Gaviões da Fiel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Gaviões da fiel)
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo. Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Gaviões da Fiel Torcida
Fundação 1 de julho de 1969 (47 anos)
Escola-madrinha Camisa Verde e Branco[1]
Cores

Preto

Branco

Vermelho

Amarelo

[2]

Símbolo Gavião
Bairro Bom Retiro
Presidente Rodrigo de Azevedo L. Fonseca (Diguinho)
Carnavalesco Zilkson Reis
Intérprete oficial Ernesto Teixeira
Diretor de carnaval Igor Carneiro
Diretor de harmonia Comissão de Harmonia
Diretor de bateria Mestre Pantchinho
Rainha da bateria Tati Minerato
Madrinha da bateria Sabrina Sato
Musa da bateria Thainara Primo
Mestre-sala e porta-bandeira Wagner e Drika
Coreógrafo Helena Figueira
Desfile de 2017
Enredo Com as mãos e a garra de um povo sonhador, surge o contraste de uma nova metrópole - Sampa, lugar de sonhos, oportunidades e esperança
Posição de desfile 5ª - 03:55
24 de Fevereiro
www.gavioes.com.br

O Grêmio Recreativo Cultural e Escola de Samba Gaviões da Fiel Torcida (G.R.C.E.S. Gaviões da Fiel Torcida), é a maior torcida organizada do Sport Club Corinthians Paulista, e também uma escola de samba. Fundada em 1969, localiza-se no bairro do Bom Retiro, contando com mais de 100 mil associados. Foi a primeira torcida organizada do Brasil a ter uma estrutura administrativa interna regida por regras estatutárias.[3] Na Gaviões os departamentos de Carnaval e os ligados ao futebol fazem parte de uma mesma entidade.

A torcida teve um grande crescimento, e muitos de seus membros se envolveram em brigas de torcedores, o que chegou a levar o Ministério Público a pedir a extinção da entidade[4] em 1997. A agremiação chegou mesmo a ter suspensas por liminar as suas atividades como torcida [5][6].

História[editar | editar código-fonte]

A Gaviões foi criada em 1969[7], mas desde 1965 já vinham sendo realizadas reuniões entre torcedores corintianos com o objetivo de criar uma entidade que pudesse não apenas atuar como uma torcida organizada, mas também tivesse atuação na área político-administrativo do Corinthians.[6] Seu principal objetivo, à época, era o de derrubar o dirigente Wadih Helu, presidente do clube desde 1961.[7]

Flávio La Selva foi o sócio número um dos Gaviões da Fiel.[8]. Desde o começo, integrantes da agremiação participavam ativamente dos desfiles de escola de samba, inicialmente como uma ala da Vai-Vai,[9] escola que também possui as mesmas cores do Corinthians. No início, a sede era numa garagem na Zona Norte, sendo transferida posteriormente para a Rua Santa Efigênia, no ano de 1974, sendo esta a primeira sede social da entidade.[7] Em 1975 a torcida passou a desfilar no desfile oficial de blocos da cidade de São Paulo, desfile este que venceria doze vezes, em treze anos de disputa.No ano de 1978 foi inaugurada a quadra atual, no Bom Retiro.[7]

A Gaviões passou a desfilar como escola de samba em 1989, ficando em segundo lugar no grupo 1 (atual grupo de acesso). Em 1990, terminou a disputa em nono lugar, entre dez escolas, e foi rebaixada. Porém em 1991 ganhou o Grupo de Acesso, ficando em oitavo Lugar no Grupo Especial de 1992.

Em 1993, a escola ficou em quinto lugar com o enredo A Chave do Tempo, e em 1994 a escola foi vice campeã só atrás da Rosas de Ouro campeã naquele ano.No ano seguinte sendo campeã pela primeira vez em 1995, com um enredo que até hoje é lembrado por muitos e também entre os sambistas de São Paulo, Coisa Boa é pra Sempre.

