galo sob Cristo crucificado, localizado junto às ruínas do Paço dos Condes de Barcelos

A lenda do Galo de Barcelos narra a intervenção milagrosa de um galo morto na prova da inocência de um homem erradamente acusado.[1] Está associada ao monumento seiscentista que faz parte do espólio do Museu Arqueológico, situado no Paço dos Condes de Barcelos.

Um dia, os habitantes de Barcelos andavam alarmados com um crime, do qual ainda não se tinha descoberto o criminoso que o cometera. Certo dia, apareceu um galego que se tornou suspeito. As autoridades resolveram prendê-lo, apesar dos seus juramentos de inocência, que estava apenas de passagem em peregrinação a Santiago de Compostela,[2] em cumprimento duma promessa...

Condenado à morte na forca, o homem pediu que o levassem à presença do juiz que o condenara. Concedida a autorização, levaram-no à residência do magistrado, que nesse momento se banqueteava com alguns amigos. O galego voltou a afirmar a sua inocência e, perante a incredulidade dos presentes, apontou para um galo assado que estava sobre a mesa e exclamou:

- "É tão certo eu estar inocente, como certo é esse galo cantar quando me enforcarem!

O juiz empurrou o prato para o lado e ignorou o apelo, mas quando o peregrino estava a ser enforcado, o galo assado ergueu-se na mesa e cantou. Compreendendo o seu erro, o juiz correu para a forca e descobriu que o galego se salvara graças a um nó mal feito. O homem foi imediatamente solto e mandado em paz. Passado algum tempo foi feito o Galo de Barcelos e dado como encerrado o caso[3].

Alguns anos mais tarde, o galego teria voltado a Barcelos para esculpir o Cruzeiro do Senhor do Galo em louvor à Virgem Maria e a Santiago Maior, monumento que se encontra no Museu Arqueológico de Barcelos[4].

Variações[editar | editar código-fonte]

Em todas as histórias, a lenda do Galo de Barcelos é sobre um galo morto que canta para provar a inocência de um homem acusado. Mesmo assim, também existem variações desta história. Aqui estão algumas destas variações:

  • O peregrino é um convidado que o latifundiário convida para o seu banquete, onde prata é roubada.
  • O peregrino fica numa pousada local, e é o proprietário ganancioso da pousada que acusa falsamente o peregrino do crime[5].
  • Existem dois peregrinos, um homem e o seu filho. O filho é acusado e o pai implora a inocência do seu filho em chamar o galo para cantar[6].
  • O galo canta logo que o homem acusado declara que vai, portanto o homem nunca é trazido às forças.
  • O milagre ocorre em La Rioja, Espanha e é associado ao Santo Domingo de Calzada.

Referências

  1. O Senhor do Galo de Barcelos e o Milagre do Enforcado (Portuguese), Infopédia (online). Porto: Porto Editora, 2003-2011. Retrieved on 2011 February 07.
  2. «galo de barcelos». web.archive.org. 6 de outubro de 2010. Consultado em 25 de dezembro de 2020 
  3. «A lenda do Galo». Município de Barcelos. Consultado em 27 de outubro de 2021 
  4. «Lenda do galo de Barcelos | www.visitportugal.com». www.visitportugal.com. Consultado em 27 de outubro de 2021 
  5. «galo de barcelos». web.archive.org. 6 de outubro de 2010. Consultado em 27 de outubro de 2021 
  6. Infopédia. «O Senhor do Galo de Barcelos e o Milagre do Enforcado - Infopédia». Infopédia - Dicionários Porto Editora. Consultado em 27 de outubro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Lenda do Galo de Barcelos
Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.