Gengivite

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde outubro de 2014).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Gengivite
Gengivite severa antes do tratamento na imagem de cima e depois do tratamento por debridamento mecânico na imagem de baixo.
Classificação e recursos externos
CID-10 K05.0-K05.1
CID-9 523.0-523.1
DiseasesDB 34517
MedlinePlus 001056
MeSH D005891
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 

A gengivite[1] é uma inflamação que ocorre na gengiva, decorrente da falta de uma boa higienização. Causada pela irritação provocada pela placa bacteriana, sua principal característica é a alteração da coloração da gengiva. De um vermelho claro e brilhoso, a gengiva adquire a coloração avermelhada intensa e sem brilho. Outras características são a sensibilidade mais intensa na gengiva e o seu sangramento.

A gengivite é a doença periodontal mais comum, estando associada à presença de placa bacteriana na região da margem gengival. Sondando-se o sulco gengival, este não deve ter mais que 3mm. Quando a inflamação avança (profundidade de sondagem >3mm), atingindo osso, a patologia passa a chamar-se periodontite.

Epidemiologia[editar | editar código-fonte]

Gengivite é uma inflamação da gengiva marginal. Medidas epidemiológicas precoces de gengivite consistem de uma avaliação visual de vermelhidão e edema da margem gengival livre. Mais recentemente, uma avaliação de sondagem tem sido usada, definindo a presença de gengivite quando uma leve sondagem da margem gengival livre causa sangramento do sulco gengival.

A gengivite, aparentemente, sofreu um declínio dos anos 60 a meados dos anos 70 com a metade dos adultos com idades entre 18 e 79 anos apresentando-se sem nenhuma doença e apenas aproximadamente 25% exibindo gengivite em 1974. Esta estimativa, entretanto, é obtida de um levantamento em grupos representativos, que mostra que qualquer pessoa situada no momento entre os 25% da população exibe sinais visíveis de gengivite. A percentagem da população que experimenta alguma gengivite transitória, uma inflamação crônica de baixo nível, em um período de um ano, seria mais alta. A mais provável explicação para a diminuição na gengivite é que os níveis gerais de higiene oral da população têm melhorado nos últimos 30 anos. Os estudos mais recentes continuam mostrando que a gengivite é altamente prevalente nos Estados Unidos.


Tratamento[editar | editar código-fonte]

[2]Deverá ser feita uma limpeza profissional pelo dentista, isso irá remover a placa que se formou e endureceu, que no caso, é chamado de tártaro(Cálculo Dental), caso o problema seja muito sério, deverá ser feito m procedimento para aplainar a raiz nas partes mais profundas, isso ajuda a diminuir a irregularidade nas raízes dos Dentes, o que dificulta o endurecimento da placa bacteriana.

Remover a placa bacteriana é o segredo para prevenção da doença periodontal e melhorar a saúde da boca, dessa forma se evita os casos de Gengivite.


Classificação[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. (em português) LSR ODONTOLOGIA - O QUE É GENGIVITE?. Página acessada em 22 de abril de 2016
  2. «Gengivite Tem Cura? O Que Causa, Como Tratar, Sintomas, Confira.». Mais Saúde. 29 de abril de 2017 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Tommasi, Antonio Fernando; Diagnostico Patologia Bucal; Pancast.
  • Fundamentos de Periodontia; Thomas G. Wilson, Kenneth S. Kornman; quintessense editora ltda; 2001.
Ícone de esboço Este artigo sobre Odontologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.