Geoffrey Hinton

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Geoffrey Hinton
Nascimento 6 de dezembro de 1947
Wimbledon
Residência Canadá
Cidadania Reino Unido, Canadá
Progenitores
  • H. E. Hinton
Alma mater
Ocupação cientista de computação, pesquisador de inteligência artificial
Prêmios
Empregador Universidade de Toronto, Google, Universidade Carnegie Mellon

Geoffrey Everest Hinton (Wimbledon, Londres, 6 de dezembro de 1947) é um psicólogo cognitivo e cientista da computação anglo-canadense, conhecido por seu trabalho sobre redes neurais artificiais. Desde 2013 divide seu tempo trabalhando para o Google (Google Brain) e a Universidade de Toronto.[1][2]

Recebeu o Prêmio Turing de 2018 juntamente com Yoshua Bengio e Yann LeCun, por seu trabalho sobre aprendizagem profunda.[3]

Da esquerda para a direita Russ Salakhutdinov, Richard S. Sutton, Geoffrey Hinton, Yoshua Bengio e Steve Jurvetson em 2016

Referências

  1. Daniela Hernandez (7 de maio de 2013). «The Man Behind the Google Brain: Andrew Ng and the Quest for the New AI». Wired. Consultado em 21 de junho de 2019 
  2. «Geoffrey E. Hinton – Google AI». Google AI (em inglês) 
  3. 27 Mar, Emily Chung · CBC News · Posted:; 27 de março de 2019, 2019 6:00 AM ET | Last Updated:. «Canadian researchers who taught AI to learn like humans win $1M award | CBC News». CBC (em inglês). Consultado em 21 de junho de 2019 


Precedido por
John LeRoy Hennessy e David A. Patterson
Prêmio Turing
2018
com Yoshua Bengio e Yann LeCun
Sucedido por
Edwin Catmull e Pat Hanrahan