Genebra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Genebra (desambiguação).
Genebra
Brasão da comuna de Genebra
{{{2}}}
'
Cantão Flag of Canton of Geneva.svg Genebra
Distrito O cantão de Genebra não se divide em distritos.
Língua(s) oficial(is) francês
Coordenadas 46° 12' N 6° 9' E
Altitude 375 m n.m.m.
Área 15,86 km²
População (2016)
 - Densidade
198 979 hab.
12 000 hab/km²
Fracções
Fronteiras
Código postal 8953
Website www.ville-geneve.ch
Comuna de Genebra a destacado.

Genebra (em francês: Genève, em alemão: Genf, em italiano: Ginevra e em Romanche: Genevra) - o pagus Genevensis [1] - é uma cidade da Suíça, localizada no oeste do país, figurando como a segunda mais populosa cidade suíça, depois de Zurique — e a mais populosa da região da Romandia, a parte francófona da Suíça. Situada onde o rio Ródano deixa o Lago Lemano[2], no chamado Pequeno Lago ou Lago de Genèbra[nota 1], é a capital do Cantão de Genebra. O gentílico de Genebra é genebrino/a

A cidade propriamente dita tinha em janeiro de 2009 uma população de 183 287[3], e o cantão de Genebra contava 446 106 habitantes nesse mesmo período[3]. A região da França que fazia limite com a região da Romandia, contava 293 000 habitantes em julho de 2009.

Como uma importante cidade global, Genebra é, ao lado de Nova York, o centro mais importante da diplomacia e da cooperação internacional em razão da presença de inúmeras organizações internacionais, fazendo de Genebra sede de diversos departamentos e filiais das Nações Unidas, da Cruz Vermelha e da UNESCO — fazendo com que a cidade tenha a alcunha de "Cidade da Paz"[4], uma vez que lá foram assinadas diversos tratados em prol da paz mundial, incluindo, o durante a Convenções de Genebra que dizem sobretudo respeito ao tratamento de não-combatentes de guerra e Prisioneiros de Guerra.

Genebra é considerada um dos mais importantes centros financeiros do mundo, estando, segundo estudos de 2010, à frente de Tóquio, Chicago, Frankfurt e Sydney segundo a financeira Global Index, e em terceiro lugar na Europa, depois de Londres e Zurique. Um exame feito pela Consultoria de Investimentos Mercer em 2009 a classifica como a terceira cidade com maior qualidade de vida no mundo (e na Suíça, superada somente por Zurique)[5]. Em 2011, foi considerada a quinta cidade mais cara para se viver no mundo[6].

História e Antiguidade[editar | editar código-fonte]

Genebra aparece pela primeira vez na história como uma cidade fronteiriça, fortificada contra os celto-germânicos helvécios, chamada pelos romanos de Genava e conquistada por eles em 121 a.C.[7]. Tornou-se um episcopado no século IV. Em 443 d.C., foi tomada pela Borgonha, e com este último caiu para os francos em 534. Em 888 a cidade foi parte do novo Reino da Borgonha, e com ela foi adquirida em 1033 pelo imperador alemão. De acordo com relatos lendários encontrados nas obras de Gregorio Leti ("Historia Genebra", Amsterdã, 1686), Genebra foi cristianizada por Dionísio Areopagita e Paracodus, dois dos setenta e dois discípulos, no tempo de Domiciano. Dionísio passou depois para Paris e Paracodus tornou-se o primeiro Bispo de Genebra, mas a lenda é baseada num erro resultante da semelhança entre os nomes latinos Genava (Genebra) e Genoa (Génova, no norte da Itália). O chamado "Catálogo de St. Pierre", onde consta o nome de São Diogenus (Diógenes) como o primeiro Bispo de Genebra, não é confiável.

