Ganso-africano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaGanso-africano
Anser cygnoides-Beijing.jpg

Estado de conservação
Espécie em perigo
Em perigo
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Anseriformes
Família: Anatidae
Género: Anser
Espécie: A. cygnoides
Nome binomial
Anser cygnoides
(Lineu, 1758)

O ganso-africano (Anser cygnoides) é um anatídeo em perigo de extinção no estado selvagem, em virtude do alto grau de domesticação e de difusão em muitos países.

O ganso-africano ocorre na Eurásia e em África. É uma ave migratória, cuja área de nidificação natural abrange a Mongólia, a zona Norte da China e zona sul da Federação Russa. Esta espécie vive ao longo de charcos, lagos e rios próximos a prados e pradarias. Vivem cerca de dezoito anos, atingindo a maturidade sexual ainda no primeiro ano. Os casais que se formam duram a vida toda. Os ninhos são construídos no solo, fazendo posturas de até 8 ovos por ninhada. Alimentam-se de gramíneas, folhagens, sementes, frutos e pequenos insectos. São presas frequentes de raposas, felinos e aves de rapina.

Os gansos-africanos são apreciados e admirados no mundo todo, seja pela culinária (em França dão também origem ao fois gras) como pela inúmera gama de atributos e simbologias que lhes são conferidos.

Simbologia[editar | editar código-fonte]

Na China, o ganso-africano, ao contrário do ganso-doméstico que significa fidelidade conjugal, era o sinal de que a mulher deveria abrir mão do seu pudor sexual diante do seu homem, revelando também uma conotação de sexualidade e fertilidade.

No Egito Antigo, os gansos-africanos eram vistos como mensageiros entre o céu e a terra, bem como símbolo da chegada da primavera, a ponto de se fazerem rituais de libertação de quatro gansos, um a cada ponto cardeal, para celebrar a ascensão de um novo faraó.

A constante vigilância dos gansos também lhes deu o cargo de sentinelas; usados desde a Roma antiga quando eram criados em redor dos templos sagrados, como hoje em dia se faz, em locais estratégicos, com avançadíssimos sistemas de segurança como a ANASA no Estados Unidos.

Na Rússia o ganso é a forma metafórica da mulher desejada e em muitas culturas ocidentais é símbolo de carinho e de amor maternal, a exemplo dos Contos da Mãe Gansa.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • (em inglês) BirdLife International (2006). Anser cygnoides. 2006 IUCN Red List of Threatened Species. IUCN 2006. Acesso a 16.10.2007.