Graças ao inusitado fato de até então ser ao mesmo tempo uma escola de samba e uma torcida, a Gaviões ganhou muita visibilidade no Carnaval, não só em São Paulo, mas também atraindo a curiosidade de gente de outros estados, como o Rio de Janeiro, por exemplo, bem como ganhando a simpatia também dos torcedores do Corinthians, mesmo os que torciam para outras escolas.

Em 1996 a escola foi a quarta colocada com enredo "Quem Viver Verá o Vinte Virar" assinado pelo carnavalesco Raul Diniz. Em 1997 a Escola foi a quinta colocada com o enredo "Mundo da Rua". Já em 1998 a escola fez uma de suas muitas homenagens ao Corinthians.

Bandeirão dos Gaviões, na última partida oficial do Corinthians realizada no Estádio do Pacaembu em 2014.
Bandeirão dos Gaviões, no Derby Paulista disputado na Arena Corinthians.

Em 1999, vence novamente o Carnaval com o enredo "O Príncipe Encoberto ou a busca de S. Sebastião na Ilha de São Luís do Maranhão", terminando empatada com a Vai-Vai. Nesse ano, teria vencido sozinha se houvesse critérios de desempate.[10]

No ano 2000 a escola foi a última a desfilar naquela noite, apresentando o enredo "Um Vôo Para a Liberdade", no Carnaval temático dos 500 anos de Descobrimento do Brasil.

Em 2001 a escola apostou num investimento muito grande sobre o seu carnaval,com carros alegóricos e fantasias com um ótimo acabamento e muito com muito luxo,além de ter sido a escola que teve o abre-alas na época mais caro do que de todos as outros escolas adversarias."Mitos e Magias na Triunfante Odisseia da Criação" que fala da origem da criação do mundo foi a aposta da escola de samba com o carnavalesco que daí então era Jorge Marcos Freitas a escola só consegui novamente um quarto lugar.Mesmo assim do título ficou com a Nenê de Vila Matilde

Em 2002, a escola teve como seu tema , Xeque-Mate, que fazia uma homenagem ao jogo de xadrez e ainda aproveitava para fazer duras críticas políticas e sociais, foi inclusive usado no horário político,assim tornou-se campeã novamente do carnaval paulistano.Saindo praticamente campeã do Anhembi.

Bateria da Gaviões, em apresentação no mundo árabe

No ano de 2003 a escola sagrou-se bi-campeã do carnaval paulistano com enredo que falava sobre as cinco regiões do Brasil."As Cinco Deusas Encantadas na Corte do Rei Gavião" Novamente com a assinatura de Jorge Freitas. Para 2004, quase dez anos após o seu primeiro título no Grupo Especial e já consolidada como uma das maiores escolas de samba de São Paulo, a Gaviões da Fiel era favorita para um tricampeonato consecutivo, quando, em meio ao seu desfile sobre os 450 anos da cidade de São Paulo, um carro alegórico que falava sobre a "revolução corintiana" teve problemas no seu eixo, tendo uma alegoria que representava um jogador do Corinthians ficado presa na caixa de som e no relógio do Sambódromo, chegando até mesmo a derrubar este último. Isso fez a escola estourar o tempo em cinco minutos, perdendo oito pontos no total, além de levar algumas notas baixas no quesito evolução, terminando aquele desfile em último lugar.[11]

Em 2005, a Gaviões teve alguns problemas novamente na saída do desfile, mas contou com a ajuda da Liga que permitiu-lhe mais tempo para começar o desfile, fazendo assim com que a escola vencesse novamente o Grupo de Acesso.[12]

O ano de 2006 foi o primeiro em que duas escolas ligadas à torcidas organizadas estiveram ao mesmo tempo no Grupo Especial: a Gaviões (primeira a desfilar na sexta-feira) e a Mancha Verde (penúltima da madrugada de sábado para domingo). A Gaviões, porém, ganhou na Justiça o direito de participar normalmente do campeonato no Grupo Especial e a Mancha Verde então disputou sozinha durante dois anos o grupo das escolas desportivas.

