Gazeta do Povo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gazeta do Povo
Logotipo Gazeta do Povo.jpg
Capa Gazeta do Povo.jpg
Capa de uma edição do periódico
Periodicidade Diário
Formato Berliner
Sede Curitiba
Fundação 3 de Fevereiro de 1919
Fundador(es) Benjamin Lins e Oscar Joseph de Plácido e Silva[1]

A Gazeta do Povo (GP) é um jornal de circulação diária sediado em Curitiba, estado brasileiro do Paraná.

Foi fundado em 3 de fevereiro de 1919[2] por Benjamin Lins e De Plácido e Silva e na atualidade é considerado o maior jornal do Paraná e o mais antigo em circulação no estado[3]. É publicado pela Editora Gazeta do Povo S.A., do Grupo Paranaense de Comunicação (GRPCOM).

História[editar | editar código-fonte]

O jornal foi fundado em 1919 pelo alagoano Oscar Joseph de Plácido e Silva e pelo paraibano Benjamin Lins. A primeira edição foi as ruas no dia 3 de fevereiro de 1919. Em 1962, o jornal foi comprado pelos sócios Francisco Cunha Pereira Filho e Edmundo Lemanski, transformando o periódico numa das principais empresas do Grupo Paranaense de Comunicação (GRPCOM).[4]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Na noite de 17 de novembro de 2010 os jornalistas Katia Brembatti, Karlos Kohlbach, James Alberti e Gabriel Tabatcheik, da equipe de redação da G.P. receberam o Prêmio Esso de Jornalismo 2010 pelo trabalho "Diários Secretos", prêmio esse, inédito no jornalismo paranaense.[5]

A matéria intitulada "Império das Cinzas", produzida pelos jornalistas Mauri König, Diego Antonelli e Albari Rosa e publicada em março de 2014, recebeu, em 2015, o prêmio internacional "Global Shining Light Award"[6].

Global Shining Light Award[editar | editar código-fonte]

O prêmio é organizado pela Global Investigative Journalism Network, uma associação de 118 organizações não governamentais (ONGs), de 54 países[7].

Mudanças[editar | editar código-fonte]

Originalmente, o formato do jornal era Standard, porém, a partir de 1 de dezembro de 2015 passou ao formato Berliner, reduzindo assim, conteúdo, cadernos e suplementos, que agora são oferecidos em separado na forma de revistas[8].

Com o máximo de 48 páginas, nas edições de meio de semana, a GP terá as seções: política, economia, saúde, educação, cidades, comportamento, cultura, esportes e agronegócio. Aos finais de semana terá edição única para o sábado e domingo com 88 páginas.

Referências

  1. Nordestino de Raiz Jornal Gazeta do Povo - edição comemorativa de n° 30.000 - acessado em 8 de dezembro de 2012
  2. O papel do jornal Jornal Gazeta do Povo - edição comemorativa de n° 30.000 - acessado em 8 de dezembro de 2012
  3. Gazeta do Povo, 94 anos A caminho de completar um século, jornal mais antigo em circulação no Paraná se firma como veículo que reflete as contradições da história e as surpresas do cotidiano Jornal de Londrina - acessado em 3 de fevereiro de 2013
  4. Vai uma Crush? Jornal Gazeta do Povo - edição comemorativa de n° 30.000 - acessado em 8 de dezembro de 2012
  5. Reportagem da 'Gazeta do Povo' vence Prêmio Esso 2010 Estadão de 19 de novembro de 2010
  6. Gazeta do Povo é finalista do Prêmio ExxonMobil e do Global Shining Light Award ANJ Associação Nacional de Jornais - outubro de 2015
  7. Série ‘Império das Cinzas’, da Gazeta, ganha prêmio internacional jornal Gazeta do Povo - outubro de 2015
  8. Gazeta do Povo muda formato do jornal e unifica edições do fim de semana Portal da Imprensa - acessado em 23 de novembro de 2016
Ícone de esboço Este artigo sobre meios de comunicação ou jornalismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.