Gaston Doumergue

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Gaston Doumergue
Primeiro-Ministro da França
Período 9 de fevereiro de 1934
a 8 de novembro de 1934
Presidente Albert Lebrun
Antecessor Édouard Daladier
Sucessor Pierre-Étienne Flandin
13º Presidente da França
Período 13 de junho de 1924
a 13 de junho de 1931
Primeiro-ministro
Antecessor Alexandre Millerand
Sucessor Paul Doumer
Co-Príncipe de Andorra
Período 13 de junho de 1924
a 13 de junho de 1931
Co-Príncipe Justí Guitart i Vilardebó
Antecessor Alexandre Millerand
Justí Guitart i Vilardebó
Sucessor Paul Doumer
Justí Guitart i Vilardebó
Primeiro-Ministro da França
Período 9 de dezembro de 1913
a 9 de junho de 1914
Presidente Raymond Poincaré
Antecessor Louis Barthou
Sucessor Alexandre Ribot
Dados pessoais
Nome completo Pierre Paul Henri Gaston Doumergue
Nascimento 1 de agosto de 1863
Aigues-Vives, Languedoque-Rossilhão, França
Morte 18 de junho de 1937
Aigues-Vives, Languedoque-Rossilhão, França
Progenitores Mãe: Françoise Pattus
Pai: Pierre Doumergue
Alma mater Universidade de Paris
Esposa Jeanne-Marie Gaussal
Partido Radical
Religião Protestantismo
Profissão Advogado

Pierre Paul Henri Gaston Doumergue (Aigues-Vives, 1 de agosto de 1863 – Aigues-Vives, 18 de junho de 1937) foi uma figura política francesa cujo mandato como 12º da Terceira República foi marcado pela quase constante instabilidade política. Após servir como funcionário na Indochina e África (1885–1893), foi eleito membro Radical-Socialista da Câmara dos Deputados de Nîmes (1893). Em junho de 1902, foi nomeado para o primeiro de seus 11 cargos ministeriais. Em 1910, foi eleito para o senado. Em 13 de dezembro de 1913, formou seu próprio gabinete e, embora tenha desmoronado dentro de sete meses, permaneceu em vários cargos ministeriais até março de 1917. Então retornou ao senado e foi seu presidente até sua eleição à presidência em 13 de junho de 1924.[1]

A vitória presidencial de Doumergue veio como uma rejeição ao Cartel des Gauches, uma coalizão de partidos de esquerda, que acabara de ganhar uma substancial vitória parlamentar. Por isso, seu mandato foi marcado por constantes problemas ministeriais - havia 15 gabinetes diferentes - bem como graves tensões sociais causadas pelo início da Grande Depressão. Em fevereiro de 1934, três anos depois de deixar a presidência, foi convocado para formar um novo governo, mas seus planos para uma União Nacional (Union Nationale), uma ampla coalizão de todos os partidos, e reformas constitucionais não tiveram sucesso. Renunciou em 8 de novembro de 1934 e se aposentou completamente da vida política.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Louis Barthou
Primeiro-Ministro da França
19131914
Sucedido por
Alexandre Ribot
Precedido por
Alexandre Millerand
Presidente da França
19241931
Sucedido por
Paul Doumer
Precedido por
Édouard Daladier
Primeiro-Ministro da França
1934
Sucedido por
Pierre Étienne Flandin

Bibliografia[editar | editar código-fonte]