Nesse ano, havia um temor entre alguns sambistas de que brigas entre torcidas organizadas pudessem atrapalhar o espetáculo. Por isso, o regulamento passou a prever que as escolas de torcida deveriam desfilar num dia em separado (no caso, a madrugada de domingo para segunda), disputando assim, num grupo à parte, o Grupo Especial das Escolas de Samba Desportivas. Porém, faltando menos de uma semana para o carnaval, a Gaviões da Fiel conseguiu uma liminar que garantia que ela disputasse o título do Grupo Especial, abrindo o desfile de sexta-feira.

Este deveria ser um desfile de recomeço, porém a escola acabou estourando o tempo regulamentar, causando perda de pontos. Na apuração, a escola ainda foi punida em mais pontos: por mostrar o escudo do Corinthians em um de seus carros alegóricos (mesmo tendo ganho na justiça o direito de exibi-lo), e por uma suposta propaganda em outro carro alegórico (a marca da empresa de geradores apareceu durante o desfile, quando deveria ter sido escondida), perdendo no total quatro pontos. A isto, somado ao fato de os jurados terem dado notas muito baixas a escola, como, por exemplo, no quesito Bateria, resultou em outro rebaixamento. A diretoria da escola, chegou a afirmar que abandonaria os desfiles de escola de samba da Liga-SP.[13]

Em 2007, a Gaviões da Fiel desfilou pelo Grupo de acesso com quatro carros alegóricos e 3.000 componentes. O enredo dedicado ao padre José de Anchieta[14] contribuiu para que a Gaviões da Fiel se sagrasse novamente campeã da Categoria de Acesso.

Para 2008, inicialmente havia duas possibilidades: a Gaviões deveria participar do Grupo Especial das Escolas Esportivas juntamente com a Mancha Verde, ou poderia haver a possibilidade de a escola competir no tradicional Grupo Especial, resguardada pela mesma liminar que lhe garantiu este direito em 2006. No entanto, em julho de 2007, após uma nova reunião da LigaSP, ficou decidido que tal divisão seria extinta, voltando as escolas participantes desse grupo a disputar o Grupo Especial.

Para o carnaval daquele ano, a Gaviões teve como tema a cidade de Santana do Parnaíba, que fica na região metropolitana de São Paulo. Como então campeã do grupo de acesso, foi a primeira escola a desfilar. A escola impressionou com suas alegorias e fantasias luxuosas, porém, apresentou um nível abaixo em relação a outras agremiações e, até mesmo, em relação a desfiles seus anteriores. Novamente, seus integrantes tiveram que correr no final do desfile para não ultrapassar o tempo máximo (65 min), o que resultou na perda de pontos nos quesitos evolução e harmonia. O resultado foi um tímido 11° lugar.

Para o carnaval 2009, a Gaviões trouxe o carnavalesco Zilkson Reis, vindo da Mocidade Alegre, mantendo o diretor de carnaval Igor Carneiro. Nesse ano, o enredo "O sonho comanda a vida, quando o homem sonha,o mundo avança", a escola falou da invenção da roda e homenageou seu torcedor mais ilustre e mais amado: o piloto brasileiro Ayrton Senna, que é até hoje, homenageado pelo clube.

Mestre Sala e Porta Bandeira em 2010

Em 2010, a escola homenageou o centenário do Corinthians, com o enredo "Corinthians... Minha vida, minha história, meu amor!". Além disso, houve a troca de madrinha de bateria, saindo Lívia Andrade e entrando Sabrina Sato. Durante a apuração, os torcedores, revoltados com as notas do quesito Enredo, jogaram garrafas na pista do Sambódromo, após a revolta dos dirigentes da escola.[15]. A escola terminou em 5º lugar[16].

