Gazeta, em que se relatam as novas todas, que ouve nesta corte, e que vieram de várias partes no mês de novembro de 1641

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Gazeta, em que se relatam as novas todas, que ouve nesta corte, e que vieram de várias partes no mês de novembro de 1641

Gazeta, em que se relatam as novas todas, que ouve nesta corte, e que vieram de várias partes no mês de novembro de 1641, ou Gazeta da "Restauração" como era mais conhecida, por ser uma acção política do governo reinante de então para cimentar ainda mais a Restauração da Independência de Portugal[1], foi o primeiro periódico a ser publicado em Portugal[2] .A responsabilidade da redacção foi concedida a Manuel de Galhegos por privilégio real.[3]

A primeira edição data de Novembro de 1641, mas só veio a lume no mês seguinte. Essa primeira edição teve a marca tipográfica da Oficina de Lourenço de Anveres (Lourenço de Antuérpia) (1599 - 1679)[4] ,sediada em Lisboa.[5] As oito seguintes publicações, foram impressas na tipografia de Domingos Lopes Rosa[6] e nelas teve a redacção de João Franco Barreto e depois do frei Francisco Brandão[7].

Com a nona edição da gazeta, em Julho de 1642,[6] terminou a publicação deste jornal que foi publicado com a dimensão[3] de 20 cm x 14 cm.

Referências

  1. SOUSA, Jorge Pedro et al. A acção jornalística dos gazeteiros portugueses na primeira metade do século XVII. Revista da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Fernando Pessoa, 2009
  2. media@gov. «IMPRENSA / Breve Retrospectiva Histórica». Gabinete para os Meios de Comunicação Social. Consultado em 28 de Outubro de 2012 
  3. a b Jorge Pedro Sousa, Mário Pinto, Gabriel Silva, Mônica Delicato e Nair Silva (31 de Outubro de 2010). «A génese do jornalismo lusófono e as Relações de Manuel Severim de Faria (1626 - 1628) / O jornalismo no início do século XVII». Universidade Fernando Pessoa. Consultado em 28 de Outubro de 2012 
  4. «Anvers, Lourenço de, 1599-1679». Biblioteca Nacional de Portugal. Consultado em 28 de Outubro de 2012 
  5. «GAZETA EM QUE SE RELATAM AS NOVAS TODAS, QUE OUVE NESTA CORTE, E QUE VIERAM DE VARIAS PARTES..». Biblioteca Nacional digital. Consultado em 28 de Outubro de 2012 
  6. a b «Fragoso, Emílio Manuel». Grande Enciclopédia Universal. 9 Correio da Manhã ed. Lisboa: DURCLUB, S.A. p. 6152. ISBN 972-747-921-9 
  7. SOUSA, Jorge Pedro et al. A acção jornalística dos gazeteiros portugueses na primeira metade do século XVII. Revista da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Fernando Pessoa, 2009

Ligações externas[editar | editar código-fonte]