Uma carta de Santo Eucherius para Salvius torna quase certo que Santo Isaac (c. 400) foi o primeiro bispo. Em 440 São Salonius aparece como Bispo de Genebra; ele era um filho de Santo Eucherius, a quem dedicou seu último Instructiones; tomou parte nos Conselhos de Orange (441), Vaison (442) e Arles (cerca de 455 ), e é supostamente o autor de dois comentários pequenos, em parábolas Salomonis e Ecclesisastis (publicada no PL, LII, 967 sqq., 993 sqq. como obras de um bispo de outra forma desconhecido, Salonius de Vienne).

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Segundo o Departamento Federal de Estatísticas e o de Genebra obtém-se estes valores;

  • População da cidade de Genebra (Dez. 2003): 184758, dos quais 44,2% são estrangeiros.
  • População do cantão de Genebra (Dez. 2003): 434500, dos quais 38,7% estrangeiros.
  • População (2000) da aglomeração de Genebra: 640000.
  • 1700 - 17500
  • 1650 - 12300
  • 1590 - 14400
  • 1580 - 17300
  • 1560 - 21000 Entre 1550 e 1560 há um crescimento dramático da população que se explica pela busca de refúgio dos protestantes franceses (os chamados huguenotes)
  • 1550 - 3000

Reforma[editar | editar código-fonte]

Muro da Reforma Protestante em Genebra.

A Reforma Protestante influenciou Genebra. Enquanto Berna favoreceu a introdução do novo ensino e exigiu a liberdade de pregação para os reformadores Guilherme Farel e Antoine Froment, a católica de Friburgo, em 1511, renunciou a sua lealdade com Genebra. Em 1532, o bispo católico da cidade foi obrigado a abandonar a sua residência, para nunca mais voltar. Em 1536, os genebrinos se declararam protestantes e proclamaram sua cidade uma república. O líder protestante João Calvino residiu em Genebra de 1536 até sua morte em 1564 (exceto no período de seu exílio de 1538 a 1541) e se tornou o líder espiritual da cidade. Genebra tornou-se um centro de atividade protestante, produzindo obras como o Saltério de Genebra, embora houvesse muitas tensões entre Calvino e as autoridades civis da cidade. Embora a cidade propriamente dita permanecesse um reduto protestante, uma grande parte da diocese histórica retornou ao catolicismo no início do século XVII.

Sede de organizações internacionais[editar | editar código-fonte]

Devido à notória neutralidade suíça, Genebra foi escolhida para albergar um grande número de organizações de cooperação internacional. Assim a chamada Genebra Internacional conta com mais de 20 organizações internacionais e mais de 250 organizações não governamentais (ONG). Entre as primeiras destacam-se a sede europeia das Nações Unidas, a Organização Mundial da Saúde, o Comité Internacional da Cruz Vermelha fundado pelo Suiço Jean Henri Dunant, ou a Organização Europeia para a Investigação Nuclear;

Lista completa disponível na IGO, em francês.

Economia[editar | editar código-fonte]

Salão Automóvel de Genebra, 2008.

A economia de Genebra é principalmente orientada para serviços. A cidade tem um setor financeiro importante e antigo, que é especializada em Banco privado (Com gestão de cerca de 1 bilhão de dólares ativos) e ao financiamento do comércio internacional. É também um importante centro de comércio de comodidades.

Genebra acolhe a sede internacional de empresas como PrivatAir, JT International (JTI), Mediterranean Shipping Company, a Serono, SITA, Société Générale de Surveillance e STMicroelectronics. Muitas outras empresas multinacionais como a Caterpillar, DuPont, Take Two Interactive, a Electronic Arts, a INVISTA, Procter & Gamble e Sun Microsystems têm a sua sede européia na cidade. Hewlett Packard em Genebra tem sede na Europa, África e Oriente Médio.

Existe uma longa tradição de relojoaria (Baume et Mercier, Charriol, Chopard, Franck Muller, Patek Philippe, Rolex, Raymond Weil, Omega, etc.) Dois grandes produtores internacionais de aromas e fragrâncias, Firmenich e Givaudan, têm a sua sede e instalações de produção principal, em Genebra.

Muitas pessoas também trabalham nos escritórios de várias organizações internacionais localizadas em Genebra (cerca de 24.000 em 2001).

