General Electric GE90

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
GE90
Motor de avião
O modelo -115B montado em um Boeing 777
Informações básicas
Tipo Turbofan
Fabricante General Electric
Origem  Estados Unidos
Primeiro teste 23 de setembro de 1995 (23 anos)
Maiores aplicações Boeing 777
Custo unitário US$ 20 milhões por motor (2007)
Especificações
Comprimento 7 290 mm (7,29 m)
Diâmetro (cilindro(s)) 3 404 mm (3,40 m)
Peso 7 550 kg (16 600 lb)
Compressor Axial
Potência 97 700 lbf (44 300 kgf) (416.8 kN)
Variantes do motor GE90-76B
GE90-77B
GE90-85B
GE90-90B
GE90-92B
GE90-94B
GE90-110B1
GE90-115B
Notas
Dados da Wikipédia anglófona - GE90-94B

General Electric GE90 é uma família de motores de aviação, high-bypass turbofan, produzidas pela General Electric para o Boeing 777, com força variando de 329 a 512 kN (74.000 a 115.000 libras). Foi introduzido juntamente com o avião, em novembro de 1995, na British Airways. O motor é uma de três opções possíveis para o Boeing 777, modelos 777-200, 777-200ER, e 777-300, e de uso exclusivo para os modelos 777-200LR Worldliner, 777-300ER e 777F.

História[editar | editar código-fonte]

O motor GE90 foi lançado em 1990 pela General Electric, nos Estados Unidos, juntamente com a Snecma (França), IHI Corporation (Japão) e Avio S.p.A. (Itália). Foi desenvolvido a partir de um projeto da NASA, o Energy Efficient Engine. O modelo GE90-115B é o mais avançado, produzido com materiais compósitos.

Um documento técnico apresentado pela GE e empresas parceiras indica que o mercado de grandes motores deve continuar crescendo. Para efeito de comparação, o Boeing 747-400 utiliza motores de 289 kN de impulso, e a próxima versão ou sucessor do Boeing 777 será alimentado com uma versão que produzirá o dobro da força do venerável 747.

Simulação de pressão num GE90, NASA.

Motores GE90 são grandes e só podem ser transportados por aviões de carga, como o Antonov An-124 'Condor', de maneira que, se apresentar problemas em lugares ermos, não haverá sobressalentes. Em 17 de dezembro de 2005 um GE90-94B falhou em um Air France voando a partir de Seul para Paris, resultando em um pouso em Irkutsk, Sibéria. Um motor de substituição teve de voar num An-124 para a troca. A causa da falha ainda está sob investigação.[1]

O motor GEnx que foi desenvolvido para a Boeing 787, 747-8 é derivado do GE90. O projeto Engine Alliance, uma aliança de cooperação entre GE Aircraft Engines e Pratt & Whitney, produziu um equipamento a partir do GE90 para o Airbus A380, denominado GP7000.

Recordes[editar | editar código-fonte]

O maior motor do mundo[editar | editar código-fonte]

A série GE90 são os maiores motores na história da aviação, com um fan (pás iniciais) com diâmetro de 312 cm (série original). O último variante, o GE90-115B, o fan possui 325 centímetros de diâmetro. Isto significa que o GE90 tem um diâmetro maior do que a maioria das cabines de aeronaves comerciais, bem como as famílias Bombardier CRJ ou Embraer ERJ, e é ligeiramente menor do que os 3,7 metros da largura do Boeing 737.

GE90-94B instalado em um Boeing 777-200ER da Air France.

Recorde mundial de força[editar | editar código-fonte]

De acordo com o Guinness Book of Records, com 127.900 libras (569 kN), o GE90 detém o recorde para o maior impulso (embora esteja classificado em 115.300 libras (513 kN)).[2]

Recorde mundial de alcance em voo[editar | editar código-fonte]

Em 10 de novembro de 2005, o GE90 entrou para o Guinness, pela segunda vez. O motor estava montado em um 777-200LR durante o voo mais longo do mundo por um avião comercial, embora não houvesse passageiros pagantes, apenas jornalistas e convidados. O 777-200LR voou 13.422 milhas (21.601 km) em 22 horas 42 minutos, voando de Hong Kong para Londres, no "longo caminho": sobre o Pacífico, sobre os EUA e em seguida, sobre o Atlântico.[3] (O voo mais longo da aviação comercial de passageiros durou 23 horas 19 minutos, realizado por um Lockheed Constellation, entre Londres e São Francisco, nos dia 1 e 2 de outubro de 1957)

O modelo GE90-115B[editar | editar código-fonte]

O maior e mais potente motor de aviação até o momento. A General Electric construiu especialmente para os novos Boeing 777 sendo eles de modelos: 777-200LR e 777-300ER e mais recentemente o novo 777F cargueiro. Com empuxo um pouco maior que 115.000 lbs ele é o recordista de potência.