Em 2011, apresentou como enredo a cidade de Dubai. Mesmo não desenvolvendo um enredo que tenha caído ao gosto da torcida pela auto identificação {[carece de fontes?] a escola ficou novamente com a 5ª colocação. no ano de 2012, a escola homenageou o ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva. O homenageado que se recuperava de um tumor na laringe, por recomendação médica, não participou do desfile, assistindo-o pela televisão em sua residência. Gravou, no entanto, um vídeo agradecendo a homenagem da escola, vídeo este que foi reproduzido em um telão no último carro alegórico, onde desfilou sua mulher. A bateria desfilou fantasiada de Lula operário e, ainda no recuo, se transformou em presidente. Apesar da escola ter vindo com luxo e com um enredo bem desenvolvido, teve problemas em sua evolução, obtendo uma nota 8.9, obtendo nota máxima somente em bateria e enredo.

Antes do clássico contra o Palmeiras no dia 25 de março de 2012, torcedores corintianos e palmeirenses, brigaram na Avenida Inajar de Souza, e dois palmeirenses morreram. A Federação Paulista de Futebol proibiu a Gaviões da Fiel e a Mancha Alviverde de entrarem nos estádios da cidade com qualquer material que levasse o nome dessas duas torcidas, até que o caso da briga das torcidas fosse apurado. O presidente da Gaviões, Donizete, passou 18 dias preso, acusado de omissão.[17]

Em 2013, a escola abordou a história da propaganda e da publicidade brasileira no enredo: "Ser Fiel é a alma do negócio", desenvolvido pelo mago das cores Max Lopes. Diferente de outros anos a escola veio muito colorida. Empatou em número de pontos com a Nenê de Vila Matilde e com a X-9 Paulistana. No desempate, obteve a 9ª posição.

Ainda em fevereiro de 2013, torcedores corintianos, membros da agremiação, foram presos na Bolívia, após a tragédia no estádio de Oruro na Bolívia, onde um adolescente boliviano foi morto por um sinalizador disparado pela torcida. Em abril de 2013, a Gaviões elegeu novo presidente.[18]

No Carnaval de 2014 homenageou um dos grandes ídolos do futebol mundial: Ronaldo Fenômeno, relembrando a história de vida do ex-atleta, sua infância pobre em Bento Ribeiro.

Em 2015, a agremiação apresentou o enredo "No jogo enigmático das cartas, desvendem os mistérios e façam suas apostas, pois a sorte está lançada!", onde contou a história do baralho, levando truques e magias para o desfile. A escola empolgou o público e permaneceu em primeiro lugar durante metade da apuração, mas perdeu pontos nos quesitos Mestre-Sala e Porta-Bandeira, Fantasia e Evolução, caindo para o 9º lugar.

Em 2016 a escola levou ao Anhembi o enredo "É fantástico! Imagine, admire e sinta". A tradicional escola mostrou um belo desfile ao responder a pergunta: "o que é fantástico?". Com um grande desfile a escola levantou as arquibancadas lotadas de torcedores que esperavam ansiosos, na apuração a escola obteve algumas notas baixas principalmente em Evolução e Harmonia terminando em 7º lugar.

Em 2017 a Fiel escolheu o enredo "Com as mãos e a garra de um povo sonhador, surge o contraste de uma nova metrópole - Sampa, lugar de sonhos, oportunidades e esperança" onde irá retratar os migrantes que vieram pra São Paulo e ajudaram no desenvolvimento da cidade.

