Gennady Padalka

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gennady Padalka

Cosmonauta da AER
Nacionalidade Rússia russo
Nascimento 21 de junho de 1958 (58 anos)
Krasnodar, URSS
hoje Rússia
Tempo no espaço 878d 11h 31min
Missões Soyuz TM-28, Soyuz TMA-4, Expedição 9, Expedição 19, Soyuz TMA-14, Expedição 20, Soyuz TMA-04M, Expedição 31, Expedição 32, Soyuz TMA-16M, Expedição 43, Expedição 44
Insígnia da missão Insígnia Soyuz TM-28 Insígnia Soyuz TMA-4 Insígnia Expedição 9 Insígnia Soyuz TMA-14 Insígnia Expedição 19 ISS Expedition 20 Patch.svg Soyuz-TMA-04M-Mission-Patch.png ISS Expedition 31 Patch.png ISS Expedition 32 Patch.png Soyuz-TMA-16M-Mission-Patch.png ISS Expedition 43 Patch.png ISS Expedition 44 Patch.png

Gennady Ivanovich Padalka (em russo: Гeннадий Иванович Падалка) (Krasnodar, 21 de junho de 1958) é um cosmonauta russo, veterano de cinco missões ao espaço e condecorado como Herói da Federação Russa. Como oficial da Força Aérea, tem 1500 horas de voo em diversos tipos de aeronaves militares e civis como piloto de primeira classe, além de trezentos saltos como pára-quedista instrutor.

Padalka tem o recorde de ser humano com mais tempo no espaço, ao completar 879 dias em órbita em cinco missões espaciais, quatro delas em missões de longa duração na Estação Espacial Internacional.[1] [2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Padalka formou-se no Colégio de Aviação Militar de Eisk em 1979, servindo por dez anos na força aérea russa, até alcançar a patente de coronel-aviador. Em 1989, foi selecionado para treinamentos como cosmonauta no Centro de Treinamento de Cosmonautas Yuri Gagarin, na Cidade das Estrelas, qualificando-se em 1991.

De agosto de 1996 a julho de 1997, ele treinou para voos espaciais no complexo orbital Mir-Soyuz , como comandante reserva da missão conjunta Mir-NASA 24 e para o programa Euro-Mir, em conjunto com a Agência Espacial Européia (ESA).

Missões[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 1998 Padalka fez seu primeiro voo ao espaço, como comandante da Mir-26, passando 198 dias em órbita, para onde foi no comando da nave Soyuz TM-28. Ao retornar entrou em treinamento por mais um ano, para comando da Soyuz-TM como veículo de salvamento de emergência à tripulações da Estação Espacial Internacional, seguindo-se treinamento como comandante-reserva da Expedição 9 à ISS.

Em abril de 2004, ele foi novamente lançado ao espaço como comandante da Expedição 9, partindo do Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, a bordo da Soyuz TMA-4, acoplando com a ISS em órbita em 21 de abril. Após uma semana de tarefas conjuntas, eles permaneceram na estação substituindo os integrantes da Expedição 8, que retornaram à Terra na nave Soyuz TMA-3. Durante os próximos seis meses, ele e seu companheiro norte-americano Edward Fincke, realizaram diversas pesquisas científicas a bordo, mantiveram os sistemas da estação e fizeram quatro caminhadas espaciais. A Expedição 9 concluiu seus trabalhos em 23 de outubro de 2004 e Padalka adicionou mais 187 dias no espaço a seu currículo, com mais quinze horas de atividades extra-veiculares.

Em 26 de março de 2009, ele voltou ao espaço comandando a nave Soyuz TMA-14, que transportou até a ISS os integrantes da Expedição 19, missão de longa permanência na estação, retornando em setembro do mesmo ano.[3] Padalka comandou esta missão e a subsequente Expedição 20, primeiro cosmonauta a comandar duas missões de longa permanência subsequentes.

Em 15 de maio de 2012 foi novamente ao espaço comandando a tripulação da nave Soyuz TMA-04M, para uma permanência de quatro meses na ISS, participando das Expedições 31 e 32 na estação espacial.[4] Retornou em 17 de setembro, pousando com os demais tripulantes nas estepes do Casaquistão.[5]

Sua quinta missão espacial teve início em 27 de março de 2015, no comando da nave Soyuz TMA-16M para a Estação Espacial Internacional, onde permanecerá cerca de seis meses integrando as Expedições 43 e 44 na estação. Ao assumir o comando da Expedição 44, em 11 de junho de 2015, Padalka se tornou o primeiro cosmonauta a comandar pela quarta vez uma expedição à ISS.[6] Regressou à Terra em 12 de setembro de 2015 comandando a Soyuz TMA-16M, trazendo consigo dois outros astronautas da ISS e tornando-se o humano que mais tempo passou no espaço, com 879 dias acumulados em órbita. A nave aterrizou nas estepes do Cazaquistão, a sudeste da cidade de Dzhezkazgan, encerrando sua quinta missão ao espaço. [1]

Exercendo outra atividade paralela além de cosmonauta, ele trabalhou como engenheiro-ecologista a serviço da UNESCO até 1994.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]