Suas pás incorporam um design inovador. Compostas de fibras de Carbono e revestido nas pontas com uma liga de Titânio, elas possuem um formato curvo, com a aparência 3D, que proporcionam sugar mais ar que as pás com formato mais tradicional do mesmo tamanho.

O GE 90-115B é 40% mais potente que seus antecessores que equipavam o Boeing 767, os GE CF6-80C2B8F, além de serem menos barulhentos, além de economizarem 1/3 do combustível.

Originalmente, o objetivo do 777-300ER era substituir o Boeing 747-400, isso antes do projeto do Boeing 787 Dreamliner. Durante a fase de testes do motor, na década de 90, um GE 90-115B foi instalado em um Boeing 747-400. A primeira diferença a se notar é o excepcional tamanho do GE90-115B em comparação com os motores originais do 747. O tamanho realmente impressiona, o diâmetro de um GE90 é o mesmo da cabine de um Boeing 737. De fato, o novo motor instalado foi capaz de sustentar sozinho em voo um 747-400 quando os outros 3 motores menores foram desligados. Um feito incrível para um único motor que, ao atuar em dupla, sustentará em voo uma aeronave com um peso 20% menor que o peso de um 747.

A elevada tecnologia do GE 90-115B faz dele um motor para a nova era de Super Bi-Jatos que são mais econômicos, menos barulhentos, menos complexos e menos dispendiosos que os jatos de 4 motores.

Versões e uso[editar | editar código-fonte]

Motor GE90-75B a -94B (Primeira série) GE90-110B1 a -115B (Ultima série) Competidores
GE90-75B GE90-76B GE90-77B GE90-85B GE90-90B GE90-92B GE90-94B GE90-110B1 GE90-113B GE90-115B
Potencia
ao nível do Mar
75,000 lbf
(333.6 kN)
approx.
76,000 lbf
(338.0 kN)
approx.
77,000 lbf
(342.5 kN)
approx.
85,000 lbf
(378.1 kN)
approx.
90,000 lbf
(400.3 kN)
approx.
92,000 lbf
(409.2 kN)
approx.
93,700 lbf
(416.8 kN)
110,000 lbf
(489.3 kN)
approx.
113,530 lbf
(504.9 kN)
115,300 lbf
(512.9 kN)
777-200 ? Yes check.svg Yes check.svg X mark.svg X mark.svg X mark.svg X mark.svg X mark.svg ? X mark.svg Yes check.svg
777-200ER ? ? X mark.svg Yes check.svg Yes check.svg Yes check.svg Yes check.svg X mark.svg ? X mark.svg Yes check.svg
777-300 ? ? X mark.svg X mark.svg X mark.svg Yes check.svg X mark.svg X mark.svg ? X mark.svg Yes check.svg
777-200LR X mark.svg X mark.svg X mark.svg X mark.svg X mark.svg X mark.svg X mark.svg Yes check.svg ? Yes check.svg X mark.svg
777-300ER X mark.svg X mark.svg X mark.svg X mark.svg X mark.svg X mark.svg X mark.svg X mark.svg ? Yes check.svg X mark.svg
777 Freighter X mark.svg X mark.svg X mark.svg X mark.svg X mark.svg X mark.svg X mark.svg Yes check.svg ? Yes check.svg X mark.svg
Um GE90-115B montado num Boeing 747 de testes, na posição 2, em 2002

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Se(c)ções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios (desde dezembro de 2009).
  • Um motor GE90-115B fornece uma força equivalente a 111,526 cavalos,[4] duas vezes a força do Titanic.
  • Durante a decolagem, um motor GE90 capta aproximadamente de 2 milhões de pés cúbicos de ar por minuto.[5]
  • Durante os testes, nos anos 2000, um GE 90-115B foi instalado em um Boeing 747-400 e foi capaz de sustentar em voo a aeronave mesmo quando os outros três motores foram desligados.
  • O Boeing 777 pesa 20% menos que o Boeing 747.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «GE strives to identify Air France engine fault». Flight International. 3 de janeiro de 2006. Consultado em 16 de fevereiro de 2008 
  2. «Impressive Progress of GE90-115B Engine Continues». 24 de julho de 2000. Consultado em 18 de dezembro de 2008 
  3. «The longest flight». Seattle Post-Intelligencer. Consultado em 16 de fevereiro de 2008 
  4. Jean-Claude Thevenin, Le turboréacteur, moteur des avions à réaction, AAAF, June 2004 (3rd edition).(em francês)
  5. Norris, Guy and Wagner, Mark: Boeing 777: The Technological Marvel, page 46. Zenith Imprint, 2001. ISBN 0760300348

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre General Electric GE90