Gaspar de Carvajal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Gaspar de Carvajal (Trujillo, 15041584) foi um padre dominicano espanhol.

Fez parte da expedição de Gonçalo Pizarro (irmão de Francisco Pizarro), em 1540, de Quito à foz do Rio Amazonas, à qual chegaram depois de dois anos e oito meses de viagem. Retornou então ao Peru, onde dirigiu conventos em Lima e Cuzco. Foi também vigário em Tucumán.[1]

Da expedição ao Brasil escreveu Relación del nuevo descubrimiento del famoso río Grande que descubrió por muy gran ventura el capitán Francisco de Orellana.[1]

De adaptação dos escritos do Frei Gaspar, foi elaborado o roteiro do filme alemão Aguirre, der Zorn Gottes (br.: Aguirre, a cólera de Deus). No livro Frei Gaspar de Carvajal volta aos rios, Bernardo de Mendonça recorda, com base nesse testemunho, a aventura do século XVI e a relaciona com a do escritor brasileiro Mário Palmério, que construiu um barco para percorrer a Amazônia, sem destino, no século XX, e o batizou com o nome do frei, o cronista da primeira travessia do rio Amazonas por europeus que a história reconhece.

Referências

  1. a b GASPAR, Lúcia. Viajantes em terras brasileiras - Documentos existentes no acervo da Biblioteca Central Blanche Knopf. Recife: Fundação Joaquim Nabuco 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.