Segmentos[editar | editar código-fonte]

Presidentes[editar | editar código-fonte]

Nome Mandato Ref.
1969 – 1971 Flávio Tadeu Garcia La Selva
1971 – 1973 Alcides Jorge de Souza Piva (Joca)
1973 – 1975 Andres Moreno Castilho
1975 – 1977 Júlio César de Toledo
1977 – 1979 Roberto Daga
1979 – 1981 Tadeu Aparecido de Souza Piva
1981 – 1983 Luiz Antônio Achôa Mezher (Magrão)
1983 – 1985 Avelino Leonardo Gomes (Bigode)
1985 – 1987 José Lucas Amaral da Silva
1987 – 1989 Ariovaldo Aparecido da Silva
1989 – 1991 Luiz Antônio Achôa Mezher (Magrão)
1991 – 1993 Alex Simão Araújo
1993 – 1995 José Cláudio de Almeida Moraes (Dentinho)
1995 – 1997 Paulo Eduardo Romano (Jamelão)
1997 – 1999 Douglas Deungaro (Metaleiro)
1999 – 2001 José Cláudio de Almeida Moraes (Dentinho)
2001 – 2003 Marcelo Caetano Carreiro (Pantcho)
2003 – 2005 Ronaldo Pinto
2005 – 2007 Wellington Rocha Jr. (Tonhão) [19]
2007 – 2009 Herbert César Ferreira
2009 – 2011 Eduardo Araújo Fontes (Pantchinho)
2011 – 2013 Antonio Alan Souza Silva (Donizete) [18]
2013 – 2015 Wagner da Costa (BO) [18]
2015 – Rodrigo Fonseca (Diguinho) [20]

Diretores[editar | editar código-fonte]

Coreógrafo[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Ref.
2014-2015 Mario Sergio [21][22]
2016- Roberta Melo

Casal de Mestre-sala e Porta-bandeira[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Ref.
2014 Bozó e Gi [21]
2015 Wagner e Drika [23][24]
2016

Côrte de bateria[editar | editar código-fonte]

Ano Rainha Madrinha Ref.
1999 Juliana Oliveira [25]
2000 – 2008 Lívia Andrade
2003 – 2005 Juliana Oliveira
2009 Tatiane Minerato Lívia Andrade [26]
2010 – Tatiane Minerato Sabrina Sato [22][26][27]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Grupo Especial 1995, 1999, 2002, 2003
Grupo de Acesso 1991, 2005, 2007
Bloco Especial 1976, 1977, 1978, 1979, 1981, 1982, 1983, 1984, 1985, 1986, 1987, 1988

Carnavais[editar | editar código-fonte]

