Gavieira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
 Portugal Gavieira  
—  Freguesia  —
Santuário da Senhora da Peneda
Santuário da Senhora da Peneda
Localização no concelho de Arcos de Valdevez
Localização no concelho de Arcos de Valdevez
Gavieira está localizado em: Portugal Continental
Gavieira
Localização de Gavieira em Portugal
Coordenadas 41° 57' 25" N 8° 15' 10" O
País  Portugal
Concelho AVV - Arcos de Valdevez.png Arcos de Valdevez
Administração
 - Tipo Junta de freguesia
 - Presidente Américo Domingues do Pio (PPD/PSD)
Área
 - Total 57,71 km²
População (2011)
 - Total 298
    • Densidade 5,2 hab./km²

Gavieira é uma freguesia portuguesa do concelho de Arcos de Valdevez, com 57,71 km² de área e 298 habitantes (2011)[1]. A sua densidade populacional é 5,2 hab/km². Nesta freguesia situa-se o Santuário de Nossa Senhora da Peneda e a Cascata da Peneda.

População[editar | editar código-fonte]

Evolução da População  1864 / 2011
População da freguesia de Gavieira [2]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
431 502 561 645 644 630 720 889 970 982 761 813 552 446 298
Evolução da População  1864 / 2011
Distribuição da População por Grupos Etários
Ano 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos
2001 33 43 212 158 7,4% 9,6% 47,5% 35,4%
2011 20 12 129 137 6,7% 4,0% 43,3% 46,0%

Média do País no censo de 2001: 0/14 Anos-16,0%; 15/24 Anos-14,3%; 25/64 Anos-53,4%; 65 e mais Anos-16,4%

Média do País no censo de 2011: 0/14 Anos-14,9%; 15/24 Anos-10,9%; 25/64 Anos-55,2%; 65 e mais Anos-19,0%

Origens[editar | editar código-fonte]

Há indícios que o povoado da Gavieira tenha sido fixado ainda antes da formação da nacionalidade. Dada a insegurança dos tempos da reconquista, estas regiões eram bem mais seguras do que o vizinho Vale do Vez. Estes lugares também eram privilegiados para a pastorícia de altitude, assim como toda a região envolvente que compreende o complexo montanhoso – Soajo-Peneda-Laboreiro. A caça também era abundante, que incluía javalis, corços, veados e ursos.

A freguesia da Gavieira, como paróquia, aparece constituída perla primeira vez em meados do século XVI. Mas como comunidade, deve ser contemporânea à comunidade do Soajo.[3][4]

Património cultural e religioso[editar | editar código-fonte]

A Gavieira é detentora de importantes pólos de referência de peregrinação religiosa, na região do Soajo. Um relaciona-se com a devoção a São Bento, localizado na Branda do Cando, e conhecido por São Bento do Cando. O outro centro de devoção, dedicado a Maria, é o Santuário de Nossa Senhora da Peneda.[5]

Património paisagístico e ambiental[editar | editar código-fonte]

A Gavieira está totalmente inserida na área protegida do Parque Nacional da Peneda-Gerês. Os aglomerados populacionais compõem cinco Brandas. Os habitantes do lugar de Peneda e Beleiral dispõem da Branda da Bouça dos Homens (1000 a 1050 metros); o lugar da Gavieira as Brandas de Benzgalinhas (1000 a 1100) e São Bento do Cando (900 a 950), Rouças as brandas da Junqueira (1000 a 1050) e Grobelas (950 a 1000).

As Brandas ou Verandas constituem, com as Inverneiras, um curioso fenómeno de ocupação humana do espaço natural envolvente. Através do sistema das Brandas e das Inverneiras, duas áreas distintas dum território são ocupadas e exploradas em paralelo por uma mesma comunidade humana, a qual, em complementaridade, ocupa alternadamente e de acordo com o calendário de mudança das estações, ora uma área ora outra.

As Brandas e as Inverneiras pertencem à modalidade de lugares móveis ou de transumância, ligada à situação geográfica e às características climáticas. Tradicionalmente as Brandas eram áreas de pastagens onde se fixavam os pastores com os seus rebanhos durante o verão. Presentemente estas Brandas apresentam uma tendência mais votada ao estudo dos usos de ocupação e “habitat” agro-pastoril do passado e também a fins turísticos procurando dessa forma extrair-se alguma rentabilidade complementar à vida dura e pobre da montanha. Procura-se assim recuperar as casas das Brandas para desenvolver o turismo rural, aproveitando todas as potencialidades que a Natureza oferece a quem a sabe respeitar e dela usufruir.[6]

Referências

  1. «População residente, segundo a dimensão dos lugares, população isolada, embarcada, corpo diplomático e sexo, por idade (ano a ano)». Informação no separador "Q601_Norte". Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 3 de Março de 2014. Cópia arquivada em 4 de Dezembro de 2013 
  2. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  3. A Martinho Baptista – Apontamentos sobre as regiões do Soajo e Gavieira. Terra de Val de Vez, GEPA. Nº17, 2005, pp.33-45
  4. José Mattosso – A caça no Soajo, 1990
  5. Padre MA Bernardo Pintor. Por Terras do Soajo – São Bento do Cando, na freguesia da Gavieira. Terra de Val de Vez. GEPA. Nº2, pp. 5-30
  6. José Pinto – Ritos Funerários na Gavieira. Terra de Val de Vez. GEPA. Nº 17, 2005, pp 47-71


Ícone de esboço Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.