Ganho secundário

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Ganhos secundários)
Ir para: navegação, pesquisa
Ícone de esboço Este artigo sobre psicologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Ganhos secundários é o termo usado na Psicologia e na Medicina para se referir a benefícios que um transtorno ou doença pode fornecer ao paciente que possa justificar o desejo do paciente em continuar doente.[1] Exemplos de benefícios comuns em continuar doente são a maior atenção de amigos e parentes, a diminuição das responsabilidades, uma licença do trabalho, uso de certos remédios ou da escola ou mesmo uma aposentadoria precoce. Benefícios secundários podem influenciar o resultado de cirurgias e tratamentos.[2] É o principal reforçador para o comportamento para hipocondria. O ganho secundário pode ser subconsciente.

Existe também o ganho primário, que é o ganho direto da doença, como poder descansar o dia inteiro, e o ganho terciário, que é o ganho dos parentes com a doença, como uma licença por motivo de doença em família como permitida na lei brasileira.[3]

Em Psicanálise, entende-se como ganho secundário as vantagens advindas da neurose, as quais apresentam soluções menos conflituosas entre a dimensão crítica da mente e o desejo de origem inconsciente. Disto resulta o alívio da tensão psíquica.

Segundo Freud, estaria justamente no ganho secundário a grande dificuldade do tratamento psicanalítico.

Referências

  1. Jeffrey Dersh, Peter B. Polatin, Gordon Leeman and Robert J. Gatchel. The Management of Secondary Gain and Loss in Medicolegal Settings: Strengths and Weaknesses. Journal of Occupational Rehabilitation. Volume 14, Number 4, 267-279, DOI: 10.1023/B:JOOR.0000047429.73907.fa
  2. Secondary gain influences the outcome of lumbar but not cervical disc surgery. George J Kaptain, Christopher I Shaffrey, Tord D Alden, Jacob N Young, Edward R Laws Jr, Richard Whitehill. Surgical Neurology - September 1999 (Vol. 52, Issue 3, Pages 217-225)
  3. [1]