Gaviões da Fiel
Ano Colocação Grupo Enredo Carnavalesco Intérprete Ref.
1976 Campeã Bloco especial Vai Corinthians
Compositores: Osvaldinho da Cuíca e Papeti
Osvaldinho da Cuíca
1977 Campeã Bloco especial Gaviões no Reino da Assombração
Compositores: Carioca, Dióceles Pereira e Moisés Pereira das Neves
Serginho Bala
1978 Campeã Bloco especial Campeão dos Campeões
Compositores: Osvaldinho da Cuíca e Jangada
Serginho Bala
1979 Campeã Bloco especial Folias da Vovó
Compositores: Osvaldo Arouche e Criolé
Serginho Bala
1980 Vice-campeão Bloco especial Corinthians, turbilhão de Alegria
Compositores: Osvaldo Arouche e Valter Pinho
Armando da Mangueira
1981 Campeã Bloco especial Folias de Momo
Compositores: Armando da Mangueira e Jangada
Armando da Mangueira
1982 Campeã Bloco especial Folias de Zé Pereira
Compositores: Armando da Mangueira e Jangada
Armando da Mangueira
1983 Campeã Bloco especial Fique Bem Comportado e Será Lembrado
Compositores: Armando da Mangueira e Osvaldo Arouche
Thobias da Vai-Vai
1984 Campeã Bloco especial Não Temos Tema Para Não Criar Problemas
Compositores: Armando da Mangueira e Osvaldo Arouche
Ernesto Teixeira
1985 Campeã Bloco especial Jubileu de Diamantes
Compositores: Armando da Mangueira e Osvaldo Arouche
Ernesto Teixeira
1986 Campeã Bloco especial Será Que Vem?
Compositores: Biro dos Gaviões e Toninho de Carvalho
Ernesto Teixeira
1987 Campeã Bloco especial Do Jeito Que Vier eu Traço
Compositores: José Rifai e Clay
Ernesto Teixeira
1988 Campeã[nota 1] Bloco especial Palhaços e Palhaçadas
Compositores: José Rifai e Bigu
Ernesto Teixeira [28]
1989 Vice-campeã Acesso O Preto e Branco na Avenida
Compositores: Biro, Xavier, Frutuoso, Deolindo e Baixinho Do Banjo
Comissão de Carnaval
(Caio, Minoru e Tina)
Ernesto Teixeira [29]
1990 9° lugar Especial O Homem Nasceu Para Voar
Compositores: Pantera e Rogério PC
Comissão de Carnaval
(Caio, Minoru e Tina)
Ernesto Teixeira [30]
1991 Campeã Acesso A Dança das Horas
Compositor: Grego
Raul Diniz Ernesto Teixeira [31]
1992 8° lugar Especial Cidade Aquariana
Compositor: Grego
Raul Diniz Ernesto Teixeira [32]
1993 6° lugar Especial A Chave no Tempo
Compositor: Grego
Raul Diniz Ernesto Teixeira [33]
1994 Vice-campeã Especial A Saliva do Santo e o Veneno da Serpente
Compositores: Grego e Magal
Raul Diniz Ernesto Teixeira [34]
1995 Campeã Especial Coisa Boa é Pra Sempre
Compositor: Grego
Raul Diniz Ernesto Teixeira
1996 4° lugar Especial Quem Viver Verá o Vinte Virar
Compositores: Alemão do Cavaco, Luis Carlos Lopes e Luis Eduardo Gomes
Raul Diniz Ernesto Teixeira
1997 5° lugar Especial O Mundo da Rua
Compositor: Grego
Raul Diniz Ernesto Teixeira [35]
1998 5° lugar Especial Corinthians Meu Mundo é Você
Compositores: Alemão do Cavaco, José Rifai e Ernesto Teixeira
Roberto Szaniecki Ernesto Teixeira
1999 Campeã[nota 2] Especial O Príncipe Encoberto ou a Busca de Dom Sebastião na Ilha de São Luís do Maranhão
Compositor: Grego
Roberto Szaniecki Ernesto Teixeira [10]
2000 Vice-campeã Especial Um Vôo Para a Liberdade
Compositores: Zé Rifai, Alemão do Cavaco, Ernesto Teixeira e Armando da Mangueira
Jorge Freitas Ernesto Teixeira
2001 3° lugar Especial Mitos e Magias na Triunfante Odisseia da Criação
