Georg Jellinek

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Georg Jellinek
Nascimento 16 de junho de 1851
Leipzig
Morte 12 de janeiro de 1911 (59 anos)
Heidelberg
Sepultamento Bergfriedhof (Heidelberg)
Cidadania Reino da Saxônia
Progenitores
Cônjuge Camilla Jellinek
Filho(s) Walter Jellinek, Dora Busch
Irmão(s) Max Hermann Jellinek, Emil Jellinek
Alma mater
Ocupação filósofo, professor(a) universitário(a), sociólogo(a), juiz, jurista
Empregador Universidade de Viena, Universidade de Heidelberg, Universidade de Basileia
Religião Judaísmo, evangelicalismo

Georg Jellinek (Lípsia, 16 de junho de 1851Heidelberg, 12 de janeiro de 1911 (59 anos)) foi um filósofo do direito e juiz alemão.[1][2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Jellinek estudou direito em 1867 em Viena, na Alma Mater Rudolphina, juntamente com história da arte e filosofia. Além disso, continuou os estudos até 1872 em filosofia, história e direito na Universidade de Heidelberg em Heidelberg e na Alma Mater Lipsiensis. Jellinek frequentou Leipzig em 1872 escrevendo uma dissertação sobre as cosmovisões de Leibnitz e Schopenhauer e recebeu seu Dr. phil. Em 1874, ele também recebeu o Dr. jur.

Jellinek seguiu isso em 1879 com sua habilitação na Universidade de Viena. Jellinek tornou-se professor de filosofia do direito em Viena e, em 1881, foi nomeado membro da Comissão de Exame do Estado. No ano seguinte, Jellinek publicou uma de suas obras seminais intitulada "A doutrina dos Estados Federados" (1882). Em 1883 foi nomeado professor extraordinário de Direito Constitucional em Viena. Em 1889, ele se tornou professor titular em Basel e aposentou-se de sua posição acadêmica na Áustria-Hungria. Em 1891, Jellinek tornou-se professor de direito na Universidade de Heidelberg e escreveu, em 1900, sua magnum opus, a "Teoria Geral do Estado". Em 1907 ele se tornou o primeiro reitor Judeu da Universidade de Heidelberg.[1][3]

Escritos[editar | editar código-fonte]

A maioria dos escritos de Jellinek permanece sem tradução do idioma alemão original.

  • Die Weltanschauungen Leibnitz’ und Schopenhauer’s: Ihre Gründe und ihre Berechtigung. Eine Studie über Optimismus und Pessimismus. Hölder, Wien 1872 (phil. Dissertation, Universität Leipzig; Online).
  • Die Lehre von den Staatenverbindungen. Haering, Berlin 1882 (Online).
  • Die socialethische Bedeutung von Recht, Unrecht und Strafe. Hölder, Wien 1878 (Online).
  • Die rechtliche Natur der Staatenverträge: Ein Beitrag zur juristischen Construction des Völkerrechts. Hölder, Wien 1880 (Online).
  • Österreich-Ungarn und Rumänien in der Donaufrage: Eine völkerrechtliche Untersuchung. Hölder, Wien 1884 (Online).
  • Gesetz und Verordnung: Staatsrechtliche Untersuchungen auf rechtsgeschichtlicher und rechtsvergleichender Grundlage. Mohr, Freiburg im Breisgau 1887 (Online).
  • System der subjektiven öffentlichen Rechte. Mohr, Freiburg im Breisgau 1892 (Online).
  • Allgemeine Staatslehre (= Recht des modernen Staates. Bd. 1). Berlin 1900; 2. Auflage 1905 (Online); 3. Auflage 1914 (Online).

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Schönberger, Christoph (2000). “Um liberal entre a vontade do Estado e a vontade do povo: Georg Jellinek e a crise do positivismo constitucional na virada do século” . Em Paulson, Stanley L.; Schulte, Martin (eds.). Georg Jellinek: Contribuições para a vida e o trabalho . Contribuições para a história jurídica do século XX. 27 . Tübingen: Mohr Siebeck. pp. 3 ff. ISBN 3-16-147377-9
  2. Realino Marra, La religione dei diritti. Durkheim – Jellinek – Weber, Giappichelli, Torino, 2006, ISBN 88-348-6617-7
  3. Kelly, Duncan (2004). "Revisiting the Rights of Man: Georg Jellinek on Rights and the State". Law and History Review. American Society for Legal History. 22 (3): 493–529. doi:10.2307/4141687. JSTOR 4141687. S2CID 145078468


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.