Genival Lacerda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Genival Lacerda
Genival recebendo a Insígnia da Ordem do Mérito Cultural no Grau de Cavaleiro em 2017
Informação geral
Nascimento 15 de abril de 1931
Local de nascimento Campina Grande, PB
Brasil
Morte 7 de janeiro de 2021 (89 anos)
Local de morte Recife, PE
Brasil
Nacionalidade brasileiro
Gênero(s)
Ocupação(ões)
Instrumento(s)
Período em atividade 1950-2021

Genival Lacerda OMC (Campina Grande, 15 de abril de 1931Recife, 7 de janeiro de 2021) foi um cantor e compositor brasileiro de forró. Seus principais sucessos são, dentre outros, Severina Xique Xique, De quem é esse jegue? e Radinho de Pilha. Sua carreira começou na Região Nordeste e, ao longo dela, gravou 70 discos.

Morreu devido à complicações da COVID-19, recentemente, participou do filme Foliar Brasil, sem data para estrear nos cinemas.[1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Na década de 50, foi morar em Pernambuco e, em 1955, decide gravar seu primeiro disco de 78 rotações, obtendo sucesso com a faixa Coco de 56. Em 1964, incentivado por Jackson do Pandeiro, seu concunhado, foi para o Rio de Janeiro, onde trabalhou em casas de forró e chegou a gravar um LP. Contudo, o sucesso só chegou mesmo em 1975, com a música Severina Xique-Xique, cujo verso "ele tá de olho é na butique dela" tornou-se o mais popular do compositor. Graças a essa composição de sua autoria e João Gonçalves, ele vendeu cerca de 800 mil cópias.

Em 1976, lança o disco Vamos Mariquinha, que contém as faixas "É Aí que Você se Engana", "Forró da Gente", "Sanfoneiro Alagoano", "Eu Preciso Namorar" e "A Mulher da Cocada".[2]

Em abril de 2010, a cantora Ivete Sangalo (que se preparava para um show no Madison Square Garden, de Nova Iorque, no fim do mesmo ano), gravou em dueto com o cantor campinense, a música "Chevette da Menina".[3] A música, cuja personagem central se chama Ivete, narra, num tom jocoso e de duplo sentido, a história de uma moça que supostamente empresta seu Chevette a um conhecido e o recebe todo machucado. O refrão diz:

«Coitadinha da Ivete / Facilitou, estragaram seu Chevette / Mas coitadinha da Ivete / Em menos de uma semana estragaram seu Chevette.»[4]

Ainda no decorrer de 2010, outro que também prestou homenagem ao cantor paraibano (desta vez de forma lúdica) foi o apresentador Rodrigo Faro, no seu programa Melhor do Brasil, na Record.[5]

Problemas de saúde e morte[editar | editar código-fonte]

Em maio de 2020 o artista sofre um AVC, além disso também sofrendo de Alzheimer, esteve internado na UTI do Hospital Unimed unidade I, em Recife, desde o início de dezembro, por complicações da COVID-19.[6] Morreu em 7 de janeiro de 2021, vítima da doença.[7]

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • (2015) Brasil Popular (CD)
  • (2012) Canta Luiz Gonzaga (CD)
  • (2010) 60 Anos de Forró com muita alegria (CD)
  • (2007) Se Não Fosse O Forró - Xique Xique Music (CD)
  • (2007) Maristela - MD Music (CD)
  • (2007) Ao Vivo No Parque Do Povo Em Campina Grande (CD)
  • (2000) Genival Lacerda ao vivo (CD)
  • (1998) Tributo a Jackson do Pandeiro - RGE (CD)
  • (1997) O Photografo - RGE (CD)
  • (1996) O brinquedo da menina - RGE (CD)
  • (1995) Forró Dance by Genival Lacerda - Pardadoxx Music (LP/K7/CD)
  • (1992) O Rambo Do Sertão - Continental (LP)
  • (1991) Aqui só tem forró - Continental (LP)
  • (1990) Negócio da China, com aquilo! - Continental (LP)
  • (1989) Ripa Na Chulipa - Continental (LP)
  • (1988) Galeguim do zoi azu - Continental (LP)
  • (1987) A fubica dela - RCA (LP)
  • (1986) Hot-Dog Baiano - RCA Camden (LP)
  • (1985) Caldinho de mocotó - RCA (LP)
  • (1984) Troque as pilhas, só não mate o véio - Copacabana (LP)
  • (1983) Presente De Nordestino - Copacabana (LP)
  • (1982) Genival Lacerda - Copacabana (LP)
  • (1981) Me Dê O Gravador - Copacabana (LP)
  • (1980) O rei da munganga {compilação} - Sinter - (LP)
  • (1980) As Riquezas Do Brasil - Copacabana (LP)
  • (1979) Genival Lacerda - Chantecler (LP)
  • (1979) Não Despreze Seu Coroa - Copacabana (LP)
  • (1978) Cabeça Chata - Som (LP)
  • (1977) O homem que tinha três pontinhos - Copacabana (LP)
  • (1976) Vamos Mariquinha - Copacabana (LP)
  • (1976) Genival Lacerda {compilação} - Polyfar (LP)
  • (1975) Aqui tem catimberê (LP)
  • (1974) Ralador de Coco (O Bom) - Tropicana/CBS (LP)
  • (1973) Tomaram Meu Amor - {78 rpm compilação} - Rosemblit (LP)
  • (1972) Mungangueiro pra daná nº2 - Fontana (LP)
  • (1971) Mungangueiro Aloprado - Fontana (LP)
  • (1970) O “Senador” Do Rojão – Mungangueiro Pra Daná - Fontana (LP)
  • (1970) Genival Lacerda e Lúcio Mauro – As trapalhadas de Cazuza e Seu Barbalho – Música! Alegria! Humorismo! - Fontana (LP)
  • (1969) Eu Sou Assim - Chantecler (LP)
  • (1968) O Senador Do Rojão - Chantecler (LP)
  • (1966) Este é O Cobra Do Norte - Polydor (LP)
  • (1965) Meu Nordeste - Audience / Tropicana (LP)
  • (1964) O Rei Da Munganga - Continental (LP)
  • (1963) Cajueiro abalou/Tomaram o meu amor - Mocambo (78)
  • (1962) Noé, Noé/Coco de roda - Mocambo (78)
  • (1962) Vasante da maré/Coco da cajarana - Mocambo (78)
  • (1962) Salve Cosme e Damião/Rei do cangaço - Mocambo (78)
  • (1962) Mariá/O delegado deu ordem - Mocambo (78)
  • (1962) Forró de Zé Lagoa/Maria de Belém - Mocambo (78)
  • (1961) Rojão nacional/Eu vou pra Lua - Mocambo (78 + Copacto Duplo)
  • (1957) Dança do bombo/Balança o coco - Mocambo (78)
  • (1956) Coco de 56/Dance o xaxado - Mocambo (78)

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Cinema
Ano Título Personagem
2009 O Rei da Munganga Ele mesmo (documentário)
1990 Beijo 2348/72 Cantor de forró
1985 Made in Brazil Cantor de forró
1979 Vamos Cantar Disco Baby Cantor de forró

Referências

  1. «Dicionário da MPB» 
  2. «Site da PBTur» 
  3. «Revista Quem» 
  4. «Site Terra» 
  5. «Revista Caras» 
  6. «Portal R7». 7 de janeiro de 2021 
  7. «Genival Lacerda morre aos 89 anos vítima da Covid-19». Quem. Globo. 7 de janeiro de 2021. Consultado em 7 de janeiro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Genival Lacerda