Compositores: José Rifai, Alemão do Cavaco e Ernesto Teixeira
Jorge Freitas Ernesto Teixeira
2002 Campeã Especial Xeque-Mate
Compositores: José Rifai e Alemão do Cavaco
Jorge Freitas Ernesto Teixeira
2003 Campeã Especial As Cinco Deusas Encantadas na Corte do Rei Gavião
Compositor: Grego
Jorge Freitas Ernesto Teixeira
2004 16° lugar Especial Ideias e Paixões: Combustível das Revoluções
Compositores: Binho e Claudinho
Roberto Szaniecki Ernesto Teixeira
2005 Campeã Acesso Renasce, sacode a poeira e dá a volta por cima
Compositores: José Rifai, Ernesto Teixeira, Alemão do Cavaco e Grego
Jorge Freitas Ernesto Teixeira
2006 15° lugar Especial Asas da Fascinação
Compositores: Ernesto Teixeira e Alemão do Cavaco
Jorge Freitas Ernesto Teixeira
2007 Campeã Acesso Anchieta, José do Brasil
Compositores: Binho e Claudinho
Jorge Freitas Ernesto Teixeira
2008 11° lugar Especial Nas asas dos Gaviões, rumo ao portal dos Sertões - Santana de Parnaíba, berço de Bandeirantes
Compositor: Fabinho Do Cavaco
Mauro Quintaes Ernesto Teixeira
2009 4° lugar Especial O sonho comanda a vida, quando o homem sonha o mundo avança. A fantástica velocidade da roda para evolução humana. É pura adrenalina!
Compositores: Fabinho do Cavaco, João 10, Moraes e Juninho Mascarenhas.
Zilkson Reis Ernesto Teixeira
2010 5° lugar Especial Corinthians... Minha vida, minha história, meu amor
Compositores: Luciano Costa, Fadico, Araken, Flávio Rocha, Gustavo Henrique e Júnior Fionda.
Zilkson Reis Ernesto Teixeira
2011 5° lugar Especial Do Mar Das Pérolas e das Areias do Deserto à Cidade do Futuro - Dubai, O Sonho do Rei Maktoum
Compositores: Luciano Costa, Araken Fadico, Flávio Rocha, Tité e Wellington Gonçalves.
Zilkson Reis Ernesto Teixeira
2012 9° lugar Especial Verás que o filho fiel não foge à luta. Lula o retrato de uma nação!
Compositores: Grandão, Batata, Netinho, Max, Dentinho, Luciano, Mariano Araújo e Magrão R1
Comissão de Carnaval
(Igor Carneiro, Delmo de Moraes e Fábio Lima)
Ernesto Teixeira [36]
2013 9° lugar Especial Ser Fiel é a alma do negócio
Compositores: José Rifai, Ernesto Teixeira, André União, Fadico, Murillo, Alex, Bruno Muleki
Max Lopes Ernesto Teixeira [37]
2014 10º lugar Especial R9 – O Voo Real do Fenômeno
Compositores: José Rifai, Ernesto Teixeira, Grandão, Preto, Cainã, Sukata, Netinho da Carioca e Max
Zilkson Reis Ernesto Teixeira [38]
2015 9°Lugar Especial No jogo enigmático das cartas, desvendem os mistérios e façam suas apostas, pois a sorte está lançada!
Compositores: Danilo Garcia, Dom Álvaro, Eduardo Nery, Rodrigo Pezão, Tadeu Paulista, Gustavinho Oliveira, Caio Alves e Rafael Tinguinha.
Zilkson Reis Ernesto Teixeira [39]
2016 7º Lugar Especial É Fantástico! Imagine, admire e sinta!
Compositores: Luciano Costa, Bruno Muleki, Alex, Nascimento, Fadico, Josemar Manfredini, Xico e Júnior
Zilkson Reis Ernesto Teixeira [40]
2017 Especial Com as mãos e a garra de um povo sonhador, surge o contraste de uma nova metrópole - Sampa, lugar de sonhos, oportunidades e esperança
Compositores: Moraes, Lubé LK, Renato do Pandeiro, Edmílson, Rogério, Maurição, Gledão e Vini
Zilkson Reis Ernesto Teixeira [41]

