Game dog

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Se procura qualidade comportamental de terriers e cães de combate, veja Game (cão).
Disambig grey.svg Nota: Se procura cães de combate, veja Luta de cães.
Pit bull praticando salto livre

Game dog, também conhecido como Pit gameness, é um esporte canino lícito brasileiro de competição onde cães atletas da raça Pit Bull participam de provas de salto em distância, salto livre, escalada vertical e tração versus velocidade.[1][2][3][4][5][6] O esporte foi criado no Brasil, e surgiu de forma oficial em Abril de 2004.[3]

Os principais termos utilizados para nomear o esporte foram inspirados em uma qualidade comportamental muito procurada em Pit Bulls no passado, chamada gameness.

Não deve-se confundir o esporte lícito com o termo idêntico “Game dog”, utilizado desde o século XX nos EUA para nomear cães de combate com gameness provado.[7][8]

Mundo à fora estão surgindo esportes similares, à exemplo do Top Dog promovido pela ADBA nos EUA[9], IronDog (similar ao IronMan Triathlon)[10] e o Pit deporte praticado em países latino-americanos.

História[editar | editar código-fonte]

O esporte lícito game dog foi criado no Brasil especialmente para cães da raça American pit bull terrier com a intenção de proporcionar uma prática sadia e lícita para drenar a energia dos cães desta raça que são muito ativos e enérgicos, utilizando seu drive de caça, sua aptidão atlética e sua persistência. Primeiramente criado como uma forma de lazer informal, popularizado no Parque Ibirapuera em São Paulo no início dos anos 2000, posteriormente evoluiu para um esporte organizado.[3]

Em muitos casos, estes campeonatos acabaram atraindo proprietários que usariam seus cães para as rinhas, tendo assim um efeito favorável, retirando cães de atividades ilícitas.[1]

O nome do esporte foi inspirado por uma qualidade comportamental conhecida em alguns cães do tipo Terrier de caça, e, em especial, no Pit Bull: uma qualidade chamada Gameness, que é descrita como a qualidade de nunca desistir independente de danos.[7] Nos EUA, quando ainda permitido, os cães de combate que demonstravam possuir a característica de gameness eram chamados de um cão "Game", ou um "Gamedog".[8] Hoje o esporte brasileiro lícito de nome idêntico não possui o mesmo propósito, mas serve de homenagem a parte da história da raça.[6]

Características[editar | editar código-fonte]

Em campeonatos oficiais realizados pela Associação Paulista de Pit Gameness (APPG), é permitido competir apenas com cães registrados da raça Pit Bull[3], sejam cães com registro inicial (RI) ou pedigree.[3]

Diferente do Agility, que utiliza sistema de pontuações versus tomada de tempo, o que conta é o desempenho físico do cão, com única exceção de uma modalidade da prova de tração versus velocidade, que é uma prova que contabiliza o tempo. Os cães competem individualmente, geralmente representando equipes. A pontuação é individual e também por equipes. Os cães competem separados em categoria amador e profissional. A pontuação define o melhor macho geral, a melhor fêmea geral, o melhor em cada modalidade, e o melhor pontuado geral.

Os cães recebem alimentação apropriada, preparação física e treinamento no período anterior a competição. O acompanhamento veterinário é altamente recomendável. Aquecimento e alongamento são considerados para evitar lesões.

Modalidades[editar | editar código-fonte]

Na modalidade de tração versus velocidade, os cães puxam um peso padrão (10 vezes o próprio peso) pela mesma distância (10 metros) num carrinho sobre trilhos, competindo em duas categorias classificadas por peso: tração leve (cães com até 25 kg) e tração pesada (cães com mais de 25 kg).[11] Nesta modalidade o cão com menor tempo de percurso em duas tentativas vence.

Na modalidade de escalada vertical o cão corre salta e escala uma parede com ângulo de 90° revestida com EVA sem ranhuras ou redes que facilitem a aderência.[11] É colocado um brinquedo de preferência do cão rente a parede a altura que pretende ser alcançada. O cão que escalar a maior altura tocando o objeto em cinco tentativas vence.