O Salão Automóvel de Genebra é um dos mais importantes no mundo. A exposição é realizada no Palexpo, um gigantesco centro de convenções localizado ao lado do Aeroporto Internacional.

Em 2009, Genebra foi classificada como a quarta cidade mais cara do mundo. Genebra desceu de quarto para oitavo lugar na pesquisa daquele ano. Genebra é classificada atrás de Tóquio, Osaka e Moscou em primeiro, segundo e terceiro respectivamente. Genebra também venceu Hong Kong, que ficou em quinto lugar.

Qualidade de vida[editar | editar código-fonte]

Genebra é considerada pela pesquisa mundial de qualidade de vida a segunda melhor do planeta (atrás da também suíça Zurique), e subiu a uma posição, em relação ao ranking do ano passado em função do seu sistema escolar, considerado o melhor do mundo.

Educação[editar | editar código-fonte]

Genebra abriga a Universidade de Genebra, fundada por João Calvino em 1559. O Instituto de Pós-Graduação de Estudos Internacionais e Desenvolvimento é também, em Genebra. O Instituto de Pós-Graduação foi uma das primeiras instituições acadêmicas para ensinar as relações internacionais no mundo. Além disso, a escola internacional mais antiga do mundo está localizado em Genebra, a Escola Internacional de Genebra, fundada em 1924, juntamente com a Liga das Nações. A Webster University, uma universidade norte-americana, também tem um campus em Genebra. Além disso, a cidade abriga o Instituto Internacional de Lancy (fundado em 1903).

A Escola de Genebra de Diplomacia e Relações Internacionais é uma universidade privada em razão do Château Penthes, uma mansão antiga com um parque e vista para o Lago Genebra.

No cantão de Genebra, o sistema de escolas públicas tem escolas primárias (idades 4-12) e os ciclos de orientação (idades 12-15). A obrigação de frequentar a escola termina aos 16 anos, mas o ensino secundário é ministrado por faculdades (idades 15-19),sendo que o mais antigo deles é o "College Calvin", o que poderia ser considerada uma das mais antigas escolas públicas de todo o mundo.

Genebra tem também várias escolas privadas. No entanto, fora de todas as instituições há o CERN (Organização Europeia para Pesquisa Nuclear) é provavelmente o mais conhecido a nível mundial. Fundado em 1954, o CERN foi um dos primeiros joint ventures em toda a Europa e desenvolveu-se como o maior laboratório do mundo da física de partículas.Físicos de todo o mundo viajam ao CERN para realizarem pesquisas e explorar as forças fundamentais e materiais que formam o universo.

Atrações culturais[editar | editar código-fonte]

Festas e salões[editar | editar código-fonte]

Genebra acolhe numerosas festas e manifestações ao longo do ano, entre as quais se destacam:

Música e teatro[editar | editar código-fonte]

Museus[editar | editar código-fonte]

Personalidades célebres de Genebra[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Genebra
Wikivoyage
O Wikivoyage possui o guia Genebra

Ver também[editar | editar código-fonte]

Região Lemánica

Notas

  1. O Lago Lemano é dividido em duas bacias: a do Grande Lago a Este até Nyon, e a Oeste, próximo de Genèbra, o Pequeno Lago ou Lago de Genèbra - Larousse; Lac Léman

Referências

  1. «GENEBRA»  - Maio 2012
  2. «Analyses bathymétriques dans les lacs suisses». Consultado em 27 de agosto de 2011. Arquivado do original em 16 de agosto de 2011  Swisstopo, le centre de géoinformation de la Confédération
  3. a b (em inglês) «Swiss Federal Statistical Office (web); definition of dictricts and communes.». www.citypopulation.de. Dezembro 2008 
  4. «Título ainda não informado (favor adicionar)». www.myswitzerland.com 
  5. «Título ainda não informado (favor adicionar)». www.mercer.com 
  6. «Título ainda não informado (favor adicionar)». www.mercer.com 
  7. GE.CH: Pont de l’Île (em inglês) Visitado: Fev. 2014

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Imagens[editar | editar código-fonte]