Premiações[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Gaviões da Fiel

Troféu Nota 10[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. dividido com a Torcida Jovem do Santos
  2. empatada com a Vai-Vai

Referências

  1. [1]
  2. Sociedade Amantes do Samba Paulista
  3. Scielo. «Torcidas Organizadas». 
  4. Terra - Isto É. «Liminar suspende as atividades da "Gaviões" - Juiz acata ação da Promotoria e proíbe qualquer manifestação ligada ao futebol da maior torcida organizada do mundo». Consultado em 21/12/2010.. 
  5. Jornal Vale Paraibano. «Liminar suspende as atividades da "Gaviões" - Juiz acata ação da Promotoria e proíbe qualquer manifestação ligada ao futebol da maior torcida organizada do mundo». Arquivado desde o original em 03/02/2009. Consultado em 21/12/2010.. 
  6. a b «Justiça acaba com a Gaviões». 1997. Arquivado desde o original em 04/02/2009. Consultado em 28/05/2013. 
  7. a b c d Sasp. «História». Consultado em 27/04/2014. 
  8. Gaviões da Fiel. «Ideologia». Consultado em 28/05/2013. 
  9. Terra. «Veja a ficha técnica da Gaviões da Fiel». Consultado em 21/12/2010.. 
  10. a b SASP. «SASP - Carnaval de 1999». Consultado em 21/12/2010.. 
  11. ver a gravação da primeira noite do desfile de escolas de samba de São Paulo, 2004
  12. UOL. «Gaviões renasce com ajuda da Liga». Consultado em 21/12/2010.. 
  13. O Fuxico (01/03/2006). «Confirmado! Gaviões da Fiel abandona o Carnaval de São Paulo». Arquivado desde o original em 28/04/2014. Consultado em 21/12/2010.. 
  14. Folha de S.Paulo (20/02/2007). «Gaviões confirma expectativas e vence no Grupo de Acesso de SP». Consultado em 21/12/2010.. 
  15. G1 - Globo.com. «Torcedores da Gaviões atiram objetos contra outras torcidas durante apuração». Consultado em 21/12/2010.. 
  16. G1 - Globo.com. «Confira as notas da Apuração em SP». Consultado em 22/12/2010.. 
  17. G1 (28/05/2012). «Presidente da Gaviões da Fiel deixa prisão após 18 dias». Consultado em 28/05/2013. 
  18. a b c SRZD (13/04/2013). «Gaviões da Fiel tem novo presidente». Consultado em 28/05/2013. 
  19. Erika Papangelacos, Gaviões da Fiel (23/03/2007). «Informativo nº 21». Consultado em 28/05/2013. 
  20. [2]
  21. a b Sasp. «Carnaval 2014». Consultado em 27/04/2014. 
  22. a b [3]
  23. SRZD-SP (14/04/2014). «Drika e Wagner assumem pavilhão oficial da Gaviões da Fiel». 14h29. 
  24. O Carnaval de SP (14/04/2014). «Gaviões da Fiel anuncia novo casal de Mestre Sala e Porta Bandeira». 
  25. Julio César (13/05/2013). «Ex-rainha da folia paulistana revela por que se afastou do Carnaval». Consultado em 28/02/2014. 
  26. a b [4]
  27. [5]
  28. SASP. «Carnaval 1988». Consultado em 21/12/2010.. 
  29. SASP. «Carnaval 1989». Consultado em 22/12/2010.. 
  30. SASP. «Carnaval 1990». Consultado em 21/12/2010.. 
  31. SASP. «Carnaval 1991». Consultado em 21/12/2010.. 
  32. SASP. «Carnaval 1992». Consultado em 21/12/2010.. 
  33. SASP. «Carnaval 1993». Consultado em 21/12/2010.. 
  34. SASP. «Carnaval 1994». Consultado em 21/12/2010.. 
  35. SASP. «Carnaval 1997». Consultado em 21/12/2010.. 
  36. G1 (01/03/2014). «Gaviões da Fiel empolga torcida com relato da vida do ex-presidente Lula». 04h52. 
  37. G1 (19/02/2012). «Gaviões da Fiel fala de publicidade e canta glórias do Corinthians». 06h10. 
  38. G1 (02/03/2014). «Gaviões da Fiel celebra Ronaldo Fenômeno». 00h49. 
  39. Site Oficial dos Gaviões da Fiel. «Sinopse Carnaval 2015». 
  40. Redação SRDZ (29 de maio de 2015). «'É fantástico! Imagine, admire e sinta!', é o enredo da Gaviões para 2016». SRDZ. Consultado em 29 de maio de 2015. 
  41. Redação SRDZ (21 de Abril de 2016). «'Com as mãos e a garra de um povo sonhador, surge o contraste de uma nova metrópole - Sampa, lugar de sonhos, oportunidades e esperança', é o enredo da Gaviões para 2017». SRDZ. Consultado em 21 de Abril de 2016. 
  42. Troféu Nota 10 divulgou resultado do Carnaval 2013
  43. Troféu Nota 10 divulgou resultado do Carnaval 2015