Na modalidade de salto livre, o cão salta tentando tocar um objeto (brinquedo da preferência do cão) suspenso por corda abaixo do centro de traves de metal altas, sem apoios ou trampolins. O cão que atingir a maior altura tocando o objeto em cinco tentativas vence.

Na modalidade de salto em distância o cão corre por um percurso e salta de um trapézio, cobrindo uma longa distância horizontal no ar, tentando alcançar um objeto, e aterrissando em uma pista de areia fofa com 15 metros de comprimento e 3 metros de largura.[11] Não é necessário tocar o objeto. O cão que atingir a maior distância horizontal entre o trapézio de salto e o local de pouso dentro de cinco tentativas vence.

Importância[editar | editar código-fonte]

Os cães da raça Pit Bull, por serem atletas natos, precisam praticar exercícios físicos frequentes para drenar a grande energia que possuem, além também de serem cães de trabalho que necessitam exercitar além do corpo, também a mente, satisfazendo a sua vontade de trabalhar e o seu drive de caça em brinquedos. A atividade trouxe uma alternativa lícita para os cães desta raça, melhorando sua imagem perante a sociedade, satisfazendo as necessidades físicas e mentais do pit bull e mostrando seus dotes atléticos.

Além do esporte ter sido criado especialmente para a raça pit bull, estes cães são utilizados por várias qualidades, entre elas a sua enorme versatilidade, pois conseguem ser extremamente fortes e extremamente ágeis ao mesmo tempo, são cães compactos, com explosão muscular, fortes e leves, se comparado com outros cães; e principalmente, por seu Gameness, ou seja, sua extrema persistência e vontade de agradar o dono.

Criticismo[editar | editar código-fonte]

Esse tipo de esporte gera controvérsia, pois existe uma corrente de protetores de animais que afirma que os cães passam por maus tratos por serem expostos a atividades físicas de impacto. Os criadores e praticantes defendem que, se praticado com profissionalismo, respeitando os limites de cada cão com acompanhamento veterinário regular, alimentação adequada e preparação física, esse tipo de esporte não oferece nenhum risco ao animal, representando inclusive também uma importante alternativa de esporte lícito para a raça pit bull além de satisfazer suas necessidades físicas.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Gameness: a modalidade | Doglink». www.doglink.pt. Consultado em 30 de agosto de 2018 
  2. «6ª edição do Game Dog reúne cascavelenses na Neva - Taroba News Cascavel». Tarobá News. Consultado em 20 de dezembro de 2019 
  3. a b c d e «Estatuto APPG». Associação Paulista de Pit Gameness [ligação inativa] 
  4. «Regras - Copa SP de Pit Gameness». www.simacservicos.com.br. Consultado em 20 de dezembro de 2019 
  5. «Game Dog - Atividade canina». cachorrogato.com. Consultado em 20 de Dezembro de 2019 
  6. a b «Os benefícios do Game Dog Mundo Pet». Mundo Pet. 20 de maio de 2018. Consultado em 20 de dezembro de 2019 
  7. a b Merck, Melinda (28 de fevereiro de 2008). Veterinary Forensics: Animal Cruelty Investigations (em inglês). [S.l.]: John Wiley & Sons. p. 235. ISBN 978-0-470-34420-0 
  8. a b Dickey, Bronwen (10 de maio de 2016). Pit Bull: The Battle over an American Icon (em inglês). [S.l.]: Knopf Doubleday Publishing Group. ISBN 978-0-307-96177-8 
  9. «American Dog Breeders Association - Top Dog Athletic Events». American Dog Breeders Association (em inglês). Consultado em 20 de dezembro de 2019 
  10. «IronDog: About». Kristen Schaefer (em inglês). Consultado em 20 de dezembro de 2019 
  11. a b c Revista do Pit Bull. Ano 3, Nº 7. [S.l.]: Editora Online. 2006. pp. 28–29. ISSN 1806-0730 
Ícone de esboço Este artigo sobre cães é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.